Uningá Vestibular 2020
Editorial

Reforma da educação

Se tem uma coisa que os próximos governantes do Brasil precisam fazer é reformular a educação básica em todo o país. A média de aprendizado dos alunos brasileiros é muito baixa em relação a outros países do mundo. Na língua materna, no caso a Portuguesa, e na Matemática, os estudantes brasileiros figuram nas piores colocações no mundo, demonstrando que as escolas estão formando cidadãos com conhecimentos parciais e superficiais. Por conta disso é que as lideranças públicas precisam reconsiderar o modelo de ensino vigente no país.

Uma série de fatores contribui para que o ensino ofertado na rede de educação seja patético, a começar pela falta de estrutura das escolas. De maneira geral falta estrutura, falta investimento, faltam equipamentos que tornem as aulas um pouco mais atraentes, os professores não recebem a qualificação que precisariam para se manter atualizados, tampouco recebem estímulo financeiro para desempenhar esse importantíssimo papel nas séries iniciais. Sem isso fica difícil ofertar aos alunos um programa educacional que seja interessante e, especialmente, eficiente.

Casa do eletricista TRATAM. E ACESS.

O Brasil emprega mal os recursos da educação. Especialmente nos anos iniciais, que são de suma importância para o restante da vida escolar e para o sucesso na vida social e profissional, o Brasil negligencia a educação, o governo dá pouca atenção a ela. Com a falta de atenção, cidadãos crescem incompletos, com a competitividade enfraquecida e os conhecimentos esfarelados. Sem dúvida é preciso rever a educação no Brasil. Só através dela que o país encontrará as respostas que tanto procura para segurança, saúde, desenvolvimento e justiça social.

É notório, no entanto, que o país vem avançando. As médias do índice que mede a qualidade do ensino nos anos iniciais no Brasil, o Ideb, estão aumentando lenta e gradativamente. Bons exemplos surgem como a esperança de uma educação de mais qualidade, que de fato injete cultura e conhecimento nas mentes dos pequenos estudantes brasileiros. Recentemente, o Ideb divulgou seus resultados, colocando o município de Maripá como o melhor do Paraná em uma das categorias pesquisadas, para alunos do 1º ao 5º anos, ao alcançar média 7,0. Autoridades de lá consideram que o principal fator para os resultados positivos é o comprometimento de todos os envolvidos na educação do município. Professores, auxiliares, pessoal administrativo, zeladores, pais, alunos entre outros profissionais que formam uma grande comunidade escolar.

O Brasil precisa cuidar melhor de suas crianças para que um dia realmente seja um país do futuro. Para isso, precisa investir esforços, não somente investimentos financeiros, para tornar a educação uma prática prazerosa nas escolas, capaz de estimular as crianças e jovens a vencer desafios por intermédio do conhecimento, capaz de moldá-los mais adequadamente para a dura e competitiva vida profissional que vão encontrar em breve. A reforma da educação é mais uma que o Brasil precisa urgentemente fazer.

TOPO