Ecoville – Maior rede de limpeza
Arno Kunzler

Riqueza e comida na mesa

O agronegócio brasileiro cresceu e se desenvolveu nas últimas décadas.

Em 1989 ainda tinha como atividade econômica a criação de suínos, tive o privilégio de ir aos Estados Unidos visitar propriedades agrícolas, universidades e uma grande exposição de suínos na cidade de Des Moines, Capital do Estado de Iowa.

Casa do eletricista PRESSURIZADORES

Nesses 30 anos que se passaram, posso afirmar como testemunho que o Brasil viveu uma revolução agrícola.

A tecnologia que antes era trazida a conta-gotas por algumas pessoas que tinham o privilégio de visitar países desenvolvidos agora está presente em tudo o que produzimos.

Revolucionamos o jeito de plantar e nossa produtividade triplicou, no mesmo espaço plantado, colocando o Brasil na ponta de cima dos países produtores de grãos.

Revolucionamos a técnica e a genética de produzir suínos, aves e leite de maneira que hoje disputamos as primeiras posições mundiais na exportação de frangos.

O que há 30 anos era um punhado de gente sem a presença de autoridades e nem das grandes multinacionais virou o Show Rural Coopavel.

Inacreditável o que aconteceu nesse pequeno espaço de tempo.

O agronegócio movimenta tanto dinheiro que nenhuma autoridade, seja ela do setor econômico ou político, passa ao largo do Show Rural.

A movimentação de pessoas e os negócios gerados são tamanhos que a região inteira está sendo impactada de alguma maneira com o Show Rural.

O Brasil efetivamente cresceu e o agronegócio é o grande responsável por esse crescimento que chama atenção pelo grau de conhecimento e técnicas aplicadas.

Na agropecuária deixamos de ser terceiro mundo.

O lugar que melhor sintetiza essa realidade é o Show Rural Coopavel, que termina hoje (07), mas cujas consequências se estendem para os próximos anos, seja no conhecimento produzido, seja pelo intercâmbio de informações, seja pelos negócios realizados.

E é bom que se diga, tudo isso apesar dos governos, apesar da burocracia, apesar da falta de infraestrutura logística, apesar da falta de bons ambientes para estimular as exportações.

O Brasil vai continuar crescendo graças aos seus agricultores, à abundância de terras férteis e à tecnologia.

Se soubermos cuidar desse patrimônio, vamos ter riqueza e comida na mesa.

 

Arno Kunzler é jornalista e diretor do Jornal O Presente e da Editora Amigos da Natureza

arno@opresente.com.br

 

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO