Pref. Pato Bragado – Dengue 2019
Editorial

Rotina de autoexame

O câncer de mama é um dos que mais mata mulheres aoredor do mundo. A paciente, no entanto, tem grandeschances de cura quando o diagnóstico é precoce. Para tanto, as mulheres precisam fazer o autoexame com regularidade e exames periódicos, como a mamografia, após os 40 anos. Com esses cuidados, as chances de detectar a enfermidade em estágio inicial são aumentadas consideravelmente, oferecendo maiores chances de cura às mulheres.

No mês de outubro, religiosamente, o tema volta à pautacom a campanha Outubro Rosa, desenvolvida em todo opaís. O alerta é mais do que necessário. Apesar de todo oconhecimento que se tem sobre essa doença e as formas mais adequadas de evitar consequências mais sérias, o câncer de mama ainda tira a vida de dezenas de milhares de mulheres brasileiras todos os anos. Muitas dessas mortes poderiam ser evitadas com uma rotina de autoexames e acesso aos exames periódicos nas unidades de saúde do Brasil.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

Em Marechal Cândido Rondon, especialmente, a campanha tem forte apelo e profundidade social, atingindodiretamente milhares de mulheres, que formam no fim das contas o público-alvo. Com apoio de instituições como o Conselho da Mulher Empresária e Associação Comercial e Empresarial (Acimacar) e empresas dos mais variadossegmentos, a campanha ganha as ruas da cidade com as já tradicionais camisetas cor-de-rosa e as redes sociais, em postagens que lembram a campanha e alertam para a necessidade de a mulher participar efetivamente desse movimento.

Para chamar a atenção das mulheres leitoras, o jornal O Presente pintou sua capa, além de trazer uma matéria jornalística sobre a campanha, a doença e as formas deevitar maiores problemas com esse infortúnio. É precisofalar abertamente sobre o assunto, multiplicar ações de conscientização e reforçar sempre que possível anecessidade de a mulher cuidar de sua saúde. É umaforma que este veículo de comunicação encontrou para secomunicar com esse público, alertando para a necessidade da participação.

Essa doença que bota medo em muita gente tem cura, mas ela é diretamente proporcional ao avanço da doença. Quanto mais cedo descoberto, maiores são as chances. Quanto mais tarde, menores. Por isso as mulheres precisam manter um programa de controle durante a vida, especialmente após os 40 anos. Qualquer alteração no peito, mesmo que mínima, precisa ser tratada com seriedade e levada ao conhecimento médico.

Muitas mulheres de Marechal Rondon e municípios da região já foram vítimas dessa doença, que precocemente levou a vida de filhas, mães, esposas, amigas. Fica a saudade. Outras tantas conseguiram a cura, depois de muita batalha pela vida. Fica o exemplo, o ensinamento.

A campanha Outubro Rosa é um sucesso local e nacional, lembrando durante um mês que a mulher precisa cuidar-se o ano todo. A sociedade está engajada e participa ativamente dessa campanha, demonstrando interesse e responsabilidade pela causa. Cabe às mulheres prestar mais atenção em si, fazer do autoexame uma rotina e ter acompanhamento médico periódico. Não há outras formas de evitar mortes e diminuir o sofrimento durante o tratamento.

TOPO