Ecoville – Maior rede de limpeza
Paraná Produtivo - ADI-PR

Safra de verão deve somar 23,4 milhões de toneladas no Paraná

Safra paranaense

A safra paranaense de grãos de verão pode chegar a 23,4 milhões de toneladas, valor 19% superior ao da safra anterior, quando foram produzidas 19,7 milhões de toneladas. Os dados são do Departamento de Economia Rural. A soja se destaca no relatório deste mês com área recorde de 5,5 milhões de hectares, que pode permitir ao Paraná uma produção próxima de 20 milhões de toneladas. A produção brasileira deve ficar próxima a 95 milhões de toneladas e, apesar de ser menor do que no ano passado, atende ao mercado doméstico e às exportações.

Casa do eletricista PRESSURIZADORES

 

(Fotos: Divulgação)

 

Evento do trigo

Carambeí receberá pela primeira vez a Reunião da Comissão Brasileira de Pesquisa de Trigo e Triticale, evento anual que apresenta trabalhos e pesquisas recentemente desenvolvidas por instituições públicas e privadas que visam ao aprimoramento dos sistemas de produção de trigo e triticale no país. A 14ª edição acontecerá entre os dias 15 e 18 de junho deste ano. A reunião é promovida pela Unium, marca institucional das cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal, Biotrigo e Fundação ABC. Interessados podem se inscrever pelo site www.reuniaodetrigo.com.br.

 

Nova indústria

Para aproveitar um mercado em franca expansão e que requer produtos de alta qualidade, a Cocamar inaugura na terça-feira (04), uma indústria de rações em Maringá. Com uma área de 3 mil metros quadrados e com capacidade para 150 mil toneladas/ano, a instalação vai produzir rações especialmente preparadas para bovinos de corte e leite, equinos, peixes e outros segmentos.

 

Acordo na Ferroeste

Um acordo comercial entre o Governo do Paraná e a Rumo Logística vai permitir que a Ferroeste  amplie a capacidade de escoamento da safra. O anúncio foi feito na quinta-feira (30), pelo governador Ratinho Junior, durante reunião no Palácio Iguaçu com o prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos, e lideranças empresariais. A expectativa, de acordo com o secretário Sandro Alex (Infraestrutura e Logística), é que o volume de produtos transportados na malha ferroviária que liga Cascavel a Guarapuava passe de 1,1 milhão de toneladas por ano para cerca de 2 milhões/ano.

 

Consultas

As medidas implementadas pelo governo no segundo semestre de 2019 para estimular o crescimento da economia tiveram impacto direto na busca por informações sobre crédito. A Fiep, por exemplo, registrou um aumento de 22% nas consultas demandadas pelas empresas no ano passado, principalmente de julho a dezembro. A maioria, 70% delas, de micro e pequeno porte. O resultado acompanhou, de forma mais acentuada, o balanço divulgado pelo Banco Central no início deste ano. Houve crescimento de 7,8% na concessão de crédito no Paraná em 2019, cerca de R$ 2,8 bilhões, puxado principalmente pela alta de 10,3% para pessoa física. Crédito para empresas teve crescimento menor, de 4,2%, em relação a igual período de 2018.

 

Mais confiança

“Esta melhora no ambiente de negócios teve impacto direto na confiança do empresário, que foi buscar recursos para colocar em prática seu planejamento. Isso se refletiu aqui, com aumento de demanda por informações sobre crédito, principalmente dos pequenos empreendedores”, destaca o especialista em crédito da Fiep, João Baptista Guimarães. Ele conta que o comportamento do empresário muda de acordo com o cenário econômico. Em 2016, 30% dos consultados no setor buscavam crédito para capital de giro. Em 2017, essa modalidade subiu para 45% dos pedidos. E, em 2018, chegou a 48%.

 

Raiva no Noroeste

A Agência de Defesa Agropecuária do Paraná alerta para a confirmação, este mês, de dois focos de raiva em bovinos nos municípios de Porto Rico e Tapira, na região Noroeste do Estado. Os animais morreram após apresentar os sinais neurológicos da doença. A Secretaria Estadual de Saúde foi comunicada imediatamente após a confirmação dos focos para monitorar as pessoas que tiveram contato com os animais. Essa região ainda não tinha abrigos cadastrados de morcego no órgão de defesa agropecuária. A distância entre os focos é de 55 quilômetros e ambos estão próximos a rios.

 

Alerta para a região

A raiva é uma doença endêmica na América do Sul. A morte é inevitável para animais e humanos em praticamente todos os casos de comprovação da enfermidade. Ela é transmitida pelo morcego hematófago (que se alimenta de sangue), seu principal hospedeiro. Por isso, é recomendado notificar a Adapar em caso de animais com sinais neurológicos e fazer a vacinação, forma mais eficaz de prevenir essa doença viral. Entre os sintomas mais visíveis      estão o andar cambaleante, mugido constante, falta de apetite e salivação intensa até a morte, que ocorre em até 10 dias. É importante ainda comunicar o órgão sobre a presença de supostos abrigos de morcegos, para que sejam cadastrados e monitorados periodicamente.

 

CONET&Intersindical

Curitiba recebe entre os dias 06 e 07 de fevereiro a primeira edição 2020 do CONET&Intersindical tendo como entidade anfitriã a Federação das Empresas e Transporte de Cargas do Paraná (Fetranspar). O evento vai debater o Transporte Rodoviário de Cargas com temas como a evolução dos custos do transporte, o piso mínimo de frete, a recuperação tarifária, a renovação de frota, além de outros assuntos importantes para o segmento. Esclarecimentos e mais informações podem ser obtidos pelo e-mail juridico@ntc.org.br ou pelos telefones: (11) 2632-1531/ 99261-9904 (WhatsApp).

 

Novidades tecnológicas
Aconteceu em Cambé o 19º BelaSafra 2020, evento da Belagrícola que apresenta as últimas tecnologias para maximizar a produtividade no campo. O tema desta edição, realizada da última terça (29) até sexta-feira (31), era “Nós Somos o Agro”. Voltado exclusivamente para produtores rurais, o encontro acontece na Unidade de Difusão de Tecnologia da Belagrícola, com mais de 40 expositores de diversas áreas, como commodities, insumos, máquinas, veículos e serviços, além de instituições de pesquisa, inovação digital, apresentação de startups do agronegócio e o “Balcão de Negócios”, área para operações comerciais.

 

Cade vai investigar

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) vai abrir uma investigação para apurar a formação de cartel no mercado de aves e suínos promovido pela BRF e a JBS, donas de marcas como Sadia, Perdigão e Seara. De acordo com informações do jornal O Globo, o superintendente-geral do Cade, Alexandre Cordeiro, assinou autorização para que as duas maiores empresas de alimentos do Brasil sejam investigadas por postura anticoncorrencial. O motivo é que na última quarta-feira, 29, num debate em São Paulo, os presidentes da JBS, Gilberto Tomazoni, e da BRF, Lorival Luz, disseram que, para compensar a subida dos preços do milho no país, as duas gigantes repassarão a alta da commodity. O milho, reajustado em 30% nos últimos doze meses, corresponde a cerca de 30% dos custos de produção das duas empresas.

 

300 milhões de galinhas

Com o bloqueio da província de Hubei, na China, mais de 300 milhões de galinhas estão à “beira da morte”, segundo a associação de aves da região. A interrupção do transporte dentro e fora de Hubei “basicamente paralisou” os embarques de rações e matérias-primas necessárias para produzi-las. A associação pediu que produtores estaduais entreguem suprimentos com urgência. A maioria das fazendas da província deve ficar sem ração até o fim de semana. Hubei consome cerca de 1,8 mil toneladas de milho e 1,2 mil toneladas de farelo de soja por dia usadas para ração, e pode sofrer um déficit de 600 mil toneladas desses produtos até o fim do próximo mês.

 

 

Paraná Banco na bolsa

De acordo com o jornal Valor Econômico, o Paraná Banco vai voltar à bolsa em breve. O banco paranaense deixou a bolsa brasileira há quatro anos e no momento prepara seu retorno à B3. A instituição financeira, fundada em Curitiba em 1979, decidiu fazer uma nova oferta pública inicial de ações (IPO) e já contratou quatro instituições como coordenadoras da oferta (J.P. Morgan, Goldman Sachs, XP Investimentos e Bradesco BBI).

 

Positivo Tecnologia

A paranaense Positivo Tecnologia precificou na véspera oferta de ações a 6,55 reais por papel, movimentando o equivalente a R$ 445,4 milhões, de acordo com fato relevante disponível na Comissão de Valores Mobiliários nesta sexta-feira, 31. Assim, o novo capital social da Positivo passará a ser de R$ 742,7 milhões, dividido em 141,8 milhões de ações ordinárias. As ações emitidas no âmbito da oferta restrita passarão a ser negociadas na B3 a partir de 03 de fevereiro, com a liquidação física e financeira das ações em 04 de fevereiro.

 

Da Redação ADI-PR Curitiba
Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br

TOPO