Ecoville – Maior rede de limpeza
Coluna ADI-PR

Saúde pública de Cascavel figura entre as melhores do Brasil, aponta estudo

Modelo para o Brasil
A saúde pública de Cascavel figura entre as melhores do Brasil. São 13 unidades básicas, 30 unidades de saúde da família, três farmácias básicas e três unidades de pronto atendimento que, juntas, formam os pilares da saúde primária da cidade e impulsionaram Cascavel ao posto de 16ª cidade com a melhor saúde pública do país, conforme o estudo da consultoria Macroplan, publicado pela Revista Exame.  “Os números da saúde retratam o retorno do que investimos. Até o fim de 2020 prevemos a marca de R$ 1 bilhão de investimentos na saúde de Cascavel”, informa o prefeito Paranhos (PSC).

Ambulâncias
O governador Ratinho Junior entrega hoje (04) 164 veículos a cidades de diversas regiões do Estado. São 102 ambulâncias, parte delas para suporte avançado e parte para suporte básico. Outros 62 carros serão destinados às regionais de saúde.

Casa do eletricista PRESSURIZADORES

(Foto: Geraldo Bubniak/AEN)

 

Viagem
O governador Ratinho Junior pediu licença na Assembleia Legislativa para se ausentar do país entre os dias 19 e 16 de março. Ele vai participar do Paraná Day em Dubai (Emirados Árabes).

Nem fundamental
O professor de jornalismo Álvaro Pereira alerta que 75 milhões de eleitores brasileiros não têm nem o Ensino Fundamental completo, ou seja, muita gente só fez até a 4ª, 5ª, 6ª ou 7ª séries. “Como qualificar a representação se mais da metade dos eleitores não têm o Ensino Fundamental completo”, questiona.

Cirurgias eletivas
A Secretaria Estadual de Saúde assegurou ao deputado Michele Caputo (PSDB) que vai repassar R$ 13,6 milhões e que com os recursos do Ministério da Saúde o investimento será de R$ 27,2 milhões às cirurgias eletivas. Michele Caputo considera a iniciativa fundamental para reduzir as filas de espera em diversas especialidades, como ortopedia, oftalmologia, cirurgia geral e vascular. Em algumas regiões, os pacientes aguardam dois, até três anos para serem atendidos.

Problema crônico
“É um problema crônico do SUS. Por isso, é preciso que o Estado coloque recursos próprios nesta área, como já fizemos lá no passado. A medida zerou a demanda por cirurgias em algumas especialidades e diminuiu drasticamente em outras”, disse Michele Caputo, que já foi secretário estadual da Saúde. Entre 2015 e 2016 o Estado investiu R$ 60 milhões e fez 70 mil procedimentos.

Castrolanda
Willem Bouwman, engenheiro agrônomo de 53 anos, é o novo presidente da Castrolanda. Fundada por famílias de imigrantes holandeses há 70 anos nos Campos Gerais, a cooperativa não trocava de presidente há 24 anos. Com 1,1 mil associados, a Castrolanda faturou R$ 3,5 bilhões com lácteos, carnes e cereais em 2019.

Coronavírus

A epidemia global de coronavírus  já infectou 89 mil pessoas – três mil morreram – em 17 países, inclusive o Brasil, onde dois casos de contaminação foram confirmados, sem gravidade. As autoridades pedem que a população não propague fake news que atribuam à doença uma gravidade muito maior do que a que ela tem na realidade. Uma onda de pânico e desinformação é mais perniciosa do que os efeitos do coronavírus. Na esmagadora maioria dos casos os sintomas são semelhantes aos de uma gripe simples (febre, tosse, coriza).

Manifestação
A deputada Aline Sleutjes (PSL) tem inflamado apoiadores de Jair Bolsonaro a irem às ruas no dia 15 de março em apoio ao governo. “Vamos nos reunir para apoiar, mais uma vez, o presidente Jair Bolsonaro. O Congresso não pode tomar o controle sobre R$ 30 bilhões do orçamento público!”, protesta.

Melhor do Brasil
O Ministério da Saúde reconhece o sistema de vigilância do Paraná para síndromes gripais e síndromes respiratórias agudas graves como exemplo no país. A afirmação é do secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira. “O Paraná tem uma rede muito organizada e capilarizada de monitoramento e vigilância da Influenza. Outras regiões no país têm bons sistemas, mas o do Paraná é considerado hoje o melhor do Brasil”, disse.

Aplicativos
O deputado Cobra Repórter (PSD) solicitou ao governador Ratinho Junior e ao secretário estadual de Segurança, Rômulo Marinho, medidas de combate e prevenção à violência contra os motoristas de aplicativos que atuam em Londrina. Todos os dias o deputado recebe denúncias de atos de violência contra os motoristas que atuam em aplicativos de viagens. Recentemente um motorista que saiu para trabalhar desapareceu e foi encontrado horas depois no banco de trás do carro após ter sido roubado e espancado. No início do ano passado, outro motorista de 33 anos foi morto a facadas durante assalto em Londrina.

Amop
A eleição para escolha da nova diretoria da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop) está marcada para 27 de março. A princípio, apenas 14 dos 54 prefeitos poderão concorrer à presidência. São os que cumprem o segundo mandato consecutivo ou que ainda estão no primeiro mandato, mas não pretendem disputar a reeleição. O presidente que vier a ser eleito exercerá um mandato de menos de um ano, pois a nova eleição será feita no início de janeiro 2021.

Comunicação
Proposta do deputado Delegado Francischini (PSL), aprovada na Assembleia Legislativa, obriga condomínios residenciais a comunicar aos órgãos de segurança quando houver em seu interior a ocorrência ou indícios de violência doméstica e familiar contra mulheres, crianças, adolescentes ou idosos.

Qualificação
Outra proposta aprovada foi a de que propõe a preferência no preenchimento de vagas em cursos de qualificação técnica e profissional às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar. O projeto de lei da deputada Cristina Silvestri (CDN) prevê a capacitação das mulheres através de cursos gratuitos.

Avanço da indústria
Em 2019, o BRDE investiu mais de R$ 200 milhões no setor industrial. Segundo o IBGE, entre janeiro e dezembro do ano passado, houve um crescimento de 5,7% na produção industrial paranaense, colocando o Estado em posição de liderança no país.

Cigarro eletrônico?
“Aí você está lidando com uma indústria criminosa. Quer coisa mais terrível do que colocar sabores nesses cigarros? Menta, maçã, até chocolate! Pra viciar as crianças! E a Anvisa não consegue proibir porque a pressão dessa indústria de cigarros é brutal. Temos que ter programas públicos para fumantes! Fui fumante por 27 anos, sei que é difícil parar”. Do médico Drauzio Varella em entrevista à imprensa.

Redação ADI-PR Curitiba
Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br.
 

TOPO