Copagril
Elio Migliorança

SOLUÇÕES ADIADAS

Os meios de comunicação mostram diariamente problemas e situações constrangedoras a que são submetidas as pessoas, nos setores mais sensíveis ao ser humano, que são saúde, segurança e educação. Todos estes problemas possuem solução. Mas as soluções são adiadas e não têm data de vencimento. Temos inúmeros problemas, sabemos como fazer, mas falta agir, começar, sair do indiferentismo e tomar uma decisão. Se todos não se envolverem, todos seremos vítimas. Não podemos nos deixar contagiar pela omissão do Congresso Nacional, que tem sido um péssimo exemplo para os brasileiros. Pasmem, nossa constituição foi promulgada em 1988 e existem artigos que ainda não foram regulamentados, o que é atribuição exclusiva do Congresso Nacional. E são os congressistas mais bem pagos do mundo. Mesmo assim muitos merecendo demissão por justa causa.
Aquela absolvição da deputada Jaqueline Roriz foi um petardo na boca do estômago de todos os brasileiros. Agiram em legítima defesa, prevenindo-se para o caso de estarem um dia também no banco dos réus. Foram 265 vergonhosos votos a favor da absolvição contra 166 que tinham vergonha na cara e pediram sua cassação. No quesito corrupção, parabéns ao Poder Judiciário, que foi eficiente no caso do “mensalão do DEM”, colocando um governador na cadeia, punindo muitos envolvidos no escândalo e inclusive condenando empresas a devolverem aos cofres públicos recursos desviados no esquema. Mas a pergunta que não quer calar é: por que o mesmo rigor não foi usado no esquema do “mensalão nacional” patrocinado pelo governo federal, cujos envolvidos insistem em chamar a todos de idiotas, afirmando que o tal esquema não existiu, com a complacência do Poder Judiciário, que está deixando o processo caducar por decurso de prazo?
Claro, os ministros do Supremo Tribunal Federal são nomeados pelo presidente, e como os nomeados devem gratidão a quem os nomeou, então uma mão lava a outra e o resto cada um entenda como quiser. Mas no dia da pátria, sete de setembro, algo aconteceu que fez renascer a esperança de um futuro melhor. Em Brasília cerca de 30 mil manifestantes foram às ruas em protesto contra a corrupção. Viva! A capacidade de indignação dos brasileiros não está morta. O exemplo brasiliense pode contaminar esta nação e tomara que isto aconteça. Precisamos agir. Comece por você. Não se corrompa e não aceite a corrupção, mesmo que seja nas mínimas coisas. E vamos adiante cobrando, denunciando, mobilizando os demais. Aqui um parêntese para parabenizar a todos os integrantes do Observatório Social existente em várias cidades da região e que estão prestando um grande serviço à sociedade através do seu trabalho. Apoie e participe. Ou aproveitamos o momento e fazemos alguma coisa ou nosso fim será o descrito na poesia de Eduardo Alves da Costa, cujo final é assim: “Na primeira noite, eles se aproximam e roubam uma flor do nosso jardim e não dizemos nada. Na segunda, já não se escondem. Pisam as flores, matam o nosso cão e não dizemos nada. Até que um dia o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a luz e, conhecendo o nosso medo, arranca-nos a voz da garganta. E já não podemos dizer nada”.

TOPO