Copagril
Arno Kunzler

Um raio X da próxima eleição

 

Parece que foi ontem, mas dentro de pouco mais de um ano estaremos em plena campanha para escolha dos candidatos a prefeitos e vereadores que disputarão as eleições de 2020.

Se para uns esse tempo passa rápido demais, para outros demora uma era…

Casa do Eletricista ESCAVAÇÕES

Se para uns os governantes deveriam ser reeleitos (os que se elegeram em 2016), para outros deveriam ser substituídos.

A política é assim, é uma arte, não necessariamente uma arte saudável, mas necessária.

De campanha em campanha vamos renovando nossas esperanças de dias melhores.

Vamos nos abrindo para novas ilusões, novas decepções e novas desilusões.

Raramente um governante passa sem passar por um processo gigantesco de desgaste da sua imagem pública.

E o que nos espera em 2020?

É certo que não há eleição fácil; ela pode se tornar fácil no transcorrer de um processo eleitoral.

Especificamente em Marechal Cândido Rondon teremos uma eleição dura, pesada e com inúmeras alternativas para disputa.

Se de um lado o atual prefeito Marcio Rauber (DEM) é candidatíssimo à reeleição, por outro lado há uma verdadeira lista de nomes na oposição com inúmeras opções e interesses.

Além do ex-deputado Ademir Bier (PSD), que sempre alimenta esperança de encerrar sua carreira política como prefeito de Marechal Cândido Rondon, a lista contempla nomes como o ex-prefeito Moacir Froehlich (MDB), o empresário Elemar Lamberti (PDT), que foi candidato na última eleição, a ex-primeira-dama Maria Cleonice Froehlich e o advogado Oscar Nasihgil, que já teve seu nome apresentado na última campanha.

Mas a lista não para por aí. Na Câmara de Vereadores pelo menos cinco são cogitados para candidatos a prefeito ou vice, ainda que não declarados.

Arion Nasihgil e Josoé Pedralli, do MDB, Cleiton Freitag (Gordinho do Suco), hoje no DEM, mas que se levar a pretensão adiante poderá migrar para outra legenda, e do PP os nomes de Claudio Köhler, atual presidente da Câmara, e Adriano Cottica, filho do ex-vice-prefeito Silvestre Cottica.

Será, portanto, uma eleição com muitas alternativas e disputas acirradas pela condição de candidato a prefeito e vice, pelo menos no lado oposicionista.

O grupo do prefeito Marcio Rauber não deve apresentar disputa, a não ser que o vice-prefeito Ilario Hofstaetter (Ila) (PSB) tenha outra pretensão futura.

TOPO