Brincando na Praça 2019
Pastor Mário Hort

Você será um dos poucos que serão salvos? – 1ª parte

Alguém perguntou: “Senhor, são poucos os que se salvam? Façam tudo para entrar pela porta estreita. Pois eu afirmo a vocês que muitos vão querer entrar, mas não poderão” (Lucas 13:23,24)

 

Oração de Moscou

Casa do Eletricista SORTEIO DE VERÃO

“Deus, eu me prostro diante do Senhor, aqui em Moscou, e suplico que o Espírito Santo faça sentir a luz da graça divina na alma de cada pessoa que visualiza alguma página desta escrita, de tal forma que sua vida seja abençoada.

Senhor, só a Sua graça pode fazer a luz do céu brilhar na alma de alguma pessoa. Somente a Sua mão pode retirar esta pessoa do mais profundo abismo da depressão e de alguma angústia que invadiu sua vida. E tudo pode se fazer novo a partir desta súplica, que elevo ao Senhor aqui em Moscou, que será repetida por todos que buscam a sua face. Amém”.

Com esta oração foi iniciada a escrita de nosso tema. Eleve também o seu clamor ao Senhor por essa mensagem.

Todas as ordens que o Espírito Santo me deu foram decisivas para minha vida e foi desta forma que Deus me levou a Moscou. Escrevi estas linhas no último dia de minha estadia nesta cidade e pergunto: “Você será um dos poucos que serão salvos?”.

Moscovitas, esquimós, brasileiros, australianos, chineses… Todos nós devemos saber a resposta, pois da fé individual depende a eternidade de cada pessoa.

 

Aeroporto de Guarulhos São Paulo

Devido aos meus problemas cardíacos, na hora do embarque para Moscou, fui levado em cadeira de rodas e colocado em um lugar reservado, para o melhor atendimento. Sentei-me ao lado da senhora Margarita (80 anos), de Lima, do Peru.

Imediatamente, a idosa me relatou toda sua história. Chorando, ela disse que deveria andar só de joelhos pela graça que Deus lhe deu durante 46 anos de viuvez. Disse também: “Jesus me adotou como filha”.

A senhora Margarita contou que seu esposo faleceu aos 30 anos de idade e ela teve uma única filha. Quando o marido morreu, a filha tinha um ano e meio de idade. Por esta filha, a peruana trabalhou em dois empregos para pagar sua casa própria e, mais tarde, a faculdade da filha. Hoje, ela está muito bem formada e casada na Alemanha.

A senhora contou que teve vários namorados, mas estes não queriam sua filha, pois queriam os seus próprios, que desejavam ter com ela. Então, por amor à filha, desistiu de todos os candidatos e lutou sozinha durante quase 50 anos de sua viuvez.

Quando lhe perguntei: “Margarita, você será uma das poucas pessoas que serão salvas?”, ela disse chorando: “No, yo soy pecadora, yo no merezco entrar en el cielo. No. Yo no puedo entrar em el cielo con Jesús”.

E concluiu: “Eu não posso entrar para o céu, porque até minha filha me disse que eu deveria ter cuidado melhor dela”. A filha teve boa educação, está formada na Alemanha, mas ficou amargurada contra sua mãe.

“Margarita, você me disse que deveria andar de joelhos durante toda a sua vida pelos muitos milagres que Deus fez e disse também que Jesus lhe adotou como filha. Jesus derramou seu sangue na cruz pelos seus pecados, e você demonstra arrependimento, ao ponto que desejaria caminhar de joelhos em gratidão, por toda a sua vida…

Este Jesus, a quem você confessou seus pecados de joelhos, jamais irá lançar a ‘filha que Ele adotou’ para o inferno!’”.

Margarita ainda enxugava as lágrimas quando eu lhe estendi a mão e perguntei: “Você agora crê que será uma das poucas pessoas que serão salvas?”.

Com muita humildade e chorando, a senhora idosa me estendeu a sua mão para confirmar a certeza da sua salvação, pela graça de Deus.

 

Mário Hort, o autor é pastor da Igreja de Deus no Brasil em Marechal Cândido Rondon

ecosdaliberdade@yahoo.com.br

 

TOPO