Pastor Mário Hort

Você vive nas águas do Rio Jordão ou do Mar Morto? – 1ª parte

Flutuar no Mar Morto certamente é uma das maravilhas que o mar mais salgado do mundo oferece aos turistas em Israel.

O Mar está a 427 metros abaixo do nível do mar. O enigma momentâneo mais preocupante é que a cada ano que passa as águas estão diminuindo e perdem um metro de água por ano.

Enquanto escrevo estamos no Oasis de En Gedi, junto ao Mar Morto, a 37 quilômetros de Jerusalém. Nossa guia turística Michal, ao passar por aqui pela primeira vez, encontrou um homem pescando no Mar Morto. Os turistas quiseram saber por que ele estava pescando no mar onde não há peixes. Logo, um homem daquele grupo foi até o pescador e perguntou: “Quantos peixes o senhor já pegou hoje?”. “Se você me der US$ 20 eu lhe darei essa informação”, respondeu o pescador.

O turista entregou os US$ 20 e o pescador disse: “Com seus US$ 20 você é o terceiro peixe que peguei hoje”.

O Mar Morto realmente é morto e não existe vida em suas águas (apenas a bactéria Haloarcula marismortui suporta as águas salgadas).

Um gole desta água seria fatal e uma gota desta água salgada em um olho significaria uma ameaça à visão.

Não existem embarcações sobre o Mar Morto devido ao alto risco de corrosão.

Segundo a Wikipédia: “Em algum lugar, talvez na Costa do Sudeste, estariam as cidades mencionadas no livro do Gênesis, que relata terem sido destruídas”.

A Bíblia diz: “Então o Senhor, o próprio Senhor, fez chover do céu fogo e enxofre sobre Sodoma e Gomorra. Assim ele destruiu aquelas cidades e toda a planície com todos os habitantes das cidades e a vegetação. Mas, a mulher de Ló olhou para trás e se transformou numa coluna de sal” (Gênesis 19:24-26)

Em nosso estudo devemos sentir o terror do fogo e do enxofre, que caiu sobre aquela região, pois até aos dias de hoje existe grande quantidade de enxofre à beira do Mar Morto.

Há perigo de fogo e enxofre sobre os que vivem nas águas de “Sodoma”. Aqueles que vivem na região das águas do “mar morto”, no esconderijo de suas almas, talvez como membros “fiéis” de suas igrejas, não escaparão do juízo de Deus.

Jesus disse: “E tu, Cafarnaum… se Sodoma tivesse visto os milagres que foram feitos dentro dos teus muros, subsistiria até este dia”.

Não temos absoluta certeza que Sodoma estava naquela região. E, é possível que nunca alguém possa encontrar algum vestígio das cidades e da região, pois o fogo desmanchou inclusive as rochas e fez do Mar Morto o lugar mais profundo abaixo do nível do mar.

Podemos entender, sim, que a intervenção de Deus contra o pecado fez essa profunda marca no globo terrestre! Não sou profeta, porém temo que a provocação de pecados e depravações da sociedade possam provocar acontecimentos apocalípticos conforme estão descritos no Livro do Apocalipse.

 

Mário Hort, o autor é pastor da Igreja de Deus no Brasil em Marechal Cândido Rondon

ecosdaliberdade@yahoo.com.br

 

TOPO