Copagril – Compras no Site
Esportes Rumo à final

Atlético-PR enfrenta o Fluminense no Rio para fazer história na Sul-Americana

Furacão, de Nikão, saiu na frente do Flu, de Sornoza (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)

O Atlético-PR enfrenta o Fluminense no Maracanã, nesta quarta-feira (28), às 21h45, para fazer história na Copa Sul-Americana. Se passar pelo adversário, será o primeiro time paranaense a disputar a final da competição, a segunda em importância no continente. A partida é válida pelas semifinais.

Não é a primeira vez que o Furacão disputa uma final internacional. Em 2005, o time decidiu a Copa Libertadores conta o São Paulo, mas acabou perdendo o título. Também não é a primeira vez que o time paranaense tem a chance de ir à decisão da Sul-Americana. Em 2006, o time chegou à semifinal, mas caiu diante do Pachuca – perdeu por 1 a 0 em casa e por 4 a 1 no México.

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR

Desta vez, porém, a chance é maior. O time paranaense derrotou o Fluminense por 2 a 0, na Arena da Baixada, no primeiro jogo das semifinais. Agora, pode perder por um gol de saldo, ou por até dois gols, se marcar ao menos um gol. O Flu precisaria vencer por três gols de diferença; se devolver o placar, a vaga será decidida nos pênaltis. Na Sul-Americana o gol fora de casa vale como critério de desempate. Quem passar desse confronto brasileiro vai enfrentar na final uma equipe colombiana, que pode ser Junior de Barranquilla ou Independiente Santa Fe.

“A gente não pensa na vantagem que temos, e sim no que nos trouxe até aqui. Isso vai ficar guardado na história do clube”, disse o lateral Renan Lodi, na terça-feira (27). “Quando chegar a hora, vamos botar tudo para fora e fazer um grande jogo”.

Dentro do Furacão, a Copa Sul-Americana ganhou importância; não apenas porque vale vaga na Copa Libertadores de 2020, mas também porque é um título internacional. Em julho deste ano, quando assumiu a equipe, o técnico Tiago Nunes havia ressaltado que a Sul-Americana valia muito para a diretoria e, portanto, iria dividir atenções – na época, havia a luta contra o rebaixamento no Brasileirão. No último domingo (25), ele foi mais enfático, ao declarar que o clube precisa comemorar títulos, e não apenas vagas. “O Atlético é grande, mas ainda não é um clube campeão. Temos que tornar esse clube campeão”, afirmou.

Para esta quarta-feira, o Furacão pode ficar sem o volante Bruno Guimarães, que sentiu uma lesão no tornozelo durante o treino de terça, no Rio de Janeiro. Além disso, há uma dúvida entre Marcelo Cirino e Rony na linha de meias ofensivos.

 

FLUMINENSE

Ao contrário do Furacão, o Fluminense pretende priorizar o Brasileirão. Até porque o time ainda corre risco de rebaixamento; está com 42 pontos, apenas dois acima da zona de degola. Para piorar, o Flu não marcou nenhum nas últimas sete partidas. Nesta terça-feira, o presidente do clube, Paulo Abad, fez um apelo para que a torcida esqueça a crise e abrace o time.

 

FLUMINENSE x ATLÉTICO-PR

Fluminense: Júlio César; Léo (Igor Julião), Gum, Digão e Ayrton Lucas; Richard, Jadson e Sornoza; Cabezas, Luciano e Everaldo. Técnico: Marcelo Oliveira;

Atlético-PR: Santos; Jonathan, Léo Pereira, Thiago Heleno e Renan Lodi; Wellington e Lucho Gonzalez; Rony (Marcelo Cirino), Raphael Veiga e Nikão; Pablo. Técnico: Tiago Nunes;

Árbitro: Julio Bascuñán (Chile);

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro, quarta-feira (28), às 21h45.

 

Com Bem Paraná

TOPO