Ford KA Fev 2021
Copagril – Sou agro com orgulho
Esportes Brasileirão

Colorados e flamenguistas rondonenses opinam sobre final antecipada

Em caso de vitória sobre o rival no domingo (21), Internacional fatura o 4º título nacional e encerra jejum de 41 anos no Brasileirão. Já o Flamengo quer repetir o feito de 2019, quando levantou a taça, consagrado como o melhor time do campeonato (Foto: Arte/OP)

Embora o Campeonato Brasileiro seja no modelo de pontos corridos desde o ano de 2003, o confronto entre Flamengo e Internacional – times que estão muito próximos no topo da tabela – agendado para domingo (21) promete ser uma final antecipada. Isso porque o jogo pode definir quem fica com o título do Brasileirão de 2020.

O Inter lidera a competição com 69 pontos em 20 vitórias, nove empates e sete derrotas. São 60 gols a favor, 33 contra e um saldo de 27 tentos. Já o Fla vem literalmente na cola, com 68 pontos também em 36 jogos, com 20 vitórias, oito empates e oito derrotas. O Fla é o time que mais balançou as redes na competição, com 65 gols, 45 contra e um saldo de 20 gols.

Casa do Eletricista – 99% dos problemas

Se o Inter vencer o duelo decretará fim ao jejum de 41 anos – a última vez que ergueu a taça foi o tricampeonato em 1979 -, mas empate ou vitória do Fla empurra a decisão para a 38ª rodada, marcada para quinta-feira (25). A última vez que o Inter chegou mais perto de ser campeão foi em 2009, quando o Fla levantou o troféu.

Para completar a emoção do campeonato de 2020, o São Paulo corria por fora e também sonhava com o título, porém o empate em 1 a 1 com o Palmeiras na noite de sexta-feira (19) deu adeus a essa possibilidade, uma vez que o Tricolor dependia de suas vitórias e de tropeços dos dois primeiros colocados da tabela. Assim, o título do Brasileirão de 2020 ficará entre os dois primeiros. O confronto decisivo entre Fla e Inter, no Maracanã, será transmitido às 16 horas de domingo via Rede Globo, SporTV e nos canais Premiere.

De um lado estará o Flamengo, considerado o time com a maior torcida do Brasil e com muitos adeptos em Marechal Cândido Rondon. De outro estará o Inter, a segunda maior torcida de Marechal Rondon e entre as maiores do país.

Para saber a opinião de torcedores rondonenses sobre o jogo do domingo, a reportagem de O Presente ouviu colorados e rubro-negros, que falaram das expectativas ao título. Confira.

 

ÓTIMO ELENCO

Flamenguista de carteirinha, Jefferson Dahmer aposta em 2 a 1 para o seu time do coração. “Apesar do Fla jogar em casa e ter vantagem, não será fácil, pois os dois times estão atrás do título. Acredito que vamos tirar as chances do Inter ser campeão”, opina o rondonense, que é secretário municipal de Viação e Serviços Públicos.

Para ele, o Fla tem um ótimo elenco. “No começo do campeonato vinha bem e depois caiu, mas após algumas rodadas deu uma guinada e está rumo ao título mais uma vez. Vou assistir à partida com meus familiares. Para mim, o Flamengo será campeão durante a semana”, prevê Dahmer.

 

(Fotos: Divulgação)

 

VAI GANHAR

Sem dar pitaco no placar, o empresário Paulo Kempfer acredita que o Flamengo pode ser campeão. “Mas o Inter tem o motivador que são os 41 anos sem título no Brasileirão. Sou apaixonado pelo Flamengo, porém sou realista e sempre olho a tabela. Um empate pode levar inclusive o São Paulo a ser campeão, dependendo dos outros jogos. Se ganharmos vai ser bem difícil para o Inter reverter, mas o campeonato só vai terminar na última rodada”, enaltece.

Kempfer destaca que o Fla fez o dever de casa e a diretoria de Eduardo Bandeira de Melo conquistou cinco títulos nos anos de 2019 e 2020, tendo equilibrado as contas. Contudo, acrescenta, o ano atípico em 2020 tirou a equipe de dois campeonatos. “Nos resta o Brasileirão”, pontua.

O flamenguista gosta de assistir jogos decisivos nos estádios, mas em tempos de pandemia, o jeito vai ser acompanhar a partida junto de amigos, em casa. “O Inter é meu segundo time, bem atrás do primeiro, pois meu pai é colorado. Mesmo sendo um campeonato muito diferente por causa da Covid, está com incrível competitividade na reta final em termos de pontuação. Só vi algo mais acirrado em 2009, quando por sorte o Flamengo foi campeão”, lembra.

 

 

DUELO DE ESTRATÉGIAS

Flamenguista roxa, a técnica judiciária do Fórum da comarca rondonense, Cristiane Prestes, acredita que seu time vence o Inter por 2 a 1. “Será um jogo muito difícil, com muita pressão, especialmente porque o Flamengo precisa da vitória. Será um duelo de estratégias dos treinadores do melhor ataque contra a melhor defesa. Ainda contamos com a ‘sorte’ de o Inter estar com a defesa desfalcada e não sabemos se o Rodinei entrará em campo em razão de cláusula contratual. Ainda assim, o Inter pode surpreender porque é um time guerreiro que luta até o final”, salienta.

Cristiane acredita que o Fla vai atacar e terá mais posse de bola no jogo, enquanto o Inter irá se defender e contra-atacar. “Estou confiante que o Fla vence esse jogo, levando a decisão para a última rodada e conquistando o título, como foi em 2009”, aposta.

Ela avalia que o Rubro-Negro não joga o mesmo futebol vitorioso de 2019, quando ganhou cinco títulos, mas é o time que tem o melhor elenco. “Claro que só ter melhor elenco não é suficiente, precisa entrosamento, equilíbrio emocional, foco, garra e vontade de vencer”, pontua.

A torcedora comenta que tem o hábito de assistir aos jogos sozinha. “É melhor não ter ninguém por perto, porque fico muito tensa. Só trocaria esse isolamento por um jogo ao vivo no estádio, no meio da torcida”, comenta, emendando: “O Fla terá que jogar conforme seu hino: ‘…É o meu maior prazer, vê-lo brilhar, seja na terra, seja no mar. Vencer, vencer, vencer! Uma vez Flamengo, Flamengo até morrer!’”.

 

 

HEGEMONIA

No palpite do empresário Rafael Graebin, o Flamengo vai superar o Inter por 3 a 1. “Será um jogo difícil. Ninguém vai querer perder. O Inter por não conquistar um título de campeão brasileiro desde 1979 e o Fla para seguir no topo e conquistar o bicampeonato, mantendo a hegemonia do futebol brasileiro”, ressalta.

Para Graebin, quem vencer o jogo de domingo será o campeão brasileiro, mas aposta suas fichas no Fla, time que, lembra ele, ganhou o Carioca, a Libertadores e o Brasileirão nos últimos anos, além de ter obtido bons resultados em outros campeonatos. “Isso devido a uma administração que trabalhou com seriedade e assim se atinge os objetivos”, enfatiza.

Ele diz que vai assistir ao jogo junto de um amigo colorado fanático. “Já avisei que não pode ficar brabo caso o Inter perder”, brinca. “Que vença o melhor”, completa.

 

 

LÍDER POR MÉRITO

O cônsul do Internacional em Marechal Rondon, empresário Pedro Haag, é conservador quanto ao resultado do duelo. Para ele, o jogo vai ficar no empate em 1 a 1 e o Inter vai ser campeão durante a semana, quando encara o Corinthians. “Será muito difícil porque o Flamengo tem o melhor elenco da América e está numa fase de ascensão. Agora, se o Inter vencer o jogo, aí conquista o título porque nenhum time tem chances de alcançá-lo na última rodada”, avalia.

Haag menciona que o Inter não investiu na montagem do elenco, comparado a outros times. “Somos líderes pela ‘velha raça’ mesmo! Não só o Inter, mas o futebol em si merece isso para não ficar sempre naquela máxima de ganha quem gasta mais”, enfatiza.

Ele entende que o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) não vai anular a vitória do Inter sobre o Vasco devido ao lance do árbitro de vídeo que assegurou o primeiro gol do Inter na vitória por 2 a 0. “Não ocorreu nenhum erro de arbitragem a favor do Inter. Pelo contrário, tivemos um pênalti contra mal marcado e que nos tirou nosso melhor zagueiro. O regulamento diz que prevalece a decisão do árbitro em campo, ainda mais nesse caso em que ele acertou no lance”, expõe.

O cônsul colorado revela que fica muito tenso em jogos importantes como este. “Talvez me reúna com a família, porém é bem provável que me desligue do mundo durante os 90 minutos e só me reconecte depois do jogo”, finaliza.

 

 

CAMPEÃO, MAS NÃO DOMINGO

Na opinião do vice-prefeito Ilario Hofstaetter (Ila), que já jogou inúmeros campeonatos de futebol amador e assistiu muitos jogos em estádios, será uma grande partida, cercada de muito equilíbrio. “O Inter vem de uma ascensão e arrisco empate em 1 a 1. Creio que o Flamengo, por jogar em casa, vai atacar mais, mas o Inter também tem suas qualidades”, analisa, emendando: “O Inter já vem buscando esse título há muito tempo e entendo que dessa vez vai ficar para a última rodada, ou seja, o Inter será campeão brasileiro”, prevê.

Ila entende que o STJD não vai acatar o pedido do Vasco, mantendo os três pontos do Inter.

 

 

TRIUNFO

A analista fiscal e contábil Gabriele Prestes aposta na vitória do Inter, time para o qual torce, pelo placar de 2 a 1 sobre o Flamengo. “Será um jogo difícil, assim como os últimos vêm sendo, ainda mais por estarmos sem a zaga titular e o Flamengo ter um elenco melhor. Ainda assim, podemos levar o título neste domingo”, entende.

Abel Braga, na opinião dela, além de treinador é um bom motivador para os jogadores e vai fazer um bom trabalho no vestiário para aumentar a confiança dos mesmos para que entrem em campo de igual para igual. “Um exemplo foi o Mundial de Cubes, em 2006, que poucos acreditavam que seria possível e se tornou realidade”, enaltece.

“Mesmo que o último título do Brasileirão do Inter tenha sido de forma invicta em 1979, há 41 anos, único clube a conseguir tal façanha, passou da hora da gente ser campeão. A torcida colorada merece essa festa. Vou assistir ao jogo em casa com a família e espero poder comemorar depois, mas respeitando as normas de prevenção à Covid. Vamo, vamo Inter”, diz ela, revelando otimismo na possibilidade do Inter triunfar já neste domingo.

 

 

 

ESCOLAS DISTINTAS

O empresário Wilmar Güttges, um dos colorados mais conhecidos de Marechal Rondon, está confiante no jogo de domingo. “Acredito que o Inter pode ter um resultado favorável, até um empate para nós é um grande resultado e podemos decidir em casa em razão da vantagem que temos”, expõe.

Ainda assim, pontua, o grande favorito é o Flamengo. “É um time muito competitivo, que tem o ataque dos sonhos. De qualquer forma, acredito que podemos arrancar um empate e até mesmo a vitória. Quando jogamos com o Barcelona (Mundial de 2006) só pensávamos de quanto iríamos perder. Por que não pode se repetir essa história?”, reflete Güttges, que por anos atuou no plantão esportivo de uma rádio local.

Para ele, o jogo será muito difícil, haja vista que o Flamengo, no ponto de vista do colorado, é disparado o melhor time do Brasil. “Tem o melhor plantel do país e no Internacional o coletivo é muito forte, então serão duas escolas distintas, contudo um jogo bom. No Beira-Rio o Inter deixou escapar a vitória aos 50 do 2o tempo, vamos ver como acontece no Maracanã”, aponta.

O rondonense acredita que a decisão ficará para a última rodada na quinta-feira. “Depois de tanto tempo sem título nacional, está mais do que na hora. Bateu na trave várias vezes. Em 2005 fomos roubados escandalosamente e nos tiraram o título, depois tivemos outra equipe que entregou o jogo final para que não fôssemos campeões, então agora, com Abel Braga, que tem uma estrela muito grande, chegou a hora de voltarmos a ser campeões”, frisa.

Güttges revela que gosta de assistir jogo sozinho, porque esperneia, grita, ataca e chuta. “Esse é meu jeito de torcer, em silêncio. Não gosto de conversar durante o jogo, então sofro calado. Essa é minha maneira de assistir, a não ser que os filhos queiram assistir junto comigo, aí é a família”, finaliza.

 

 

 

EM CASO DE COMEMORAÇÕES, PM VAI ATUAR NO COMBATE AOS EXCESSOS

 

Se o Internacional ganhar, os torcedores colorados não poderão esquecer na hora das comemorações da conquista do título antecipado que em tempos de pandemia não se pode fazer aglomerações. O comandante da 2ª Companhia da Polícia Militar de Marechal Cândido Rondon, tenente Daniel Zambon, lembra que o decreto estadual que impõe limite de horário e outras medidas para prevenir a Covid-19 segue em vigência. “Em vista disso, contamos com a colaboração de todos os torcedores. Esperamos que eles comemorem, mas com os devidos cuidados para que não tenhamos prejuízos em relação à Covid”, enaltece.

Caso haja aglomerações nas avenidas, principais ruas da cidade e outros locais, o comandante adianta que serão tomadas as medidas cabíveis. “A Polícia Militar irá atuar nos excessos e os encaminhamentos serão feitos sobre prejuízo de quem resolver desobedecer o que a lei está prescrevendo, que nada mais é do que preocupação com a saúde de todos”, pontua.

 

(Foto: Arquivo/OP)

 

O Presente

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO