Fale com a gente

Esportes

Conclusão da Arena depende de aval do BNDES

Publicado

em

Depende do aval do Banco Nacional de Desenvolvimento Econ ocirc;mico e Social (BNDES) a solu ccedil; atilde;o para o t eacute;rmino da Arena da Baixada at eacute; a Copa de 2014. Prefeitura de Curitiba e Governo do Estado confirmaram ontem (19) um acordo no qual a conta de R$ 138 milh otilde;es dever aacute; ser dividida igualmente entre tr ecirc;s as partes, incluindo o Atl eacute;tico. Apesar de a colabora ccedil; atilde;o estatal, a negocia ccedil; atilde;o n atilde;o prev ecirc; aplica ccedil; atilde;o direta de recursos p uacute;blicos.
Segundo o plano, o clube pagar aacute; sozinho 1/3 da obra (R$ 46 milh otilde;es). O restante (R$ 92 milh otilde;es) vir aacute; de um empr eacute;stimo junto ao BNDES que dever aacute; ser assumido pelo Atl eacute;tico e pela construtora respons aacute;vel pelo empreendimento. Os dois receber atilde;o da prefeitura o mesmo valor em t iacute;tulos de transfer ecirc;ncia do potencial construtivo do munic iacute;pio.
Os pap eacute;is servir atilde;o como garantia da transa ccedil; atilde;o. Ou seja, caso a d iacute;vida n atilde;o seja paga dentro dos prazos previstos, os t iacute;tulos ser atilde;o executados. A formaliza ccedil; atilde;o do neg oacute;cio, contudo, ainda precisa da aprova ccedil; atilde;o do BNDES e de uma lei municipal.
Como contrapartida pela cess atilde;o dos ativos, a prefeitura receber aacute; cerca de R$ 46 milh otilde;es em repasses do governo estadual para melhorias no entorno da Arena. O dinheiro seria aplicado por meio de algum fundo do Estado (como o Fundo de Desenvolvimento Urbano), sem qualquer ocirc;nus para Curitiba.
A viabilidade do acordo come ccedil;a a ser discutida hoje (20) em um encontro entre representantes da prefeitura e do governo estadual com t eacute;cnicos do BNDES no Rio de Janeiro. Por enquanto, ainda n atilde;o eacute; seguro dizer que os pap eacute;is ser atilde;o aceitos como garantia. ldquo;N atilde;o eacute; algo usual, mas o Luciano Coutinho (presidente do banco) me disse que existem alguns contratos que j aacute; foram feitos nesses termos rdquo;, disse o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo.

Facebook