Copagril
Esportes Shirlen Thais Nascimento

Judoca revelada em projeto social representará o país na Alemanha

Ela é campeã no Meeting CBJ (Confederação Brasileira de Judô) sub 21 (Foto: Carlos Rodrigues)

Na manhã desta sexta-feira (08), o Prefeito Lucio de Marchi recebeu a visita da judoca toledana Shirlen Thais Nascimento, de 18 anos. Ela é campeã no Meeting CBJ (Confederação Brasileira de Judô) sub 21. Shirlen iniciou no judô aos 8 anos, na Escola Municipal Vereador José Pedro Brum (Caic), com o Sensei Ricardo Santos no “Projeto Geração Olímpica” e fez parte da Associação Ricardo Santos. Atualmente ela é faixa marrom, mas luta com atletas faixa preta.

A atleta representa o Clube A.D. São Caetano do Sul, ela também já participou durante três anos da Equipe Bastos em São Paulo, onde mora atualmente. Nessa jornada já conta com mais de 100 medalhas. Em março ela embarca para a Alemanha, iniciando o ciclo da seleção para o circuito Europeu, passará pela Áustria, Hungria, entre outros países a serem definidos pela CBJ.

Para Shirlen sua maior motivação é sua família. “Quero me destacar no circuito europeu para chegar longe, está é a primeira vez que estou indo para o exterior. Já participei de muitos campeonatos aqui o que mais me marcou foi o Paulista no qual fiquei em primeiro lugar, na época tinha 16 anos”, declarou.

A mãe de Shirlen, Sirlei Messias dos Santos, não tem palavras para descrever o tamanho do orgulho que tem pela filha. “Meu orgulho é imenso, gratificante, quando ela me ligou e disse que tinha ganho eu fiquei muito emocionada, foi um sentimento muito bom. Ela fazia GR (Ginástica Rítmica) e meu filho fazia judô, então ela pediu para fazer judô também, meu filho desistiu e ela ficou. No ano seguinte ela ganhou bolsa para fazer na academia do Ricardo e nunca desistiu”.

Sirlei relembra o quanto foi difícil quando Shirlen foi para São Paulo. “Ela me ligou e me disse que estava sendo convidada para ir para São Paulo, eu fiquei com medo mas eu pensei, bom se eu coloquei agora eu tenho que arcar, dei muitos conselhos e então ela foi. De lá pra cá, ela só vem uma vez por ano”.

Ricardo Santos comenta as chances que Shirlen tem de crescer cada vez mais. “Ela começou comigo e eu encaminhei ela para São Paulo, a gente via desde pequena que ela era diferente. Ela tem chances reais de representar o Brasil no nosso próximo ciclo olímpico, é importante dizer que cada vez mais o esporte profissionaliza, hoje grandes clubes queriam a Shirlen. Meu orgulho é de satisfação e realização. Ela teve a oportunidade de lutar no ano passado com a Rafaela Silva atual campeã olímpica no Grand Prix e a Rafaela falou que precisam começar a se preocupar com ela”.

Com assessoria 

TOPO