Esportes Crítico

Löw admite insatisfação com desempenho da Alemanha: “precisamos melhorar”

Foto: Divulgação/DFB

Já em solo russo, o técnico da Alemanha, Joachim Low, concedeu entrevista coletiva para esclarecer alguns pontos sobre a equipe, como folgas aos atletas, adversários, mata-mata e as condições de Jerome Boateng e Mesut Özil.

O comandante começou a entrevista dizendo não estar satisfeito com a maneira de jogar da equipe, devido aos últimos resultados recentes da equipe, onde perdeu duas partidas, contra Brasil e Áustria, e venceu apenas uma, contra a Arábia Saudita.

“Tivemos alguns treinos. A preparação foi intensa. Ainda não alcançamos o dinamismo que queremos, mas é normal em um torneio do tamanho da Copa. Ainda precisamos melhorar em algumas questões táticas. Agora é questão de lapidar. A equipe vai melhorar ainda mais nessa semana. Tenho confiança na evolução dos meninos ao longo da competição”, comentou.

Outro assunto comentado por Löw foi a notícia que abalou o mundo da bola na manhã desta quarta-feira (13): a demissão do técnico espanhol Julen Lopetegui, que assumirá o Real Madrid. O treinador alemão se disse surpreso pelos acontecimentos e falou que é cedo para analisar o que será da Espanha com Hierro no comando.

“Fiquei absolutamente surpreso, não tenho as informações sobre o que aconteceu com a federação espanhola, mas não é normal. Acho que Hierro foi apenas auxiliar técnico. Honestamente não posso analisar o efeito disso para a Espanha. Eles têm uma filosofia muita clara”, analisou.

ÖZIL E BOATENG
“Não vou definir hoje se joga. Özil não jogou na sexta, apesar de querer. Ele treinou hoje. Temos uma disputa competitiva na equipe. A escalação ainda não está definida. Existe uma boa competição (por vaga) internamente na equipe, e nós queremos isso. Boateng tem trabalhado muito duro, está melhorando sua condição. Ele tem uma presença dominante. Não tem problemas, nenhuma dúvida de que será um bom Boateng, um pilar da nossa defesa”.

FOLGAS
“Dei aos jogadores alguns dias de folga, é difícil ficar muito tempo sem folga. A preparação é intensa, é visível que nos últimos jogos não tivemos a nossa melhora performance. Agora, temos que recuperar as baterias”.

ESTREIA
“O México é um oponente agressivo, vai ser um oponente que vai cobrar tudo de nós. Temos a certeza que estamos bem preparados. Os jogos serão difíceis, mas vamos achar as soluções certas”.

MATA-MATA
“A Sérvia fez uma boa qualificação, a Suíça também fez. O Brasil é favorito desse grupo, mas… Não há dúvidas de que estamos observando o geral”.

Com Lance!

TOPO