Copagril
Esportes Fortuna

Neymar é o 3º mais bem pago nos esportes; veja o top 10

Os ganhos apurados pela "Forbes" incluem prêmios em dinheiro, salários e bônus recebidos entre 1º de junho de 2018 e 1º de junho de 2019 (Foto: Divulgação)
  • 10. KEVIN DURANT, estadunidense - Ganho total: US$ 65,4 milhões - Salários/Bônus: US$ 30,4 milhões - Patrocínios: US$ 35 milhão - Modalidade: basquete

  • 9. STEPHEN CURRY, estadunidense - Ganho total: US$ 79,8 milhões - Salários/Bônus: US$ 37,8 milhões - Patrocínios: US$ 42 milhão - Modalidade: basquete

  • 8. LEBRON JAMES, estadunidense - Ganho total: US$ 89 milhões - Salários/Bônus: US$ 36 milhões - Patrocínios: US$ 53 milhão - Modalidade: basquete

  • 7. AARON RODGERS, estadunidense - Ganho total: US$ 89,3 milhões - Salários/Bônus: US$ 80,3 milhões - Patrocínios: US$ 9 milhão - Modalidade: futebol americano

  • 6. RUSSELL WILSON, estadunidense - Ganho total: US$ 89,5 milhões - Salários/Bônus: US$ 80,5 milhões - Patrocínios: US$ 9 milhão - Modalidade: futebol americano

  • 5. ROGER FEDERER, suíço - Ganho total: US$ 93,4 milhões - Salários/Bônus: US$ 7,4 milhões - Patrocínios: US$ 86 milhão - Modalidade: tênis

  • 4. CANELO ALVAREZ, mexicano - Ganho total: US$ 94 milhões - Salários/Bônus: US$ 92 milhões - Patrocínios: US$ 2 milhão - Modalidade: boxe

  • 3. NEYMAR, brasileiro - Ganho total: US$ 105 milhões - Salários/Bônus: US$ 75 milhões - Patrocínios: US$ 30 milhão - Modalidade: futebol

  • 2. CRISTIANO RONALDO, português - Ganho total: US$ 109 milhões - Salários/Bônus: US$ 65 milhões - Patrocínios: US$ 44 milhão - Modalidade: futebol

  • 1. LIONEL MESSI, argentino - Ganho total: US$ 127 milhões - Salários/Bônus: US$ 92 milhões - Patrocínios: US$ 35 milhão - Modalidade: futebol

A “Forbes” divulgou na terça-feira (11) seu ranking anual dos “100 Atletas Mais Bem Pagos do Mundo”, que faturaram, juntos, US$ 4 bilhões nos últimos 12 meses, um aumento de 5% em relação aos US$ 3,8 bilhões do ano passado.

Lionel Messi ficou com o topo da lista pela primeira vez, contra a vice-liderança ocupada no ano passado, com US$ 127 milhões em ganhos totais. Messi substitui o boxeador Floyd Mayweather, que ficou no topo em 2018 e em outras três ocasiões em sete anos.

Casa do Eletricista ESCAVAÇÕES

Na 2ª posição vem o rival de longa data Cristiano Ronaldo, que faturou US$ 109 milhões entre salários e patrocínios. Serena Williams volta à lista, em 63º lugar, após uma edição 2018 totalmente masculina.

O valor considerado para admissão no ranking de 2019 é o maior de todos os tempos: US$ 25 milhões, um aumento de US$ 2,1 milhões em relação ao ano anterior. A receita com patrocínios vivenciou um aumento de 12,5%, para US$ 987 milhões na lista atual.

“O impacto global do futebol é claramente refletido nos ganhos em 2019, já que os três principais atletas da lista são Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar”, diz Kurt Badenhausen, editor da “Forbes Media”. “Mas os jogadores de basquete continuam a dominar o Top 100 com 35 representantes e um ganho total de US$ 1,29 bilhão. Cerca de 72% dessa renda é originária de salários e não de patrocínios.”

Embora dominantes, o número de estrelas da NBA está abaixo da edição anterior, quando 40 jogadores entraram na lista. Os atletas da categoria são liderados por LeBron James, na 8ª posição, com US$ 89 milhões. O futebol americano foi o segundo esporte mais representado, com 19 jogadores, seguido pelo beisebol (15) e pelo futebol (12).

Há 25 países diferentes representados na lista atual, mais do que os 22 do ano passado. Os norte-americanos dominam o ranking com 62 atletas graças aos altos salários nas principais ligas esportivas. O Reino Unido tem cinco atletas, a França e a Espanha têm três cada uma, enquanto o Brasil, o Canadá, a República Dominicana, a Alemanha, a Sérvia e a Venezuela têm dois. Além de Neymar, o jogador de futebol do time chinês Shangai SIPG FC Oscar ocupa a 66ª posição, com ganhos totais de US$ 29 milhões.

 

Metodologia

Os ganhos apurados pela “Forbes” incluem prêmios em dinheiro, salários e bônus recebidos entre 1º de junho de 2018 e 1º de junho de 2019. As receitas com patrocínio são uma estimativa e incluem também taxas de aparição e receitas de licenciamento para o mesmo período de 12 meses com base em conversas com dezenas de especialistas do setor. Não deduzimos impostos ou taxas de agentes e não incluímos receita de investimento.

 

Com Forbes Brasil 

TOPO