Ford Ka 2020
Esportes Projeto social

“O Crescendo com o Basquete quer ir ainda melhor em 2020”, diz Marcelo Goes

Atletas que competiram nos Jogos Escolares da Juventude, acompanhados do diretor auxiliar Elói Pickler e do professor Marcelo Goes (Foto: Joni Lang/OP)

A equipe masculino A, de 15 a 17 anos, do Colégio Estadual Frentino Sackser, de Marechal Cândido Rondon, classificou-se em 4º lugar nos Jogos Escolares da Juventude, etapa nacional dos Jogos Escolares, cuja disputa aconteceu na última semana em Blumenau, Santa Catarina. O título de campeão ficou com o selecionado de Pernambuco, em 2º veio São Paulo, 3º lugar Rio Grande do Sul e em 4º o Estado do Paraná, representado pelos rondonenses do projeto social Crescendo com o Basquete.

O time rondonense teve como atletas Guilherme Medin, Gustavo Guga, Gustavo Gus, Matheus Bolacha, Diogo, Lucas Zeca, Ângelo Miguel, Daniel e Felipe. O treinador é o professor Marcelo Goes.

Casa do eletricista TRATAM. E ACESS.

Em entrevista ao O Presente, no último dia 25, o técnico declarou que o Colégio Frentino Sackser é o único educandário da rede pública a se posicionar entre os quatro melhores neste ano, diante de instituições privadas de outros Estados. “Não é uma surpresa, pois plantamos a semente em 2016, quando fomos campeões paranaenses dos Jogos Escolares e ficamos em 5º lugar na fase nacional com praticamente os mesmos jogadores, contudo no sub-14 em João Pessoa, na Paraíba”, comenta.

Segundo ele, chamou atenção neste ano o fato de uma equipe que disputou os Jogos Escolares da Juventude na categoria B, de 12 a 14 anos, conseguir manter o trabalho e a base do time em termos de atletas. “O mais importante foi o respeito que nós adquirimos perante todos que estavam em Blumenau, a exemplo da imprensa do Vasco da Gama, colégio que é a base da Seleção Carioca, e que veio nos perguntar de onde surgiram nossos jogadores e nós explicamos todo processo do Crescendo com o Basquete, do Colégio Frentino Sackser. Nos deixa muito feliz sermos respeitados por toda a trajetória construída”, salienta.

Goes destaca que o fator mais significativo é ser a primeira escola pública do Brasil dentro dos Jogos Escolares da Juventude na modalidade de basquete. “Este é um resultado de muita relevância para o Colégio Frentino Sackser, para Marechal Rondon e para o Paraná. Para o projeto Crescendo com o Basquete representa um divisor de águas pela visibilidade e o pensamento de que no próximo ano pode ser ainda melhor”, ressalta.

 

COMPETIÇÃO

O treinador diz que esta é a maior competição do Brasil por ser dividida em várias etapas. A equipe rondonense que conquistou o título dos Jogos Escolares do Paraná (JEPs) participou da disputa em Foz do Iguaçu com outros 15 times. Todavia, nesse ano os Jogos Escolares da Juventude foram divididos em três módulos: verde, do Norte do Brasil e mais oito Estados; azul, região Nordeste, com mais oito Estados; e amarelo, com o Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

“Eu diria que essa divisão é desproporcional, porque no módulo amarelo ficaram os Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Goiás e Mato Grosso. Esses dez Estados têm tradição no basquete. Disputamos o módulo amarelo em Cascavel com Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Espírito Santo, e conquistamos a vaga à fase final. Já em Blumenau foram formados três grupos com quatro Estados, classificando o 1º lugar de cada grupo e o melhor 2º colocado. O nosso grupo estava composto por Rio de Janeiro, Santa Catarina, Florianópolis e Alagoas”, expõe.

Goes menciona que os rondonenses venceram três partidas e avançaram em 1º lugar no grupo, seguindo à semifinal com São Paulo, que sempre era campeão. “Fizemos uma partida equilibrada, demos o nosso máximo, contudo perdemos de cabeça erguida. Na outra semifinal Pernambuco venceu Rio Grande do Sul. Acabamos vencidos pelos gaúchos na disputa do 3º lugar”, lembra.

 

ANO PRODUTIVO

Em relação à temporada 2019, Goes avalia como muito produtiva, uma vez que o selecionado rondonense conquistou as fases municipal, regional, macrorregional e estadual e ficou entre os quatro melhores em âmbito nacional.

“A mesma equipe ficou em 5º lugar no Campeonato Estadual Sub-17. Poderíamos ter ido melhor nessa disputa, porém o foco estava voltado aos Jogos Escolares da Juventude e assim abrimos mão de algumas competições, todavia nos tornamos campeões estaduais sub-16. A base que foi à fase final dos Jogos Escolares da Juventude é sub-16, portanto terá o ano que vem para jogar, o que dá o alento de que o trabalho que vem sendo plantado pode render bons frutos”, enaltece.

O treinador revela que o desejo é ir além no ano que vem. “Historicamente servimos de referência para colégios de municípios maiores. Temos informações de que cidades com tradição no basquete vão investir na equipe escolar em 2020 para tentar bater de frente conosco. Estamos nos empenhando para que a nossa equipe esteja mais forte no próximo ano para irmos adiante, com objetivos traçados e específicos. Vamos trabalhar para isso”, afirma.

 

Sul Brasileiro

Quatro atletas rondonenses competiram na última semana o Campeonato Sul Brasileiro de Basquete nas categorias sub-15 e sub-17, cuja competição aconteceu em Brusque, Santa Catarina. Guilherme e Mateus disputaram a categoria sub-17, enquanto Gabriel e Vitor competiram na sub-15. Marcelo Goes atua como técnico da Seleção Paranaense Sub-15.

“Marechal Rondon é uma das cidades que mais apresentou jogadores à Seleção Paranaense nesse ano. Isso é algo fantástico para o Colégio Frentino Sackser e para o município. Tivemos um menino convocado à categoria sub-13, dois meninos e eu como treinador na sub-15 e três atletas na sub-17. Além disso, uma menina na Seleção sub-15 e outras duas na sub-17”, enfatiza.

O projeto Crescendo com o Basquete, do Colégio Frentino Sackser, tem como principal parceiro a prefeitura rondonense, além de contar com o apoio de empresas e pessoas.

 

O Presente

 

Técnico Marcelo Goes: “Historicamente servimos de referência para colégios de municípios maiores. Cidades com tradição no basquete vão investir na equipe escolar para bater de frente conosco” (Foto: Joni Lang/OP)

 

TOPO