Pref. Pato Bragado – Dengue 2019
Esportes Em Foz do Iguaçu

Pela 10ª vez, Instituto Meninos do Lago é a melhor equipe do Campeonato Brasileiro de Canoagem

Foto: Fábio Canhete/Canoagem Brasileira

Pelo décimo ano consecutivo, o Instituto Meninos do Lago (Imel), apoiado pela Itaipu Binacional, foi a melhor equipe do Campeonato Brasileiro de Canoagem Slalom, que reuniu cerca de cem canoístas neste fim de semana, em Foz do Iguaçu (PR).

Com 1.575 pontos, a entidade iguaçuense ficou mais de mil pontos à frente da segunda colocada, a Associação Pirajuense de Esportes Náuticos (475 pontos). Ao todo, seis equipes participaram da competição, que fez parte do calendário da etapa lindeira dos Jogos de Aventura e Natureza, iniciativa do Governo do Paraná e patrocínio de Itaipu.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

A disputa, realizada no Canal Itaipu, dentro da área da usina, começou com a Copa Brasil. O evento reuniu os competidores da segunda divisão, na sexta-feira (4) e não somou pontos com o brasileiro. No sábado (5) e domingo (6), foi a vez das categorias menor, júnior, sênior e máster na primeira divisão.

O desempenho do Imel foi alavancado pelos resultados já esperados nas principais categorias, com os veteranos Ana Sátila e Felipe Borges. Ana contribuiu com dois ouros – um no caiaque individual (K1) e outro na canoa individual (C1) –, enquanto Felipe foi o vencedor da C1 masculino. Também atleta do Imel, Fábio Rodrigues, levou ouro no K1 Extremo, desbancando o favoritismo de Pedro Gonçalves, o Pepê (Apen). O atleta de Piraju foi ouro na K1.

“Estou me sentindo melhor e mais preparada do que nunca, por ter chances reais de uma medalha [olímpica] e participar de duas modalidades, a K1 e a C1. Sei que estou mais preparada do que nunca e estou treinando muito”, disse Ana, após a conquista do ouro neste domingo. “Aqui me sinto em casa”, completou.

O Instituto Meninos do Lago também fez bonito entre os mais jovens, com idade entre 13 e 18 anos. Juntos, eles somaram sete medalhas (quatro de ouro, uma de prata e duas de bronze). Ficaram com o ouro Poliana Sofia (C1 Júnior Feminino), João Victor Wesnner Vieira (C1 Júnior Masculino), Maria Eduarda Morais Schlikmann (K1 Júnior Feminino) e Gabriel Henrique de Genaro (K1 Menor Masculino).

Para os atletas, o campeonato brasileiro pontua no ranking nacional da modalidade, que define a escolha das bolsas atletas em nível nacional, estadual e também, em alguns casos, como de Foz do Iguaçu, municipal. Os recursos são pagos para os atletas que conseguirem bons índices. O ranking é uma somatória de participações nos eventos do calendário nacional. No caso do Campeonato Brasileiro, os pontos são dobrados.

 

INVESTINDO EM RESULTADOS

Hoje, o Imel abriga atletas de ponta e também aqueles oriundos do projeto social Meninos do Lago, desenvolvido pela Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) com suporte da Itaipu. “Todos os resultados reforçam o nosso compromisso em continuar apoiando tudo que já vem sendo realizado nesta iniciativa, e darmos mais condições de desenvolvimento e ampliar, como já está sendo feito, a oferta de vagas”, afirmou o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Joaquim Silva e Luna.

Em 2019, o projeto completou uma década de existência, com resultados tangíveis como o Protagonismo do Imel entre as equipes brasileiras, confirmado neste domingo. Revelado pelo projeto social, Felipe Borges disputou os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, e foi bronze no Pan-Americano de Lima, neste ano, entre outras conquistas.

Os “meninos e meninas do lago” treinam diariamente no Canal Itaipu, apontado por Ana Sátila como o “melhor da América Latina”. É nessas corredeiras da binacional que a atleta pretende se preparar para ir a Tóquio. “Essa oportunidade de treinar em Foz e no Canal Itaipu foi o divisor de águas na minha carreira”, disse Ana, recém-classificada para sua terceira Olimpíada.

Aos 9 anos, o iguaçuense Gerson Terres de Oliveira Júnior se espelha nos veteranos para também chegar às provas internacionais. “Eu presto atenção ao que eles fazem nas descidas”, disse o jovem canoísta sobre o desempenho de seus ídolos do esporte.

Vontade não falta ao menino, que acompanhou todas as etapas do Brasileiro, neste fim de semana, e já coleciona 25 medalhas. “Desde os cinco anos de idade ele é entusiasmado para entrar na canoagem”, disse o irmão de Gerson, William Soares de Oliveira, ex-canoísta e atual presidente do Imel. “Quando fez sete anos, que é a idade mínima, ele pôde finalmente entrar no projeto. Ele tem muita garra e amor por este esporte. Em dois anos, quase alcançou meu número de medalhas. Tenho 27 e ele já possui 25”, conta William.

 

JOGOS DE AVENTURA E NATUREZA

Os Jogos de Aventura e Natureza são promovidos pelo Governo do Estado do Paraná com apoio da Itaipu Binacional, Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SMEL) e Sistema Fecomercio. Neste ano, o evento começou em agosto e segue até dezembro, em 26 cidades do Paraná.

A edição de 2020 já tem o apoio de Itaipu confirmado. O anúncio foi feito pelo diretor-geral brasileiro,  General Joaquim Silva e Luna, durante a abertura dos Jogos em Foz, no dia 28 de setembro.

 

ETAPA LINDEIROS

O último fim de semana dos Jogos nos municípios lindeiros contou com outras modalidades, além da canoagem slalom. Ainda em Foz do Iguaçu, ocorreram provas de vela e de skate. Em São Miguel do Iguaçu, a programação incluiu handbeach e corrida de rua.

Santa Helena recebeu os atletas de futevôlei e ofereceu à comunidade clínicas de canoa havaiana e de stand up paddle, que também foram realizadas em Itaipulândia. O município teve, ainda, provas de vôlei de praia.

Foto: Fábio Canhete/Canoagem Brasileira

 

Com assessoria

TOPO