Copagril – Sou agro com orgulho
Esportes Justiça

Pleno do TJD-PR decide excluir o Cascavel CR do Paranaense por causa de exames falsos de Covid

(Foto: Gabriela Savio/Cascavel CR)

O Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) decidiu excluir o Cascavel CR do Campeonato Paranaense de 2020. A decisão foi tomada na noite de quinta-feira (13). O motivo é a acusação de falsificação de exames de Covid-19 de jogadores para enfrentar o Athletico, na Arena da Baixada, em 22 de abril.

O clube de Cascavel ainda pode recorrer ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Também pode entrar com um efeito suspensivo para, ao menos, disputar a última partida da primeira fase do Paranaense, contra o Maringá, neste sábado (15). No campo, o Cascavel CR já está rebaixado para a segunda divisão estadual.

Casa do Eletricista – Torneira Zagonel

Se não houver um efeito suspensivo, a Federação Paranaense de Futebol (FPF) poderá considerar o Maringá como vencedor da partida de sábado. O ponto é que isso interfere na classificação para as quartas de final. O time de Maringá hoje tem 12 pontos e está em 9º lugar, fora da zona de classificação. Com a vitória por WO, iria a 15 pontos, com três vitórias, e pressionaria os cinco times que estão entre a 4ª e a 8ª posição. Londrina (15 pontos), Azuriz (15) e Coritiba (14 pontos e 4 vitórias) precisariam pelo menos empatar seus jogos de sábado; já Athletico (13 pontos) e Cianorte (13) teriam que vencer. A última rodada tem Paraná x Operário, Rio Branco x Coritiba, Cianorte x Azuriz, Toledo x Athletico e Londrina x FC Cascavel. Outra opção seria anular todos os jogos do Cascavel CR, o que mexeria bastante na tabela de classificação. A FPF deve decidir o que fazer nesta sexta-feira (14).

O Cascavel CR já havia sido punido num primeiro julgamento no TJD. Na ocasião, a pena era de 180 dias de suspensão e multa de R$ 20 mil. De acordo com a punição imposta pelo Pleno, o clube foi suspenso por dois anos e, quando voltar a jogar, será na terceira divisão estadual. E a multa foi ampliada para R$ 200 mil. O Pleno decidiu aplicar as penas máximas dos artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) nos quais o clube foi enquadrado, o artigo 191 (descumprir o regulamento) e 234 (falsificação de documento público).

O caso

Pouco antes do jogo contra o Athletico, quatro jogadores do Cascavel CR foram barrados. Eram eles o lateral-direito Lapa, o meia Castro e o atacante Gabriel Oliveira, que estavam listados como titulares e até fizeram aquecimento, além do volante Enzo. O argumento do clube de Cascavel era que eles estavam com febre. Porém, a FPF denunciou a falsificação dos testes de Covid-19 após a partida.

Além da punição esportiva, o caso será alvo da Polícia Civil do Paraná, que abriu inquérito para investigar crime de falsificação.

 

Com Bem Paraná

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

Mercadão do Óculos – antes inauguração
TOPO