Fale com a gente

Esportes + 75 anos

Rondonense fatura pódio na categoria solo da Corrida 24 Horas

Publicado

em

(Foto: Divulgação)

O rondonense Antônio Carlos Peixoto da Silva, mais conhecido como “Peixoto Maratonista”, conquistou um feito e tanto no último fim de semana. Na modalidade solo, o atleta da Acorre Rondon participou da Corrida 24 Horas Torao Takada, que aconteceu no sábado (23) e domingo (24), em Toledo, e faturou o 2º lugar na categoria + 75 anos.

Único corredor de Marechal Cândido Rondon na categoria, ele festeja os 66,31 quilômetros percorridos. “É a quinta vez que participo do desafio e a terceira na modalidade solo, sendo que abandonei a prova nas duas primeiras tentativas na categoria solo. Eu estava no pós-cirúrgico de uma ponte de safena, a chuva começou durante a corrida e tive que parar. Nessa terceira vez deu certo”, comemora Peixoto, que voltou às pistas depois de dois anos de stand-by devido à cirurgia.

Ao todo, 26 corredores participaram na modalidade solo da Corrida 24 Horas, sendo que o 1º lugar geral, Edimar de Souza, completou 228,45 quilômetros. No solo 100 quilômetros participaram 13 competidores e Franciela Santin faturou a 1ª colocação. Na modalidade de revezamento, 56 equipes foram inscritas e a Acorre Rondon faturou o 5º lugar, com 281,96 quilômetros percorridos.

 

No próprio passo

Ele ressalta que corre no “próprio” tempo, motivo que o fez optar pela categoria solo. “Na idade da gente não temos mais aquele fôlego, mas ainda é divertido. Então, eu não fui em equipe para não atrapalhar a busca por um tempo bom. Indo sozinho eu faço o tempo que der e quando não estou bem é só descansar. Nessa prova, por exemplo, fiz em três etapas intervaladas”, relembra.

Para ele, completar a prova foi um marco na sua trajetória esportiva. “Todo mundo que termina uma prova assim fala ‘nunca mais’, nas maratonas é a mesma coisa. Nem cinco dias depois o ‘cara’ já está se inscrevendo em outras. Farei de novo com certeza”, enaltece.

O segredo para completar os longos percursos está na largada. “Nas maratonas, por exemplo, é do quilômetro 30 em diante que o bicho pega e as câimbras aparecem, principalmente se estiver calor. É preciso sair devagar e economizar energia”, aconselha.

Rondonense Antônio Carlos Peixoto da Silva em visita ao O Presente, ontem (28), para divulgar sua conquista: “É a quinta vez que participo do desafio e a terceira na modalidade solo. Nesta terceira vez deu certo” (Foto: Raquel Ratajczyk/OP)

 

Começou aos 59

Peixoto começou com suas corridas aos 59 anos e garante: “nunca é tarde”. De lá pra cá, no auge dos 75 anos, ele acumula pódios no Circuito Sesc e participações em corridas Brasil afora, além de algumas internacionais. “Para quem quiser começar a correr a dica é: dê o primeiro passo. Depois dos primeiros treinos você já vê que melhora o sono e o estresse vai embora. Claro, tem que persistir, mas depois que você pega o ritmo não para mais”, expõe, mencionando uma frase de Madre Teresa de Calcutá: “Quando não conseguir correr através dos anos, trote. Quando não conseguir trotar, caminhe. Quando não conseguir caminhar, use uma bengala. Mas nunca se detenha”.

 

O Presente

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

Continue Lendo

Facebook