Copagril
Geral Cooperação

Aplicativos e prefeitura selam pacto pela segurança no trânsito

(Foto: Divulgação)

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT) assinou, nesta quinta-feira (18) , termo de cooperação com as empresas brasileiras de entrega por aplicativo iFood e Loggi, com foco em medidas de segurança voltadas para os motociclistas que atuam nessas plataformas.

“A prefeitura vem discutindo, desde o início do ano, uma forma de as empresas que trabalham com aplicativos continuarem crescendo mas respeitando a vida, pois tivemos aumento no número de mortes de usuários de motos em São Paulo. Elas concordaram em assinar acordo com a prefeitura para que não haja mais bonificação por número de entregas, pois estimula o desrespeito às leis de trânsito. Vamos promover campanhas com a CET para orientar melhor os entregadores”, disse o prefeito Bruno Covas.

Casa do Eletricista PISCINAS

Segundo o prefeito, por enquanto não haverá sanção ou multa, mas ele pede a conscientização da população. “Por enquanto não há nenhuma perspectiva de multa em relação às outras, o que a gente espera agora, por parte da população, é uma sanção àquelas empresas que estimulam a morte, que desrespeitam a vida e que as pessoas possam utilizar os aplicativos que querem o crescimento, mas que também pensam no bem principal que é vida”, sugeriu o prefeito esta manhã durante a assinatura do Programa de Combate ao Desperdício e à Perda de Alimentos. Os aplicativos de entrega estudam formas de bonificar os motociclistas que mantenham boas práticas de conduta no trânsito.

A iniciativa é resultado de diversas reuniões da atual gestão com representantes de empresas por aplicativos. As reuniões com a Secretaria de Mobilidade e Transportes aconteceram com as principais empresas do segmento, mas somente iFood e Loggi aceitaram assinar o termo de compromisso com a segurança no trânsito, dando início ao processo de conscientização.

Serão criadas campanhas educativas e de segurança direcionadas aos entregadores, coordenadas pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), que conscientizem sobre medidas fundamentais para segurança no trânsito.

Segundo o prefeito, as tratativas continuam no sentido de encontrar uma melhor forma de bonificação aos motoristas. “Estamos buscando junto com elas, em especial as duas que assinaram, uma forma de bonificação não por entrega, mas por respeito à lei de trânsito, estimular o bom profissional para que ele possa receber mais pela sua atividade, é esse novo desafio que agora a gente vai discutir com esses aplicativos.”

Entre as principais ações, destaca-se uma parceria para realização e divulgação de cursos de direção defensiva e pilotagem segura para motociclistas que atuam pelos aplicativos. Os treinamentos serão oferecidos pelo Centro de Treinamento e Educação de Trânsito da CET( CETET), que mantém esse serviço gratuitamente desde 1999.

Também está prevista a criação de um grupo de trabalho para dar continuidade a essas discussões e desenvolver ações com foco em segurança. As medidas devem beneficiar cerca de 60 mil motociclistas que atuam nessas plataformas.

A SMT, por exemplo, proibiu recentemente a circulação de motos na pista expressa da Marginal Pinheiros, no sentido Castello Branco. Também criou, no fim de 2018, a Câmara Temática de Motocicleta, que realiza reuniões mensais.

 

Com Agência Brasil

TOPO