Ecoville – Maior rede de limpeza
Geral Artigo/opinião

As crianças e os estudos durante a quarentena – por Liane Schwingel

Foto: Arquivo/OP

Pais e mães, as nossas crianças também sentem os efeitos destes tempos de total resguardo. Sentem as nossas preocupações, compreendem, do jeito delas, as notícias a que assistimos. Vivem conosco as aflições do mundo atual. Assim, algumas ações nossas, os “adultos da história”, podem manter o vínculo com a rotina anterior, especialmente com os estudos.

Em família, estabeleçam um momento/tempo de estudo, aproveitando o que as escolas estejam sugerindo ou revendo conteúdos anteriores. É importante combinar um tempo de duração, sempre qualitativo, não apenas quantitativo.

Casa do eletricista PRESSURIZADORES

Valorizem estes estudos. Se houver dúvida por parte da criança, lembrem-na de que isso é normal e saudável, afinal, ela está em um lindo processo de construção de sua aprendizagem, em que a dúvida pode ser “combustível” para a busca de novas respostas (em família).

Um livro, por exemplo, pode ter a leitura compartilhada. Cada integrante da família lê um parágrafo, uma página. Que tal ler um capítulo por dia? Assim fica a sensação da curiosidade com o que está por vir.

Aproveitem o tempo que temos a mais e conversem sobre a escola, sobre os conteúdos que estão/estavam aprendendo, o que mais gostam e o que acham mais difícil. Perguntem, inclusive, o porquê destas respostas, sem julgar, vamos “entrar no mundo delas”; assim poderemos fortalecê-las e falar também das nossas habilidades letivas e das dificuldades que já tivemos enquanto alunos/as. Afinal, não há problema nisso, TODOS temos habilidades e jeitos diferentes para aprender, e isso é encantador!

Não nos esqueçamos que em muitas casas os pais, ou um deles, segue trabalhando, o que necessita ser olhado com respeito e cuidado. Estabeleçam sempre uma rotina possível de ser cumprida pela criança ou em família, sem gerar ansiedade e angústia.
É importante, ainda, que a criança participe da organização das tarefas da casa, de acordo com sua idade. Guardar os brinquedos, organizar seu quarto e seus materiais escolares, arrumar a mesa para as refeições, cuidar do animal de estimação… e, é claro, BRINCAR MUITO! CRIANÇA PRECISA SER CRIANÇA! SEMPRE!

Liane M. S. Schwingel é psicopedagoga e coordenadora pedagógica no Colégio Evangélico Martin Luther, de Marechal Cândido Rondon 

 

TOPO