Geral

Aumento de furtos é proporcional ao consumo de crack

Tenente-coronel e comandante do 19º Batalhão de Toledo, Everson Martins, major Welyngton e capitão Waltrick em visita ao Jornal O Presente, ontem (12). (Maria Cristina Kunzler)

O aumento da criminalidade tem sido uma preocupa ccedil; atilde;o constante das autoridades policiais, em especial do 19 ordm; Batalh atilde;o da Pol iacute;cia Militar (BPM) de Toledo, cuja abrang ecirc;ncia atinge seis munic iacute;pios que fazem fronteira com o Paraguai, agrave;s margens do Lago de Itaipu. Como consequ ecirc;ncia, esta regi atilde;o se tornou um caminho f aacute;cil para o tr aacute;fico de drogas, armas e contrabando.
O comandante do BPM, tenente-coronel Everson Martins, esteve ontem (12) no Jornal O Presente, acompanhado do major Welyngton Alves da Rosa e do capit atilde;o Paulo Roberto Duarte Waltrick, para falar sobre seguran ccedil;a p uacute;blica e a preocupa ccedil; atilde;o com o aumento de crimes, de jovens envolvidos em atos il iacute;citos e, especialmente, o consumo de crack. Confira.

Infinidade de problemas
O tenente-coronel Everson Martins assumiu h aacute; cerca de dois meses o comando do Batalh atilde;o de Toledo. Ele sabe que a regi atilde;o Oeste apresenta uma infinidade de problemas relacionados agrave; seguran ccedil;a, em especial porque faz fronteira com o Paraguai e eacute; caminho para o tr aacute;fico e contrabando. ldquo;Isso reflete nas cidades da regi atilde;o Oeste. Observamos que tem havido uma migra ccedil; atilde;o da criminalidade principalmente nos crimes contra o patrim ocirc;nio. Houve um aumento do furto qualificado e o roubo, que por um lado felizmente s atilde;o delitos de menor envergadura, mas que realmente preocupam a popula ccedil; atilde;o rdquo;, aponta.
A principal motiva ccedil; atilde;o para essa mudan ccedil;a eacute; a dissemina ccedil; atilde;o do crack, afirma o comandante. ldquo; Eacute; uma droga que tem sido avassaladora na regi atilde;o e que contribui para o crime contra o patrim ocirc;nio. O capit atilde;o (Jos eacute; Osmar) Novach (comandante da 2 ordf; Companhia de Marechal C acirc;ndido Rondon) tem nos procurado e mostrado essa preocupa ccedil; atilde;o. N oacute;s vamos desenvolver a ccedil; otilde;es policiais, juntamente com a Pol iacute;cia Civil, e opera ccedil; otilde;es para que seja poss iacute;vel reduzir este tipo de criminalidade que tanto incomoda a popula ccedil; atilde;o rdquo;, garante.
Efetivo policial
Sabe-se que o efetivo policial est aacute; defasado. Questionado se a redu ccedil; atilde;o do n uacute;mero de policiais tem alguma rela ccedil; atilde;o com o aumento da criminalidade, o tenente-coronel diz que at eacute; pode ter, por eacute;m, ele enfatiza que a partir de um movimento de lideran ccedil;as pol iacute;ticas da regi atilde;o foi poss iacute;vel fazer com que Toledo conquistasse a escola para forma ccedil; atilde;o de 30 policiais militares. ldquo;Pretendemos ao longo da forma ccedil; atilde;o, no est aacute;gio probat oacute;rio, coloc aacute;-los em atividade nas maiores cidades que integram o 19 ordm; Batalh atilde;o rdquo;, menciona.

Casa do Eletricista – RETOMA

Orienta ccedil; atilde;o
De acordo com a autoridade policial, a orienta ccedil; atilde;o que tem dado aos policiais eacute; para que fa ccedil;am um policiamento mais ostensivo e permane ccedil;am nos locais onde h aacute; maior aglomera ccedil; atilde;o de pessoas. ldquo;Pelo geoprocessamento do mapa do crime, podemos verificar onde h aacute; maior incid ecirc;ncia principalmente de furtos e roubos para atuar nestas regi otilde;es. Vamos fazer um trabalho de refor ccedil;o para que os policiais estejam mais presentes, fa ccedil;am as paradas e se tornem mais vis iacute;veis para a popula ccedil; atilde;o. Tamb eacute;m queremos reduzir o iacute;mpeto do marginal no tocante a praticar os crimes contra a popula ccedil; atilde;o rdquo;, declara.

Comunidade
Martins refor ccedil;a que a participa ccedil; atilde;o da comunidade eacute; muito importante para contribuir com a diminui ccedil; atilde;o da criminalidade. ldquo;Queremos que a popula ccedil; atilde;o fique ao nosso lado, permane ccedil;a conosco e que nos informe das situa ccedil; otilde;es em que h aacute; probabilidade de cometimento de crime rdquo;, destaca. ldquo;A popula ccedil; atilde;o pode oferecer uma contribui ccedil; atilde;o maior para ela mesma, atrav eacute;s de uma rede de informa ccedil; otilde;es, possa agir como parceira da Pol iacute;cia Militar. Infelizmente a pol iacute;cia n atilde;o eacute; onipresente. Eacute; necess aacute;rio que todos colaborem neste sentido e que nos informe de qualquer coisa suspeita rdquo;, salienta.
Sobre os cuidados que cada um pode ter para n atilde;o se tornar t atilde;o vulner aacute;vel, o comandante menciona especialmente dois relacionados ao patrim ocirc;nio: ldquo;N atilde;o deixar objetos agrave; vista porque isso fomenta e facilita que ocorra o crime; cuidem de suas resid ecirc;ncias, quando sair avisar ao vizinho para que qualquer movimenta ccedil; atilde;o estranha chame a pol iacute;cia rdquo;, cita.

Menores na criminalidade
Ao ser perguntado se a participa ccedil; atilde;o de menores na criminalidade est aacute; estimulada pela sensa ccedil; atilde;o de impunidade da legisla ccedil; atilde;o brasileira, o tenente-coronel eacute; enf aacute;tico: ldquo;Tudo est aacute; relacionado ao tr aacute;fico de drogas. Eacute; um fen ocirc;meno social que o Poder P uacute;blico, em todos os n iacute;veis, tem que olhar com preocupa ccedil; atilde;o. Isso principalmente est aacute; atingindo o menor de idade. Para adquirir a droga, ele vai praticar o furto e tem como respaldo a legisla ccedil; atilde;o, a qual lhe pune menos. Isso causa um sentimento de impunidade. Observamos que os oacute;rg atilde;os p uacute;blicos, juntamente com a Pol iacute;cia Militar, t ecirc;m que trabalhar no sentido de coibir que o jovem pratique delitos rdquo;, aponta.

F oacute;rum de Seguran ccedil;a
O comandante do 19 ordm; BPM participou, no dia 1 ordm; de julho, da 2 ordf; edi ccedil; atilde;o do F oacute;rum Regional sobre Seguran ccedil;a P uacute;blica, em Medianeira, promovido pelo Conselho de Desenvolvimento dos Munic iacute;pios Lindeiros ao Lago de Itaipu. Ap oacute;s o evento, a conclus atilde;o que se chegou, conforme a autoridade, eacute; que as fam iacute;lias devem estar mais presentes junto com seus filhos. ldquo;Tem o velho jarg atilde;o que diz: lsquo;cuide do filho antes que um traficante o adote rsquo;. Essa eacute; a m aacute;xima que saiu do F oacute;rum. A preocupa ccedil; atilde;o eacute; com a fam iacute;lia, porque normalmente quando os jovens se direcionam para as drogas eacute; quando h aacute; uma desestrutura ccedil; atilde;o familiar. Essa eacute; a maior preocupa ccedil; atilde;o. Creio que a sociedade deve agir no sentido de fortalecer as fam iacute;lias rdquo;, analisa.
Outra preocupa ccedil; atilde;o do tenente-coronel, de prefeitos e demais lideran ccedil;as eacute; que, ao vislumbrar o dinheiro f aacute;cil, pessoas de bem com dificuldades financeiras est atilde;o sendo cooptadas a trabalhar para o tr aacute;fico na regi atilde;o.

TOPO