Geral

Fumagali diz que descredenciamento foi apenas adiado

Diretor do Hospital Fumagali, médico Ítalo Fumagali: O Hospital Fumagali não se considera responsável por essa crise (…), pois o iminente descredenciamento de hospitais do SUS ocorre em todo território nacional (Foto: Arquivo/OP)

Odiretor do Hospital Fumagali de Marechal C acirc;ndido Rondon, Iacute;talo Fernando Fumagali, emitiu ontem (09) nota agrave; imprensa sobre a decis atilde;o de n atilde;o mais descredenciar a institui ccedil; atilde;o do Sistema Uacute;nico de Sa uacute;de (SUS). De acordo com a nota, foi realizada no dia 29 de julho audi ecirc;ncia em Curitiba envolvendo o secret aacute;rio estadual de Sa uacute;de, Carlos Moreira Junior, e o superintendente de gest atilde;o de Sa uacute;de da Secretaria, Irvando Luiz Carula. Na ocasi atilde;o, segundo o m eacute;dico rondonense, especialmente duas quest otilde;es foram acordadas.
ldquo;Para compensar a extrema defasagem de remunera ccedil; atilde;o estabelecida pela lsquo;tabela do SUS de 1999 rsquo;, solicitamos que o Estado passasse a realizar o pagamento de procedimentos ambulatoriais, o que at eacute; ent atilde;o n atilde;o era feito. Pedimos ainda que pacientes que n atilde;o s atilde;o de nossa compet ecirc;ncia, como os casos envolvendo alta complexidade, n atilde;o sejam encaminhados para n oacute;s, mas sim diretamente para as unidades hospitalares que prestam este tipo de atendimento rdquo;, explica Fumagali.
Conforme o m eacute;dico, tem sido reivindicado por parte da prefeitura que a institui ccedil; atilde;o passe a oferecer especialidades como ginecologia e obstetr iacute;cia, ortopedia, cardiologia, dentre outros. Entretanto, informa o profissional, existe uma dificuldade em conseguir m eacute;dicos com estas especialidades para trabalhar no SUS. ldquo;Isso ocorre por conta da tabela, que eacute; muito defasada rdquo;, menciona.
Outra quest atilde;o que ficou estabelecida na reuni atilde;o em Curitiba eacute; que o Hospital Fumagali passar aacute; a contar com um canal direto de comunica ccedil; atilde;o com a Superintend ecirc;ncia da Secretaria de Estado de Sa uacute;de.

Descredenciamento
Fumagali afirma que n atilde;o voltou atr aacute;s em sua decis atilde;o de fazer o descredenciamento do hospital do SUS, apenas adiou a a ccedil; atilde;o em raz atilde;o da inoportunidade da data (07 de setembro) pela proximidade agrave;s elei ccedil; otilde;es e porque n atilde;o vislumbrou nenhuma solu ccedil; atilde;o satisfat oacute;ria para o problema. ldquo;O Hospital Fumagali repete que apenas adiou seu descredenciamento do SUS, em respeito agrave; popula ccedil; atilde;o usu aacute;ria de Marechal C acirc;ndido Rondon e regi atilde;o, e tamb eacute;m em respeito aos esfor ccedil;os desempenhados pelo gestor estadual e de sua assessoria. O Hospital Fumagali n atilde;o se considera respons aacute;vel por essa crise, que n atilde;o eacute; limitada a esse hospital, pois o iminente descredenciamento de hospitais do SUS ocorre em todo territ oacute;rio nacional rdquo;, declara.

Casa do Eletricista – Clorador Agosto
TOPO