Ecoville – Maior rede de limpeza
Ford Show Rural
Geral

Osmar propõe incentivos com boas práticas ambientais

O candidato Osmar Dias debateu ontem (20) as propostas com técnicos e professores do setor ambiental, em Curitiba. O evento teve também a participação dos candidatos ao Senado da chapa, Roberto Requião e Gleisi Hoffmann (Foto: Divulgação)

Ocandidato a governador Osmar Dias, da coliga ccedil; atilde;o A Uni atilde;o Faz Um Novo Amanh atilde;, disse ontem (20) que ir aacute; criar benef iacute;cios para produtores rurais com a ccedil; otilde;es ambientalmente positivas. Os incentivos ser atilde;o uma linha de cr eacute;dito especial, para investimentos em conserva ccedil; atilde;o e produtividade, e assist ecirc;ncia t eacute;cnica gratuita atrav eacute;s dos oacute;rg atilde;os de Estado, como a Emater.
Em troca, os produtores ter atilde;o que seguir par acirc;metros como preservar matas ciliares, fontes de aacute;gua e o solo, manter a reserva legal, recolher res iacute;duos s oacute;lidos, aproveitar aacute;gua da chuva, usar fossa s eacute;ptica e usar um abastecedouro, que evita a contamina ccedil; atilde;o dos rios.
ldquo;O produtor que faz isso tem que ser premiado, porque ele est aacute; preservando n atilde;o s oacute; para ele, mas para toda a sociedade. A aacute;gua que sa iacute; da sua propriedade vai abastecer tamb eacute;m os seus vizinhos rdquo;, afirmou Osmar.
O candidato debateu as propostas com t eacute;cnicos e professores do setor ambiental, na sede do Conselho Regional de Administra ccedil; atilde;o (CRA), em Curitiba. O evento teve tamb eacute;m a participa ccedil; atilde;o dos candidatos ao Senado da chapa, Roberto Requi atilde;o e Gleisi Hoffmann. ldquo;Nosso plano de governo est aacute; sendo constru iacute;do e quero chegar a um compromisso com a sociedade, que vou cumprir se eu for eleito rdquo;, afirmou Osmar.
De acordo com o professor de engenharia ambiental da Universidade Federal do Paran aacute; (UFPR) Eduardo Gobbi, a cria ccedil; atilde;o de novos incentivos para produtores conservarem o meio ambiente eacute; necess aacute;ria. ldquo;A solu ccedil; atilde;o simplista, do controle e da puni ccedil; atilde;o, deu errado no mundo todo. Os pequenos agricultores, principalmente, precisam de novas solu ccedil; otilde;es rdquo;, afirmou.
nbsp;
PARAN Aacute; RURAL
O programa Paran aacute; Rural, comandado por Osmar durante os governos Alvaro Dias e Roberto Requi atilde;o, foi lembrado como um exemplo de solu ccedil; atilde;o para preserva ccedil; atilde;o de rios e microbacias. Foram aplicados, na eacute;poca, US$ 149 milh otilde;es para preservar 6 milh otilde;es de hectares e readequar 42 mil km de estradas rurais, o que garantiu a boa vaz atilde;o de aacute;guas.
Osmar garantiu que vai retomar as a ccedil; otilde;es desenvolvidas pelo programa, que serviu para modernizar a agricultura do Estado e permitiu produzir mais nas mesmas aacute;reas plantadas. O candidato lembrou que, embora na d eacute;cada de 90 a aacute;rea fosse apenas 30% menor, a produ ccedil; atilde;o aumentou 140%. ldquo;Eu trabalho com o conceito de preservar mais para produzir mais. A tecnologia que aplicamos na eacute;poca permitiu que produz iacute;ssemos mais sem devastar a natureza rdquo;, falou.

C Oacute;DIGO AMBIENTAL
Osmar Dias ainda recebeu as cr iacute;ticas do setor agrave;s mudan ccedil;as propostas para um novo C oacute;digo Ambiental, atrav eacute;s de projeto do deputado federal Aldo Rebelo. Osmar declarou que eacute; contra o projeto e afirmou que ele s oacute; dever aacute; ser votado na pr oacute;xima legislatura. ldquo;Participei de todas as reuni otilde;es do grupo de trabalho que debateu uma proposta com os ministros Reinhold Stephanes e Carlos Minc, e me senti tra iacute;do quando o projeto foi apresentado. Ele eacute; ruim, n atilde;o eacute; t eacute;cnico e vai resultar em danos ao meio ambiente. N atilde;o pode ser votado desta maneira rdquo;, declarou.
Osmar defendeu que a largura da mata ciliar s oacute; pode ser discutida tecnicamente por oacute;rg atilde;os competentes e esclareceu ser favor aacute;vel agrave; proposta de compensa ccedil; atilde;o, que permite a troca de aacute;reas isoladas por preserva ccedil; atilde;o cont iacute;nua em outras. A condi ccedil; atilde;o eacute; de que sejam do mesmo bioma, e se exclua, no caso do Paran aacute;, a aacute;rea da Mata Atl acirc;ntica na Serra do Mar.
Osmar tamb eacute;m eacute; a favor da soma das aacute;reas de preserva ccedil; atilde;o permanente agrave; reserva legal, o que pode chegar assim aos 20% exigidos por lei. A medida, no entanto, deveria seguir os m oacute;dulos fiscais das propriedades, baseado nas caracter iacute;sticas do solo, capacidade de produ ccedil; atilde;o e bioma. ldquo;No Paran aacute;, por exemplo, uma aacute;rea de 150 hectares eacute; uma grande fazenda, j aacute; na Amaz ocirc;nia isso n atilde;o eacute; nada. Essa distin ccedil; atilde;o tem que ser feita, a proposta n atilde;o passou porque os ruralistas queriam a soma em qualquer propriedade rdquo;, contou.
Segundo a ambientalista Teresa Urban, da SOS Mata Atl acirc;ntica, o novo c oacute;digo desvirtua a caracter iacute;stica principal da legisla ccedil; atilde;o anterior, que defendia o bem comum frente os interesses individuais. ldquo;N atilde;o podemos aceitar uma quebra de princ iacute;pio b aacute;sica, de que o direito coletivo se sobrep otilde;e ao direito individual. Esse debate que tivemos hoje tem que ter sequ ecirc;ncia rdquo;, disse.

Casa do eletricista MINIESCAVADEIRA
TOPO