Copagril
Geral

Partidos têm 30 dias para definir seus candidatos e alianças

A partir de hoje (1 ordm;), os partidos ter atilde;o 30 dias para definir o caminho que seguir atilde;o nas elei ccedil; otilde;es de outubro. A legisla ccedil; atilde;o eleitoral estabelece que, at eacute; o final de junho, todas as legendas devem realizar as conven ccedil; otilde;es para definir candidatos e eventuais alian ccedil;as. No Paran aacute;, a grande d uacute;vida ainda gira em torno da confirma ccedil; atilde;o ou n atilde;o da candidatura do senador Osmar Dias (PDT) ao governo.
Caso o pedetista desista da empreitada, o cen aacute;rio tende a se definir com a polariza ccedil; atilde;o da disputa pelo controle do Estado entre o atual governador Orlando Pessuti (PMDB) e o ex-prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB). Nesta hip oacute;tese, os dois principais candidatos lutar atilde;o para ter o apoio de Osmar Dias, que seria decisivo.
O PSDB foi o primeiro partido no Paran aacute; a confirmar para o pr oacute;ximo dia 11 a conven ccedil; atilde;o, onde ser aacute; ratificada a candidatura de Richa. Ao marcar a data, os tucanos aumentam a press atilde;o sobre Dias, que passa a ter dez dias para decidir se aceita o convite do PSDB para reeditar a ldquo;grande alian ccedil;a rdquo;, desistir de disputar o Pal aacute;cio das Arauc aacute;rias, apoiar Richa e concorrer a reelei ccedil; atilde;o.
O PDT de Osmar marcou conven ccedil; atilde;o para o dia 26 de junho, mesmo dia do encontro estadual do PT. No caso dos petistas, por eacute;m, a decis atilde;o caber aacute; agrave; Executiva Estadual, em reuni atilde;o no dia 29.
Enquanto os tucanos trabalham para formar um grande leque de alian ccedil;as em torno de Richa, em outra frente Pessuti trabalha para ter ao menos um aliado de peso. Amanh atilde; (02), o peemedebista tem rodada decisiva de negocia ccedil; atilde;o para suas pretens otilde;es eleitorais com o presidente Lula (PT).
Convocado pelo petista para encontro no Pal aacute;cio do Planalto, o governador vai a Bras iacute;lia na esperan ccedil;a de convencer Lula a desistir de apoiar a indefinida candidatura de Osmar Dias e entrar para seu time.
Na bagagem, Pessuti leva a oferta de palanque para as candidatas do PT, Dilma Rousseff (presid ecirc;ncia) e Gleisi Hoffmann (Senado). O ex-governador Roberto Requi atilde;o (PMDB) completaria a chapa como candidato a senador.
Na semana passada, os caciques petistas mais pr oacute;ximos a Lula informavam que o presidente tentaria convencer Pessuti a desistir da candidatura para apoiar Osmar Dias. A aposta perdeu for ccedil;a agrave; medida que o atual governador confirmou que sua candidatura eacute; irrevers iacute;vel e a medida que aumentaram os rumores sobre uma poss iacute;vel desist ecirc;ncia de Dias.
Al eacute;m disso, nos bastidores da Assembleia ganharam for ccedil;a os rumores de que os deputados peemedebistas Luiz Cl aacute;udio Romanelli e Alexandre Curi levariam agrave; conven ccedil; atilde;o proposta de coliga ccedil; atilde;o com o PSDB, caso Pessuti desista da candidatura para apoiar o senador pedetista em palanque com o PT.

TOPO