Copagril
Geral Fique atento

Veja dicas para não ser enganado ao comprar o Bacalhau para Páscoa

Caso não saiba reconhecer as diferenças, veja as dicas para ajudar a identificar o que é bacalhau e o que não passa de peixe salgado (Foto: Divulgação)

Você sabe identificar o verdadeiro bacalhau? É preciso ficar atento para comprar o peixe. Isso porque, muitos estabelecimentos costumam salgar outras espécies de peixes e vendem como se fosse bacalhau, por um preço mais em conta.

Caso não saiba reconhecer as diferenças, veja as dicas para ajudar a identificar o que é bacalhau e o que não passa de peixe salgado.

Casa do Eletricista CÂMERAS

 

Espécies

Segundo a legislação brasileira, o bacalhau só pode ser produzido com três espécies de peixe:

  • Gadus mohrua, este é o verdadeiro bacalhau do Porto;
  • Gadus macrocephalus;
  • Gadus ogac.

As demais espécies são o que podemos chamar de “falsificação”. Dessa forma, o correto é que sejam comercializadas como peixe salgado ou peixe salgado seco. Confira os tipos:

  • Ling;
  • Zarbo;
  • Saithe.

 

Identificando

Para identificar o verdadeiro bacalhau, é necessário prestar atenção em alguns detalhes:

  • A forma do peixe: o legítimo bacalhau é largo e permite corte em lombos;
  • O rabo do peixe: deve ser quase reto ou ligeiramente curvado para dentro e de cor uniforme. Se tiver uma espécie de “bordado” branco na extremidade, não é o legítimo;
  • Cor do peixe: o bacalhau de verdade é cor palha. Por isso, fuja dos mais branquinhos, pois esses são falsos;
  • A pele: no verdadeiro bacalhau a pele solta com facilidade.

Para saber se o peixe está estragado, as dicas são as seguintes:

  • Antes de tudo, repare se o peixe está bem escovado: sua aparência deve ser limpa e sem manchas escuras. Manchas pretas ou marrons podem ser resíduos do peixe como sangue ou bílis. É sinal de que ele não foi bem trabalhado;
  • Confira se ele está bem sequinho. Para isso, segure firmemente o bacalhau pela “cabeça” e solte a cauda. Assim, se ele ficar reto, ou quase reto, é sinal de que está bem curado. Do contrário, se ele dobrar, está mal curado e úmido;
  • Fique atento à presença de bolor, causado pelo excesso de umidade ou calor excessivo;
  • Procure defeitos perceptíveis: fendas profundas, aspecto pegajoso ou cozido, coágulos e manchas de sangue;
  • Não compre: caso o bacalhau apresente manchas vermelhas ou pó fino cinzento, branco ou amarelo. Nesses casos, é sinal de armazenagem incorreta.

 

Com Bem Paraná e agências 

TOPO