Copagril
Marechal

13º injetará mais de R$ 48 milhões na economia rondonense

Joni Lang/OP
Valores relativos a Marechal Rondon incluem comércio e serviços em geral, assim como profissionais da prefeitura, excetuando-se cooperativas, indústrias e Estado

Com inúmeras promoções, ofertas e outras ações para atrair a atenção do consumidor, os comerciantes voltam os seus olhos para o pagamento do 13º salário. O objetivo dos empresários é de que o abono especial de fim de ano se torne uma espécie de alento neste tempo de crise, fazendo com que os consumidores vão até as lojas para comprar inúmeros produtos, movimentando a roda da economia. A celebração do Natal, através da religiosidade, e a passagem do réveillon devem contribuir para aquecer o comércio.

Casa do Eletricista ESCAVAÇÕES

Conforme informações recebidas pela reportagem de O Presente, o 13º salário injetará aproximadamente R$ 48 milhões na economia de Marechal Cândido Rondon, isso por parte do comércio em geral e serviços, bem como da prefeitura, excluindo-se os valores relativos aos profissionais da indústria, das polícias, de cooperativas e instituições de crédito, assim como de servidores estaduais. A prefeitura será responsável pelo aporte aproximado de R$ 5 milhões, de acordo com o secretário municipal de Fazenda, Clair Zóia. E uma parte deste dinheiro todo já está circulando, pois a primeira parcela já foi depositada, enquanto a segunda parcela deve ser paga até o próximo dia 20.

Dados fornecidos pelo Sindicato do Comércio Varejista de Marechal Cândido Rondon e Região (Sindicomar) – por intermédio da Fecomércio – demonstram que as duas parcelas do 13º representam aporte de R$ 57 milhões na economia das cidades de Entre Rios do Oeste, Marechal Rondon, Mercedes, Pato Bragado e Quatro Pontes, dos quais R$ 43 milhões estão reservados para o município rondonense.

 

Condição Melhor

O presidente do Sindicomar, Ademar Bayer, destaca acompanhar este processo de crise econômica atravessada pelo Brasil através da Fecomércio e da Confederação Nacional do Comércio. De certa forma a nossa região é bem diferenciada com relação a uma boa parte do país. Temos uma área altamente agrícola e dependemos bastante dela, o que contribui para que o nosso comércio não sofra tanto as consequências como acontece nos grandes centros, enaltece.

De acordo com Bayer, a injeção do 13º salário vem para dar alento ou maior conforto aos empresários, permitindo que eles possam encerrar este ano com uma condição melhor. Obviamente que a crise existe, tanto que ela é demonstrada nas redes sociais e nos meios de comunicação, porém não sentimos tanto quanto em outros lugares. Devemos ter cuidados, mas diferente de grande parte do Brasil a nossa região tem grande produção agrícola, o que favorece a manutenção dos postos de trabalho. Não houve tanta diminuição no número de postos gerados na comparação com cidades de maior porte, ressalta.

Para nós é gratificante estarmos nesta região, por isso Marechal Rondon deve injetar em torno de R$ 43 milhões no 13º e a nossa microrregião somando tudo chega a R$ 57 milhões, diz. Bayer pondera ser necessário ter cautela, pois apesar de viver uma situação diferente da maior parte do Brasil esta época não permite investir de forma exorbitante. Temos o conhecimento de que muitas empresas estão investindo com os pés no chão, o que é muito bom. A próxima safra promete ser muito boa, o que gera grande conforto, por isso acreditamos que não vamos sentir aquele baque tão forte, expõe. Bayer lembra que a Caixa disponibiliza R$ 1,5 bilhão para empresas do comércio de bens, serviços e turismo por linhas de crédito interessantes no Paraná.

Não podemos nos assustar, pelo contrário, é preciso batalhar, trabalhar ainda mais e buscar soluções. O brasileiro é um mestre nas horas difíceis, pois sempre consegue dar a volta por cima. Devido ao desempenho da agricultura na nossa região podemos acreditar que vamos continuar crescendo, finaliza.

TOPO