Ecoville – Maior rede de limpeza
Ford Show Rural
Marechal O Presente na Comunidade

Botafogo: um bairro independente do comércio do centro rondonense

(Foto: O Presente)

“O Presente na Comunidade”

O projeto “O Presente na Comunidade”, lançado em dezembro, tem a finalidade de mostrar à população rondonense as comunidades do município, que receberão a visita da reportagem do jornal. O objetivo é dar voz e vez às lideranças e cidadãos destas localidades para que falem sobre projetos, atividades desenvolvidas entre outras iniciativas que acontecem nos bairros e distritos de Marechal Cândido Rondon.

Casa do eletricista MINIESCAVADEIRA

 

BAIRRO BOTAFOGO

O Bairro Botafogo fica localizado próximo ao viaduto de saída para a cidade de Guaíra, sendo um dos bairros pioneiros de Marechal Cândido Rondon. Ele ganha cada vez mais notoriedade devido ao crescimento em termos de estrutura e por possuir uma cartela completa de serviços, tornando-o praticamente independente do comércio do centro da cidade.

A população do Botafogo é atendida por diversos serviços públicos e conta com uma escola e um colégio: a Escola Municipal Antônio Rockenbach e o Colégio Estadual Frentino Sackser, que oferecem Ensino Fundamental e Médio a crianças e adolescentes do bairro e arredores. Outro espaço público de destaque no bairro é o Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Pequeno Polegar, utilizado pelas famílias que precisam deixar seus filhos enquanto estão no trabalho.

Integram o Botafogo, ainda, a Unidade Estratégica de Saúde da Família, oferecendo serviços de saúde à população, além do Centro de Atendimento à Família (CAF). No bairro também estão instalados o Asilo Lar Rosas Unidas e o Clube de Idosos Amizade, que passa por reformas na sua estrutura física.

Asilo Lar Rosas Unidas, instalado no bairro, atualmente está recebendo melhorias (Foto: O Presente)

Clube de Idosos Amizade está no bairro desde 1978: ponto de encontro de muitos idosos do bairro (Foto: O Presente)

Colégio Estadual Frentino Sackser: nome do estabelecimento de ensino é uma homenagem ao pioneiro Frentino Sachser, falecido em 1978 (Foto: O Presente)

Escola Municipal Antônio Rockenbach está localizada no Botafogo (Foto: O Presente)

Unidade Estratégia de Saúde da Família do bairro: serviços de saúde à população (Foto: O Presente)

 

NOVA GESTÃO

A associação de moradores do Botafogo conta com uma nova e jovem gestão, que entrou em vigor há quatro meses, tendo como presidente Marcos André Kaufmann, que mora no bairro há 32 anos. Ele diz que a chapa foi criada envolvendo pessoas mais jovens, interessadas em trabalhar para a comunidade, para que seja possível melhorar as estruturas do centro comunitário.

Presidente da associação de moradores, Marcos Kaufmann, e o tesoureiro Flávio da Silva: “Uma das esperanças para reerguer a associação de moradores, atualmente, é o esporte” (Foto: O Presente)

 

CENTRO COMUNITÁRIO: ESTRUTURA DESGASTADA

Segundo Kaufmann, a estrutura do centro comunitário está desgastada e imprópria para uso. “A associação por si só hoje não consegue realizar nenhuma ação por conta do espaço depredado. Temos vários projetos de melhoria, mas faltam recursos”, pontua. “É difícil arrecadar fundos, sendo que nosso espaço hoje não oferece condições de utilização para que seja feito algum evento”, acrescenta.

Ele comenta que uma das obras mais urgentes que deveriam ser feitas no centro comunitário é a adequação às normas dos Bombeiros, com saídas de emergência e sinalização. “O centro comunitário acaba ficando fechado, pois não está de acordo com as normas do Corpo de Bombeiros”, lamenta.

Conforme o presidente, a maior necessidade atualmente é uma estrutura de associação de moradores adequada. “Há 15 anos, grandes festas eram feitas no local. A associação era bem vista, mas com o tempo a tradição foi se perdendo. Até a comunidade deixou de ajudar. Então, uma série de fatores contribuíram para que a estrutura, que é antiga, fosse se deteriorando”, menciona.

 

Centro comunitário do bairro: local precisa de melhorias e adequações (Foto: O Presente)

 

CAMPO DE FUTEBOL E O ESPORTE

Ao lado do centro comunitário, a associação de moradores possui um campo de futebol amplo, que aos poucos está sendo recuperado e melhorado. “Fomos atrás de um vereador que nos ajudou com as melhorias no campo, nos cedeu um tanto de areia e esterco para ajeitar a grama, então essa manutenção estamos fazendo”, conta Kaufmann.

Segundo ele, o pessoal do bairro usa o campo e à noite ele é alugado para times que queiram fazer suas partidas e chamar o público para utilizá-lo. “Há a necessidade de fazer manutenção na iluminação do campo. Algumas empresas cederam caminhão muque para nos ajudar, além de bicos de luz, e aos poucos estamos melhorando o campo”, expõe.

O líder comunitário diz que uma das esperanças para reerguer a associação de moradores, atualmente, é o esporte, por meio do campo de futebol, trazendo as pessoas para a prática de exercícios e ofertando o espaço para que empresas próximas se interessem em alugá-lo.

“Pretendemos deixar o campo bonito para que as empresas queiram divulgar, através de patrocínio, mas para isso temos que ter fluxo de pessoas na associação e tornar o campo um lugar atrativo”, enaltece o presidente.

Campo de futebol, ao lado do centro comunitário do Botafogo: esperanças para reerguer a associação de moradores através do esporte (Foto: O Presente)

 

SEGURANÇA PÚBLICA

Uma das reivindicações da associação de moradores, acrescenta, refere-se à segurança pública e ao patrulhamento. Ele afirma que a violência no Botafogo vem diminuindo, mas ainda são registrados casos de roubos e arrombamentos em residências.

Na opinião de Kaufmann, se houvesse patrulhamento com maior frequência por parte do poder de segurança ajudaria a coibir a criminalidade. “O bairro melhorou muito em relação à violência. Antigamente era pior”, considera.

 

CLIENTES SATISFEITOS

Proprietária da Loja Maripá, Lori Hoffmann Baptista mora no Botafogo há 18 anos. Ela possui o comércio desde 1991, mas trabalha na loja desde 1987, quando o empreendimento foi inaugurado no bairro. “Desde que a Loja Maripá começou, eu estou nela, é um comércio bem tradicional do bairro”, evidencia. “A população do bairro busca meu comércio. Tenho uma clientela mais interna, e isso é muito gratificante, porque é muito bom quando você pode participar com o cliente das escolhas dele. Eu vejo que eles saem satisfeitos”, ressalta.

Para a empresária, morar no Botafogo é ótimo. “Gosto muito do meu bairro. Desde que vim para cá ele se desenvolveu muito, melhorou e tende a melhorar cada vez mais. As escolas, que já existiam, melhoraram bastante e ter um posto de saúde no bairro é bem importante. O comércio se desenvolveu bastante”, destaca.

Lori Hoffmann Baptista, proprietária da Loja Maripá. “A população do bairro busca meu comércio. Minha clientela é mais interna, e isso é muito gratificante” (Foto: O Presente)

 

PARÓQUIA MARIA MÃE DA IGREJA

A comunidade católica do bairro é atendida pela Paróquia Maria Mãe da Igreja, que foi criada em 2007 e tornou-se a segunda maior paróquia católica do município.

“A escolha do bairro para sediar a segunda igreja matriz foi justamente devido ao potencial de crescimento desta região e ao perfil de participação da população que aqui vive”, comenta o padre André Boffo Mendes, pároco da paróquia. “Nosso povo é temente a Deus, fiel com sua comunidade e disposto ao diálogo com irmãos de outros credos”, amplia.

Como o bairro e adjacências vêm crescendo expressivamente, é natural que a estrutura da comunidade religiosa também ganhe mais corpo. “Passamos atualmente por uma reestruturação em nossas instalações para que possamos atender melhor nossas pastorais e serviços oferecidos”, informa padre André.

Ele salienta que, além do espaço físico, a comunidade católica do Botafogo é expressiva nos atendimentos. “Atendemos em média 50 famílias carentes mensalmente, 800 idosos são visitados em casa e 200 crianças recebem a catequese. Isso é só uma pequena mostra, sem contar outras manifestações da nossa comunidade com expressão no município, como a Pastoral Carcerária, que visita e atende semanalmente os presos e as diversas lideranças que, por força de sua participação na comunidade católica, estão inseridas nos diversos conselhos municipais de direito, como, por exemplo, o Conselho da Comunidade e Conselho Municipal dos Direitos do Idoso”, expõe.

Capela da Paróquia Maria Mãe da Igreja, criada em 2007, atende a comunidade católica do Botafogo (Foto: O Presente)

Padre André Boffo Mendes, da Paróquia Maria Mãe da Igreja. “A escolha do bairro para sediar a segunda igreja matriz foi devido ao potencial de crescimento desta região e ao perfil de participação da população que aqui vive” (Foto: Divulgação)

 

FAMÍLIA PIONEIRA E HOMENAGEADA

O Colégio Estadual Frentino Sackser recebeu esse nome em homenagem ao pioneiro Frentino Sachser, que morou no Bairro Botafogo durante seus anos de vida. Em 1978, Frentino faleceu e, após a construção da nova sede do colégio estadual, este levou seu nome como homenagem.

“Meu pai veio para cá em 1952, juntamente com minha mãe, Vilma Sachser, e comprou terras. Nós frequentávamos a escola Vasco da Gama, próximo ao aeroporto. Isso começou a ficar distante, e por ter um número grande de crianças ao redor do antigo clube do Botafogo, foi criada a Escola Presidente Dutra”, relembra Valdir Sachser, filho do falecido pioneiro.

“Meu pai e outras famílias doaram toda a madeira e construíram a escola, onde é hoje o espaço da Escola Municipal Antônio Rockenbach. Devido à participação do meu pai, da nossa família como um todo, quando surgiu o Colégio Estadual a comunidade resolveu homenagear nossa família com o nome do meu pai. Nós, da família Sachser, somos muito agradecidos por terem homenageado o meu pai com o nome do Colégio Estadual”, enaltece, emocionado.

Valdir Sachser, filho do pioneiro Frentino Sachser: “Somos muito agradecidos por terem homenageado o meu pai com o nome do Colégio Estadual” (Foto: O Presente)

 

O Presente

TOPO