Ford Ranger e Ecosport Set/2020
Copagril – Compras no Site
Marechal 34 idosos atendidos

Com 36 anos de existência, Lar Rosas Unidas recebe melhorias

Sempre lembrado pela sociedade rondonense, asilo se mantém por meio de convênios, doações e parcerias. Em fevereiro será promovido um bazar beneficente e em abril nova diretoria passará a comandar a entidade (Foto: O Presente)

Localizado no Jardim Botafogo, em Marechal Cândido Rondon, o Lar Rosas Unidas, fundado em 1984, atende atualmente 34 idosos, sendo 16 homens e 18 mulheres.

Reconhecida legalmente como de utilidade pública, a entidade, conforme o presidente Junior Paulinho Niszczak, tem a finalidade de atender e propiciar qualidade de vida a idosos em vulnerabilidade social. “Nossa entidade é considerada uma casa de longa permanência e sempre carece do apoio da comunidade de forma geral”, destacou ao O Presente.

Casa do Eletricista – TORNEIRA PINGANDO

Há quatro anos à frente da diretoria do asilo, Niszczak diz que seu mandato se encerra neste ano. “O processo de escolha da diretoria acontece a cada dois anos e nós já tivemos a nossa renovada por mais dois. Estamos nos organizando nessa questão, mas com certeza a próxima gestão dará continuidade aos projetos que estão sendo feitos e fará a angariação de recursos e posterior administração. A posse da nova gestão deve acontecer, provavelmente, no final de abril”, informa.

O presidente menciona que o Lar Rosas Unidas é sempre muito bem lembrado pela comunidade rondonense. “O nosso objetivo é inserir os internos na comunidade, logo, é muito gratificante quando vemos o quão prestativa a sociedade é aos pedidos da entidade. Muitas pessoas, empresas, instituições e entidades organizadas do município dão condições para o trabalho realizado no Lar: qualidade de vida para quem precisa”, salienta, acrescentando que a entidade conta também com convênios com os governos municipal, estadual e federal, além da contribuição mensal de pessoas e a parceria com o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae). Dessa maneira, o asilo, segundo ele, consegue se manter financeiramente.

Presidente do Lar Rosas Unidas, Junior Niszczak, diretora Ivete Matte e o tesoureiro Nelson Fujimoto: movidos a promover qualidade de vida para quem precisa (Foto: O Presente)

 

COLABORADORES

Atualmente, 16 colaboradores prestam serviços no Lar Rosas Unidas. “A equipe não para. São 24 horas de assistência aos internos, pois temos alguns cuidados específicos. Quinze deles possuem dificuldades na locomoção, são cadeirantes ou usam andadores, 13 utilizam fraldas geriátricas descartáveis e 26 fazem uso de medicação psicotrópica”, detalha Niszczak.

 

PROJETOS

A diretora do asilo, Ivete Lenhardt Matte, destaca alguns projetos realizados na entidade nos anos anteriores e que terão continuidade neste ano. “Temos o projeto ‘Beleza não tem idade’, visando melhorar a autoestima dos internos por meio de tratamentos de beleza, como manicure, pedicure, tintura e outros procedimentos; o projeto ‘Idoso mais saudável’, que conta com o apoio da Secretaria de Esporte e Lazer e traz ao Lar um profissional de Educação Física para a prática de atividade física; buscando a integração, o projeto ‘Amor e carinho’ proporciona aos internos atividades e palestras por meio de várias parcerias; já o ‘Família no lar’ motiva a participação dos familiares em visitas periódicas aos idosos e o ‘Vida abundante na Terceira Idade’ incentiva a comunidade como um todo a visitar a entidade em datas comemorativas”, expõe.

Ivete salienta que são realizadas parcerias com o Centro de Referência em Assistência Social (Cras) e o Centro de Atendimento a Família (CAF). Os idosos também contam com acompanhamento espiritual.

 

AVANÇOS

Niszczak expõe alguns dos avanços que a atual gestão do asilo conseguiu durante os quatro anos que esteve à frente da entidade, juntamente com os outros integrantes da diretoria. “Dentre outras coisas, destacamos nossa sala de fisioterapia e pilates, pois foi de grandes benefícios aos idosos. Antes, todas as atividades clínicas eram realizadas em outros estabelecimentos e a locomoção, às vezes, era complicada devido ao uso de cadeiras de rodas e outros fatores. Agora, os horários para os profissionais e a acessibilidade aos internos ficou facilitada. A movimentação que acontece agora é em torno de passeios, piqueniques e visitas realizadas no município”, enfatiza. “Como acontece para todos, o quarto deve ser um lugar aconchegante e, nesse sentido, fizemos melhorias nesses cômodos para deixá-los bonitos e agradáveis”, rememora, adicionando que a enfermaria também está em conformidade com as exigências técnicas, prestando atendimento de saúde aos idosos.

A grande melhoria, aponta Niszczak, é a construção de uma nova cozinha para o Lar Rosas Unidas. “A obra está em andamento e terá aproximadamente 90 metros quadrados, contando com câmara fria e dispensa. O refeitório também será readequado, melhorando cerca de 150 metros quadrados, posto que não temos hoje em dia um local para recepção, somente o salão de eventos, e faremos algumas mudanças nesse espaço”, relata.

Segundo o presidente do asilo, a obra deve ser entregue em meados de março. “Temos muito cuidado para não deixar nosso caixa em risco. À medida que o dinheiro vai entrando, a construção avança mais”, pontua.

Nova cozinha terá 90 metros quadrados e contará com câmara fria e dispensa, possibilitando melhores condições de trabalho e moradia aos internos (Foto: O Presente)

Atual espaço utilizado como refeitório se transformará em uma sala de recepção para os visitantes e internos interagirem (Foto: O Presente)

Uma das recentes melhorias do Lar de Idosos foi a sala de fisioterapia. No local, internos realizam os procedimentos necessários sem precisarem se deslocar para outros locais no município (Foto: O Presente)

 

FUTURO

Olhando para o futuro, Niszczak projeta a reformulação na ala masculina. “Pretendemos instalar ar-condicionado e mudar alguns móveis. Os trâmites com nossas instituições parceiras já estão em andamento. Também vamos realizar melhorias na lavanderia, posto que é uma área muito utilizada pelos funcionários. As roupas de cama são lavadas todos os dias, além do restante do vestuário”, sintetiza.

Ele adianta que a entidade realizará no mês de fevereiro um bazar beneficente. “Fomos contemplados no ano passado com um container e, em breve, faremos o bazar dos produtos cedido pelas Receita Federal. Quando os detalhes estiverem acertados, será feita a divulgação para a comunidade”, comenta.

Para aqueles que se sentirem motivados a auxiliar o asilo, o presidente diz que, além de produtos para alimentação, o Lar Rosas Unidas também precisa de outros materiais. “Somos uma casa como qualquer outra e mesmo que a alimentação seja essencial, também necessitamos de materiais de limpeza, produtos de higiene entre outros. No que se refere a roupas, estamos bem servidos atualmente, todavia, ainda recebemos doações. Nós selecionamos o que serve para os internos e o restante encaminhamos ao Provopar (Programa de Voluntariado Paranaense). Fazemos o nosso papel e eles fazem os encaminhamentos para outros que precisam”, salienta.

Contudo, na opinião de Niszczak, a visita continua sendo um dos melhores auxílios a ser prestado. “Você pode vir, conhecer o asilo, ver como ele funciona e conversar com os idosos. É uma experiência muito boa. Eles têm histórias legais que valem a pena ser ouvidas”, motiva.

A diretora do Lar Rosas Unidas informa que as visitas acontecem em horário comercial. “Pela manhã, das 09 às 11 horas, e à tarde, das 14 às 17 horas, isso em todos os dias da semana. Pedimos para que grupos maiores agendem anteriormente suas visitas para que possamos nos organizar. Nosso telefone é (45) 3284-2915”, orienta Ivete.

 

O Presente

TOPO