Marechal

Com redução na criminalidade, segurança da Expo Rondon é avaliada positivamente

Neste ano, diversas são as novidades e atrações apresentadas na Expo Rondon, seja em termos de exposições do comércio e agronegócio, shows, gastronomia e rodeio. No entanto, entre todos esses quesitos, um se sobressai: a estrutura de segurança montada para o evento. Em meio a comentários positivos, como também negativos, a avaliação dos dias de festa até aqui é positiva para as autoridades de segurança do município.

O comandante da 2ª Companhia de Polícia Militar (PM) de Marechal Cândido Rondon, capitão Valmir de Souza, destaca que, em relação aos anos anteriores, neste ano houve uma diminuição na incidência de crimes durante as festividades. Para ele, o motivo crucial do feito foi o reforço no policiamento. “Contamos com o apoio de policiais militares de toda a região, incluindo o Grupo de Operações de Trânsito (GoTran), equipes da Ronda Tático Motorizada (Rotam), de Toledo, Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), além do reforço policial da Cavalaria do 6º Batalhão da Polícia Militar de Cascavel e de policiais civis que vieram de Curitiba. Com todo esse aporte de segurança, as situações delituosas diminuíram sensivelmente”, expõe. 

Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

Souza diz que as situações registradas ao longo dos dias de festa foram pontuais, como desacatos durante abordagem policial, e outras ocorrências fora da festa, como dois furtos a residência. “Tivemos uma situação de homicídio nessa madrugada (segunda-feira, 24), que estaria ligada a uma discussão, que, conforme primeiras informações, teria sido motivada por uma questão passional”, comenta o comandante, reforçando que essa é uma informação preliminar, cuja veracidade será apurada através de inquérito policial. “Lamentamos a morte e gostaríamos de ter evitado que ela acontecesse, mas há situações em que o criminoso vai escolher seu desafeto e conseguir executar o crime. Mesmo com o policiamento reforçado, nós não conseguimos evitar todas as situações”, acrescenta.

Conforme o comandante da PM, a situação foi fora da festa, o que leva a crer que, provavelmente, o crime teria sido premeditado para que não houvesse nenhum policial por perto no momento da ação.

Outra situação, que também chamou atenção dos rondonenses, seria um suposto assalto que teria acontecido dentro do Parque de Exposições Alvaro Dias. Sobre isso, Souza revela que o fato realmente aconteceu, mas durante a realização do pré-rodeio, na noite de quinta-feira (20). As informações preliminares, segundo a PM, é de que um indivíduo, munido com uma arma branca (canivete), teria roubado em torno de R$ 800 de um homem dentro de um dos banheiros do parque. “Esse foi um caso restrito, mas nos dias efetivos de festa não tivemos nenhuma ocorrência de vulto ou que pudesse colocar em risco a segurança das pessoas que lá estavam”, afirma o capitão.

 

Efetivo reforçado

A operação de segurança para a Expo Rondon 2017 conta com mais de 100 policiais envolvidos desde o primeiro de festa. “Não só em Marechal há uma rede de proteção, mas ao redor do município. Além disso, todos os municípios estão atentos a qualquer movimentação que possa vir a acontecer ainda”, menciona Souza, emendando: “Tivemos também o furto de um veículo, mas que não estava relacionado à festa, e os policiais de toda a região estão atentos para que possam localizá-lo e fazer a recuperação”, pontua.

A união de esforços entre as polícias Civil, Militar, Rodoviária Federal e demais batalhões possibilitou, segundo o comandante, que os índices de criminalidade se mantivessem abaixo dos anos anteriores. “Houve uma redução na criminalidade por conta de todo esse aparato policial e tecnológico. E por ser uma festa voltada mais para a família, também reduziram as ocorrências de agressões, brigas e lesões corporais”, revela.

 

Maior segurança

Um amplo aporte de policiamento para a festa, equipamentos tecnológicos, como o caminhão de Plataforma de Observação Elevada (POE), e uma escala de serviço dobrada dos policiais rondonenses foram fatores que, de acordo com Souza, possibilitaram uma maior segurança e tranquilidade para os frequentadores da festa. “Tivemos uma redução muito forte na questão brigas, por conta também do horário e da característica que a festa teve este ano, que ao nosso ver angariou muito mais a presença de famílias, do que de pessoas que buscam a festa como um local de baderna. Sendo assim, o evento teve uma conotação mais familiar, de prestigio à data de aniversário do município, mas de uma forma realmente festiva”, observa.

A expectativa do capitão é conseguir manter o mesmo nível de segurança dos dias anteriores até o fim da festa. “Eu acredito que a maioria das pessoas que participaram do evento conseguiram perceber que a segurança estava reforçada e assim continuará até o seu encerramento”, garante.

 

Denúncias serão apuradas

Ao longo do fim de semana, relatos em redes sociais afirmavam que policiais militares teriam agredido algumas pessoas durante a festa. Souza informa que as pessoas responsáveis pela publicação serão ouvidas a fim de verificar se têm algo a dizer e se realmente viram ou presenciaram essas cenas acontecerem. “Após isso, poderemos fazer a apuração dos fatos através de uma sindicância ou até mesmo a abertura de um inquérito policial”, destaca.

O comandante reforça que a Polícia Militar em nenhum momento se furta a verificar a conduta de seus policiais, e quando há alguma informação de irregularidade, busca apurar tal denúncia e punir os responsáveis, se assim for o caso. “As pessoas fazem comentários nas redes sociais que realmente necessitam ser comprovados, não podem simplesmente colocar uma informação apenas porque ouviram dizer, ou então porque confundiram policiais militares com seguranças e/ou pessoas comuns, e dizer que os mesmos cometeram irregularidades das quais não temos conhecimento”, salienta. “Fizemos e ainda estamos fazendo o nosso melhor, e se as críticas tiverem um fundamento plausível, vamos buscar melhorar o trabalho que estamos realizando, para que as pessoas possam ver que a polícia tem objetivo de atender o cidadão para aquilo que ela foi criada, que é oferecer segurança pública de qualidade”, conclui Souza.

TOPO