Marechal Rondonense Baleada

Cristina Scherner não precisa mais ser transferida e respira sem ajuda de aparelhos

Foto: Divulgação

O Presente

 

A rondonense Cristina Teresinha Scherner, de 36 anos, que foi alvejada por disparos de arma de fogo apresentou significa melhora no seu quadro clínico e não necessita mais ser transferida a um hospital com Unidade de Terapia Intensiva (UTI). As melhoras foram registradas neste sábado (14), tanto que Cristina foi retirada a entubação e a ventilação mecânica, fazendo com que a rondonense possa respirar espontaneamente.

Cristina continua internada em uma Unidade Semi-Intensiva no Hospital Rondon, está consciente e até já conversou com a equipe de enfermagem. Embora a recuperação seja satisfatória, não existe previsão de alta para a rondonense.

 

Caso

A tentativa de homicídio seguida de suicídio aconteceu por volta das 19 horas de terça-feira (10), na Rua Pernambuco, em Marechal Cândido Rondon. Cristina se locomovia de motocicleta quando foi surpreendida pelo ex-companheiro Gelmir Paula dos Santos, sargento da reserva da Polícia Militar (PM), que a fechou e efetuou cinco disparos com uma pistola 9 milímetros. Após a tentativa de homicídio, Gelmir cometeu suicídio com um tiro no peito.

Cristina foi socorrida e encaminhada imediatamente ao Hospital Rondon, onde passou por cirurgia na mesma noite. Um grupo se reuniu em corrente de oração. O caso foi definido como de orientação passional, uma vez que Gelmir não teria aceitado o fim do relacionamento e inclusive deixou uma carta com declarações.

TOPO