Marechal Destaque paranaense

“É o melhor resultado de todos os tempos do Martin Luther”, diz diretor sobre índices conquistados no Enem 2019

Diretor do Colégio Evangélico Martin Luther, Ildemar Kanitz: “A gente vê os frutos daquilo que a gente plantou. Ou seja, trabalhamos muito, acreditamos na educação de qualidade e o resultado está aparecendo. Como instituição, nos alegra muito ver esses bons resultados e é um reconhecimento pelo trabalho que vem sendo feito” (Foto: Divulgação)

“Esse é o melhor resultado de todos os tempos do Colégio Evangélico Martin Luther no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), tanto no ranking geral quanto na nota de redação”. A declaração é do diretor Ildemar Kanitz, ao destacar o desempenho do educandário de Marechal Cândido Rondon no Enem 2019.

Conforme Kanitz, o Martin Luther foi destaque no Enem entre instituições particulares, estaduais e federais de ensino com a conquista da média mais alta na redação – 832 – no Paraná. O colégio, segundo ele, também se classificou como a 19ª média geral, na mesma prova, entre as mais de 330 instituições de ensino privadas paranaenses, com 643.17 pontos.

Casa do Eletricista – RETOMA

A pontuação dos colégios é organizada pela empresa Evolucional, a partir de índices do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), e pode ser conferida no site https://enem2019.evolucional.com.br/RD.html.

 

SATISFAÇÃO

De acordo com o diretor, o sentimento é de satisfação. “A gente vê os frutos daquilo que a gente plantou. Ou seja, trabalhamos muito, acreditamos na educação de qualidade e o resultado está aparecendo. Como instituição, nos alegra muito ver esses bons resultados e é um reconhecimento pelo trabalho que vem sendo feito”, enaltece.

 

MOTIVAÇÃO E COMPETÊNCIA

Kanitz vê como força motriz desses bons resultados o comprometimento, principalmente de três partes da comunidade escolar: aluno, professor e escola. “Nós constantemente estamos motivando os alunos, mostrando a importância dos estudos, da dedicação e em fazer a sua parte. Assim, os estudantes buscam resultados para si próprios. Os professores, por sua vez, também estão motivados em sua profissão e demonstram competência ao ensinar. Uma das coisas mais importantes que existe em um processo de educação de qualidade é a relação entre aluno e professor. Nessa turma de 2019 a gente viu isso, o grande empenho dos estudantes, a força de vontade dos professores em querer fazer a diferença, querer proporcionar um ensino de qualidade. Então, isso ficou marcado nessa turma”, rememora.

A instituição, salienta o diretor do Martin Luther, é um catalisador da relação professor/aluno. “A escola, no que lhe diz respeito, foi responsável por criar toda essa estrutura e condições para que o aluno conseguisse fazer o que lhe era solicitado”, pontua, exemplificando: “No caso da redação, a gente não só deu aula, mas fizemos vários projetos diferentes para buscar a melhoria. Isso passa por investimento, investimento financeiro para que esse resultado possa acontecer”, expõe.

Ele agradece a confiança das famílias e dos alunos para com a escola. “Elas acreditam, confiam e investem para ter esses resultados positivos e a escola dá retorno. Agradecemos os professores e funcionários da educação por todo comprometimento e os alunos pela convicção em seus resultados. Sem isso, nada estaria acontecendo”, entende.

 

EDUCAÇÃO RONDONENSE

Kanitz evidencia que o Colégio Martin Luther também foi o único educandário rondonense entre os 40 melhores no Enem 2019 em âmbito estadual. “É importante que o município saiba desses resultados, da qualidade alcançada pela educação local. Eles reafirmam aquilo que a população de Marechal Rondon já tem e está acima da média nacional: o quanto as pessoas daqui apostam e investem em uma educação de qualidade. A média do Brasil sobre pais e responsáveis que colocam os alunos em escolas privadas é 17%. Em nosso município é 27% ou em torno disso, segundo dados de três anos atrás, aproximadamente”, expõe.

Além disso, destaca o diretor, a sensação de pertencimento também é ampliada. “Reforça o sentimento de dever cumprido, sentimento de que a gente, comparando com outros lugares, está bem. Temos problemas, desafios, mas estamos conseguindo, como população, fazer o que nos cabe. Trata-se de fazer parte de um time que está ganhando, e quem não quer fazer parte do time que está ganhando?”, questiona.

 

RESULTADOS FUTUROS

Pensar no futuro e comentar resultados em um momento de pandemia não é tarefa fácil, e o diretor do Martin Luther reconhece as dificuldades. “Olhando para frente, reconhecemos esse como um ano atípico. Está mais difícil cumprir aquilo que nós sempre cumprimos, mas isso acontece para todas as escolas. Então, a chance de não ter um resultado tão bom lá na frente é real. Existe, porque a gente não consegue ter o aluno tão próximo todo dia e isso limita algumas coisas, mas nós estamos trabalhando muito para que o estudante tenha o resultado que ele deseja, que a gente deseja e quer”, enfatiza.

Mesmo nesse cenário, Kanitz diz que o Martin Luther não para de trabalhar pela qualidade na educação. “Nosso empenho e dedicação estão muito grandes. Estamos muito felizes com o que estamos vendo até agora. Apesar de não ser o ideal, a gente já conseguiu nesse período de pandemia um resultado bem bacana no desenvolvimento dos alunos”, avalia.

 

O Presente

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO