Pref. Marechal NATAL 2020
Pref. Pato Bragado COVID
Marechal Fugindo da Covid-19

Grupo de ciganos se instala em Porto Mendes; chegada das famílias chama atenção dos moradores

Maioria das famílias de ciganos hospedadas em Porto Mendes veio de municípios paranaenses (Foto: Sandro Mesquita/OP)

Há cerca de duas semanas um grupo de comerciantes ciganos, com aproximadamente 15 pessoas, está hospedado em uma pousada de Porto Mendes, no interior de Marechal Cândido Rondon.

A chegada das famílias de origem cigana, oriundas do Paraná e de Santa Catarina, chamou a atenção dos moradores por se tratar de um período atípico para o turismo no distrito.

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR

De acordo com Alceu Jankovitz, um dos integrantes do grupo, eles escolheram Porto Mendes por ser um lugar tranquilo e porque Marechal Rondon apresenta poucos casos de Covid-19. “Nós vimos que aqui não tem nada de coronavírus e queremos preservar as nossas famílias. Nós estamos nos preservando, não estamos frequentando cidades grandes por causa do coronavírus. É tempo de se guardar”, declarou Jankovitz ao O Presente.

Ele contou que as refeições são feitas por eles na própria pousada e que os produtos são comprados em estabelecimentos comerciais do distrito. “A gente compra as coisas ali no mercado e prepara as refeições aqui mesmo. Acho que isso ajuda a movimentar a economia no município”, enalteceu.

Administrador da Pousada Beira Lago, Edimar de Souza Coelho, comemora a presença dos hóspedes no local: “Isso veio para ajudar a gente e está ajudando a aquecer o comércio” (Foto: Sandro Mesquita/OP)

 

BOM PARA O COMÉRCIO

O responsável pela pousada, Edimar de Souza Coelho, diz que 12 dos 24 chalés existentes no local, foram locados para as famílias. Segundo ele, é uma renda bem-vinda e que não era esperada para essa época do ano. “Nesse mesmo período do ano passado, a pousada estaria fechada porque no inverno não aluga nada. Foi uma surpresa boa, a gente ficou feliz com isso. O pessoal chegou aqui do nada e de repente dá um movimento bom assim”, salienta.

De acordo com Coelho, quase todos os chalés estão alugados, pois, além das famílias, estão hospedados na pousada funcionários de duas empresas terceirizadas que estão executando obras no município. “Graças a Deus tá dando um giro muito bom aqui em Porto Mendes”, frisa.

Cerca de 90% dos chalés da pousada estão ocupados (Foto: Sandro Mesquita/OP)

 

OPORTUNIDADE DE RENDA

A presença das famílias em Porto Mendes é também uma oportunidade de renda a mais para a designer de unhas Elaine Gedoz Witzke. “A vinda deles me ajudou com certeza, mas não que esteja sendo essencial”, menciona a designer.

Elaine relata que os dias quentes em pleno inverno foram favoráveis para seu trabalho, pois, segundo ela, em períodos com temperaturas elevadas aumenta o número de clientes. “Para mim 2020 está sendo bom, pois, além de ser um ano com clima atípico, sabemos que quem presta um trabalho personalizado está se desenvolvendo muito mais em tempos de coronavírus. Apesar da pandemia, estou tendo um faturamento bom e crescendo profissionalmente”, ressaltou.

 

TESTES PARA COVID-19

Informações repassadas por populares dando conta de que alguns integrantes do grupo de ciganos teriam se negado a fazer o teste rápido para detectar coronavírus não foram confirmadas pela prefeitura.

Segundo Jankovitz, nenhum membro do grupo apresentou qualquer sintoma relacionado à Covid-19. “Graças a Deus ninguém teve a doença,” afirmou.

De acordo com a secretária de municipal Saúde, Marciane Specht, uma equipe médica foi deslocada para dar suporte aos profissionais da Unidade Básica de Saúde do distrito e fazer o atendimento às famílias, conforme o protocolo de enfrentamento à pandemia.

A secretária de Saúde confirmou que foram realizados testes em algumas pessoas do grupo de ciganos, conforme as orientações da 20ª Regional de Saúde, no entanto, não soube informar se realmente houve recusa para a realização da testagem.

O grupo pretende permanecer por mais dez dias em Porto Mendes. “Depois a gente vai ver o que faz”, expõe Jankovitz.

 

O Presente

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO