Copagril – Sou agro com orgulho
Marechal Janeiro de 2022

Marechal Rondon: sistema de videomonitoramento pode entrar em operação em 120 dias

(Foto: Divulgação)

O sistema de videomonitoramento na sede de Marechal Cândido Rondon pode entrar em operação no período de 120 dias. A informação foi adiantada na manhã desta terça-feira (14) durante reunião da diretoria da Associação Comercial e Empresarial (Acimacar), na qual estiveram presentes o prefeito Marcio Rauber, o secretário municipal de Mobilidade Urbana, coronel Welyngton Alves da Rosa, e o diretor do Departamento de Licitações da prefeitura, Rodrigo Copetti.

A expectativa é de que edital esteja publicado no prazo de 60 dias, e o sistema de videomonitoramento seja implantado daqui 120 dias, ou seja, em meados de janeiro de 2022. O projeto técnico contempla a locação de 150 câmeras de monitoramento ao valor médio de R$ 80 a R$ 90 por mês cada câmera, com investimento anual próximo de R$ 600 mil por parte do município.

Casa do Eletricista ARANDELAS

O objetivo com a iniciativa, segundo Rodrigo, é de que sejam instaladas câmeras para monitorar quem entra e sai da cidade, movimento nas praças, nos cruzamentos, além de melhor controle sobre a concentração de pessoas e de veículos.

Nied 2021 C1

De acordo com o secretário Welyngton, segundo o convênio do município com o estado do Paraná, a central de monitoramento estará instalada na 2ª Companhia da Polícia Militar (PM). As demais polícias terão acesso às imagens. Ele destacou as parcerias, a considerar que o projeto é construído por várias mãos.

Os empresários perguntaram aos representantes do Poder Público sobre o projeto auxiliar na melhoria da segurança, tendo em vista as ocorrências de furtos e roubos nos estabelecimentos empresariais, entre outros. As autoridades destacaram que o projeto a ser implantando em Marechal Rondon segue o modelo da iniciativa existente em outras cidades, nas quais as empresas de vigilância e os municípios atuam como parceiros.

Ainda foi levantada pelos empresários a hipótese de o projeto contemplar propriedades rurais, através do pagamento da manutenção do serviço por parte dos agricultores interessados.

O prefeito Marcio frisou a utilização de recursos do município para tornar realidade o projeto do sistema de videomonitoramento. “Aperfeiçoamos o Departamento de Licitações com pessoas e serviços. No ano de 2016 houve R$ 11 milhões de gastos em compra direta, quando assumimos em 2017 diminuímos para R$ 2 milhões. Esta diferença traz resultado positivo, pois temos realizado processos com ampla concorrência. Queremos o sistema de videomonitoramento funcionando no início de 2022”, enalteceu.

Além do prefeito, do secretário de Mobilidade Urbana e do diretor do Departamento de Licitações, acompanharam a explanação o secretário de Coordenação e Planejamento, Alisson Ostjen, o vereador Vanderlei Sauer, a presidente da Acimacar, Carla Rieger, diretores da entidade e empresários.

 

Com assessoria

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

Grupo Costa Oeste 2021
TOPO