Marechal Incubadora Santos Dumont

Projetos rondonenses são aprovados em banca do PTI

Projeto da Notterbill foi escolhido como o melhor entre os nove apresentados (Fotos: Jaqueline Galvão/Promove)

A partir de uma ideia inovadora três empreendedores rondonenses irão tornar realidade seu modelo de negócio por meio da Incubadora Santos Dumont, do Parque Tecnológico Itaipu (PTI). Em evento realizado na quarta-feira (07), na sede da Associação Comercial e Empresarial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar), foram aprovados três projetos e outros dois para cadastro de reserva.

A próxima etapa será na qual os projetos serão formalizados como empresas e incubados. Em 1º lugar foi aprovado o projeto Notterbill, seguido de Essence Vert e da I. Enge. De reserva foram selecionadas as propostas dos projetos de Recuperação de Nascentes e da Fábrica de Chocolates. A assinatura dos contratos está prevista para janeiro de 2019. “O objetivo da incubação é a inserção mercadológica, transformar essa ideia em produto, os empreendedores em empresários, gerando assim emprego e renda para toda região”, ressaltou o gerente do Programa de Desenvolvimento de Negócios do PTI, Pedro Sella.

A incubação, para cada um dos projetos aprovados, pode durar até três anos, com acompanhamento técnico da Incubadora desde a abertura do negócio até a fase mais madura de permanência e competitividade no mercado. Na incubação, as empresas receberão orientações de metodologia para desenvolver o projeto e ferramentas para o desenvolvimento das soluções, seguindo cinco eixos: o empreendedor, o capital, o mercado, o tecnológico e a gestão.

Com visão de negócio, os projetos apresentados foram muitos elogiados pelos especialistas. “Ficamos orgulhosos quando especialistas dizem que em Marechal Cândido Rondon o empreendedor tem uma visão diferenciada, que os projetos daqui já vem com um foco e apelo comercial muito forte. Qualquer um dos projetos apresentados são para ganhar mercado nacional, nós vimos as projeções, então a intenção não é simplesmente criar uma empresa que vai ofertar seu produto apenas no município, mas que também atue em todo país”, ressaltou o presidente da Acimacar, Gerson Froehner.

O gestor ainda destaca que no município rondonense muitos recursos estão guardados nas Cadernetas de Poupanças. “Nós queremos mostrar às pessoas que existem oportunidades de investir no município, por isso estamos criando o Ecossistema Municipal de Inovação. Têm muitas pessoas competentes que querem trabalhar, mas não tem dinheiro e, às vezes, têm pessoas com dinheiro parado e que poderiam investir, surgindo assim uma sociedade que viabilize o negócio”, expõe Gerson.

 

Permanência
Instalado na entidade há dois anos, o PTI oferta todo suporte e presta o auxílio necessário para que a ideia do empreendedor se transforme em um projeto competitivo no mercado. “Mais importante é a região permanecer com esses talentos que aqui estão, criando oportunidades junto com eles, fazendo o desenvolvimento do Brasil. E pra nós promovermos esse desenvolvimento não basta apenas virmos até aqui, precisamos fazer isso de forma integrada com todo o ecossistema, esse é nosso objetivo com a parceria com a Acimacar, a Prefeitura, o Sebrae e outros parceiros que possam vir agregar ao PTI”, enfatizou Sella.

Ao todo, foram avaliados nove projetos pela banca de investidores e especialistas de mercado, composta por Marcos Albuquerque Buson e Otávio Augusto Picarsky, ambos da Darwin Startups, Daniel Sabino, da Click Fund, Santiago Edo, da Reviewr, e Volmir Valentini, do Sebrae/PR.

 

Para participar
O único requisito para concorrer nos editais da Incubadora Santos Dumont é ter uma ideia inovadora. Para participar, os interessados devem ficar atentos a abertura do edital de incubação no site www.pti.org.br, o próximo está previsto para ser aberto no final do primeiro semestre de 2019. “A inscrição é gratuita e deve ser feita via web. Para participar não necessita ter experiência anterior, não precisa ter um protótipo do produto ou mesmo uma ideia completamente formatada, isso tudo nós vamos trabalhar durante os três meses da pré-incubação”, detalhou Salles.


Registro das empresas participantes do edital na unidade de Marechal Cândido Rondon da Incubadora Santos Dumont, do Parque Tecnológico Itaipu

 

Com assessoria

 

TOPO