Fale com a gente

Marechal Destaques estaduais

Rondonenses vão receber Prêmio Mulher Empreendedora; conheça as premiadas

Publicado

em

(Foto: Divulgação)

Cada vez mais as mulheres estão exercendo seu protagonismo em várias áreas, inclusive no setor do empreendedorismo. Segundo dados do Sebrae, o empreendedorismo feminino cresceu 34% nos últimos 14 anos. Ou seja, mais de 7,9 milhões de mulheres abriram micro e pequenas empresas como forma de alcançar autonomia financeira.

Diante deste cenário, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, por meio da Câmara da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios (CMEG), promove hoje (17) e amanhã (18), em Foz do Iguaçu, o 13º Prêmio Mulher Empreendedora.

O Prêmio Mulher Empreendedora, que é realizado em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, homenageia empresárias que se destacaram no setor do comércio de bens, serviços e turismo do Estado.

Como o evento não acontece há dois anos, devido à pandemia, a 13ª edição vai homenagear empreendedoras destaques dos anos 2020 e 2022.

Além das 44 empresárias indicadas pelas 22 CMEGs, receberão a homenagem quatro mulheres que contribuem com o desenvolvimento do Estado, indicadas pela Fecomércio: de 2020, Graciela Ines Bolzon Muniz, vice-reitora da Universidade Federal do Paraná (UFPR); e Tatiana Turra Korman, presidente do Instituto Municipal de Turismo de Curitiba. As premiadas de 2022 são Luciana Saito Massa, presidente do Conselho da Superintendência de Ação Solidária do Estado do Paraná; e Sueli Gulin Calabrese, vice-presidente do Conselho de Administração do Expresso Princesa dos Campos (Grupo Gulin).

 

Caravana rondonense

Pela Câmara da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios de Marechal Rondon serão premiadas as empresárias Elisete Zanin, da Boutique Farol Modas (2020), e Arlei Marlene dos Santos, do Centro de Formação de Condutores Dinâmica e Nacional (2022).

A presidente da CMEG Rondon, Ivete Neumann, diz que uma caravana com 36 empreendedoras foi organizada para ir prestigiar as homenageadas que vão acontecer em Foz. “A gente já sabe que vai ser sucesso. Depois destes últimos dois anos inertes, estamos todas muito empolgadas. A expectativa é reunir em torno de 1,5 mil pessoas. Será uma noite de glamour”, expõe.

Ivete destaca ainda os objetivos da entidade. “Nosso dever é apoiar e defender os interesses econômicos, fomentar a evolução e o conhecimento por meio de cursos, palestras, viagens e treinamentos, dando o apoio necessário as nossas empreendedoras”, evidencia.

 

Elisete Zanin

Formada em Ciências Contábeis, a homenageada da CMEG Marechal Rondon Elisete Zanin sempre sonhou alto. Mesmo com vários desafios, ela perseverou, tornando seu sonho realidade: deu vida à Boutique Farol Modas, em 1999.

Para ela, receber o prêmio representa o reconhecimento de toda a sua jornada de trabalho. “É um lindo presente de felicitações por mais de 22 anos de empresa. O prestígio da dedicação e esforço diário na busca incansável de sempre fazer o melhor com amor e muita fé. As expectativas e os sentimentos são os melhores e o evento será uma comemoração muito especial e emocionante. Me sinto honrada e feliz”, ressalta.

Empresária Elisete Zanin: “É um lindo presente de felicitações por mais de 22 anos de empresa. O prestígio da dedicação e esforço diário na busca incansável de sempre fazer o melhor com amor e muita fé” (Fotos: Divulgação)

 

Arlei dos Santos

Com uma visão empreendedora, Arlei dos Santos percebeu lá em 1981 a carência de autoescolas em Marechal Rondon e resolveu investir neste nicho de mercado. No dia 1º de agosto daquele ano, com apenas dois funcionários, um veículo e uma motocicleta, nasceu a Autoescola Nacional.

Arlei foi a primeira instrutora mulher e em 1994 abriu uma autoescola exclusivamente feminina, a Dinâmica. Em 1998, com a entrada do novo Código de Trânsito, as duas empresas se fundiram e passaram a se chamar Centro de Formação de Condutores Dinâmica e Nacional.

Para ela, o prêmio representa o reconhecimento da sua luta de mais de 40 anos, dedicando-se à formação de condutores de trânsito. “Na época praticamente as mulheres não tinham a prática de dirigir um veículo, sempre dependendo de marido ou filhos. Com isso vi a necessidade de incentivá-las, fazendo-as perceber que também seriam capazes de dirigir e facilitar suas vidas. As expectativas para o evento são as melhores e maiores possíveis”, aponta.

Empresária Arlei dos Santos: “O prêmio, para mim, representa o reconhecimento da uma luta de mais de 40 anos de dedicação à formação de condutores de trânsito na prática e teórica”

 

O Presente

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

Facebook