Marechal

Saúde realiza amanhã testes rápidos de HIV e hepatites B e C

Hoje (28) é celebrado o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais, inflamação do fígado considerado pelo Ministério da Saúde um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo.

A doença pode ser causada por vírus, uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, além de doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. São doenças silenciosas que nem sempre apresentam sintomas, mas quando aparecem podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

De acordo com a coordenadora da atenção básica da Secretaria de Saúde de Marechal Cândido Rondon, Andreia Guissardi, a região Oeste do Paraná atualmente apresenta alto índice de hepatite B, considerada uma doença sexualmente transmissível. “Somente neste ano em seis meses já tivemos 23 casos de hepatites virais diagnosticados, número superior do que todos os casos do ano de 2016, que foram 19. Esse índice tem um lado positivo, porque a hepatite é uma doença silenciosa, então os casos estão sendo diagnosticados e os pacientes recebendo o tratamento adequado”, aponta.

 

Neste sábado

Levando em conta o alto índice e o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais, a Secretaria de Saúde realiza, em parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc), ações de prevenção à hepatite A, B e C amanhã (29), na Unidade de Saúde 24 Horas, das 08 às 12 horas.

Em frente à unidade, a equipe do Sesc oferecerá oficina de lavagem dos alimentos para a prevenção da hepatite A, bem como prestará informações e orientações sobre as doenças.

Já nos consultórios do 24 Horas a equipe realizará testes rápidos gratuitos de hepatite B, C e HIV. “É feito apenas um furo no dedo e uma gotinha do sangue é colocada em cada lâmina para análise e o resultado sai na hora”, informa Andreia, ressaltando que os testes estão disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde do município e podem ser feitas em qualquer momento do ano, porém, neste sábado, será apenas no 24 Horas.

 

Fique atento

Para saber se há a necessidade de realizar exames que detectem as hepatites, observe se você já se expôs a situações como contágio fecal-oral, que são condições precárias de saneamento básico e água, de higiene pessoal e dos alimentos (vírus A e E); transmissão sanguínea, como prática de sexo desprotegido, compartilhou seringas, agulhas, lâminas de barbear, alicates de unha e outros objetos que furam ou cortam (vírus B, C e D); ou transmissão sanguínea, da mãe para o filho durante a gravidez, o parto e a amamentação (vírus B, C e D). “As hepatites não têm sintomas. São doenças silenciosas, por isso muitas pessoas são portadoras do vírus e não sabem. Elas correm o risco de as doenças evoluírem e causarem danos mais graves ao fígado, como cirrose e câncer, quadros que podem se tornar irreversíveis e levar ao transplante de fígado. Por isso, é importante aproveitar essa oportunidade e fazer o teste rápido e tirar a dúvida”, destaca a técnica de Atividades de Educação e Saúde do Sesc, Juliana Cristina Veit.

A prevenção da doença, explica Andreia, é feita por meio da vacinação, que é disponibilizada gratuitamente por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Contra a hepatite A, a dose é feita na infância, contra a hepatite B em qualquer momento da vida e contra a hepatite C o medicamento ainda não existe. “O vírus da hepatite pode sobreviver vários dias em contato com o ar, por isso a contaminação é muito fácil”, alerta.

TOPO