Ford Show Rural
Ecoville – Maior rede de limpeza
Marechal Precaução

Secretaria de Saúde alerta sobre vacinação contra sarampo durante viagens de férias

(Foto: José Fernando Ogura/AEN)

Marechal Cândido Rondon confirmou, no último dia 03, o primeiro caso de sarampo. Orientados pela 20ª Regional de Saúde, a Secretaria de Saúde rondonense divulgou que uma jovem de 22 anos foi diagnosticada com a doença, sendo o contágio importado, ou seja, a paciente havia viajado há pouco tempo para Curitiba, onde provavelmente tenha contraído o vírus, embora não tenha ocorrido confirmação.

O diagnóstico foi realizado por meio de exame de sorologia feito pelo Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen), da Capital, e teve resultado definitivo após 30 dias.

Casa do eletricista MINIESCAVADEIRA

Em tratamento domiciliar, a paciente recebeu as orientações cabíveis e realizou o procedimento padrão. “Houve o afastamento da jovem e a verificação da carteira de vacinação dos familiares, amigos e contatos. Orientamos também que ela não frequentasse locais públicos, em uma espécie de quarentena, visto que o sarampo é altamente contagioso”, explica a coordenadora da Atenção Básica de Marechal Rondon, Raquel Rech.

Coordenadora da Atenção Básica de Saúde, Raquel Rech: “Com a divulgação do caso de sarampo em Marechal Rondon pela Sesa, e consequente difusão nos meios de comunicação, houve maior procura de vacinas” (Foto: O Presente)

 

VACINAÇÃO

Segundo a secretária municipal de Saúde, Marciane Specht, a campanha de vacinação contra o sarampo em Marechal Rondon está caminhando como o previsto, atingindo e até superando metas colocadas pelo Ministério da Saúde, prova disso é o não surgimento de outros casos suspeitos nem confirmados no município.

“Na nova faixa etária orientada pelo Ministério, de seis meses até 11 meses e 29 dias, a meta proposta era de vacinar 379 crianças e foram vacinadas 431, ou seja, superamos o que foi estipulado. No calendário normal, a primeira dose, efetuada em crianças de um ano de idade, atingiu 97,84% da meta e na segunda dose, aos 15 meses, atingiu-se 92,77% do estipulado, até fim de novembro”, menciona Marciane.

“Precisa ficar claro que a cobertura é atingida quando 95% da meta é cumprida. Em relação à primeira dose, já alcançamos esse patamar. No que diz respeito à vacinação aos 15 meses, temos até final de dezembro para atingir a meta”, salienta a secretária.

Ao todo, já foram vacinadas 2.928 pessoas até mês passado. A campanha realizada em novembro foi destinada especialmente à vacinação do público de 20 a 29 anos, com a atualização das carteiras de vacina. “Aqueles fora desta faixa etária que compareceram aos postos também foram vacinados, sem restrição”, frisa a secretária.

 

Secretária de Saúde de Marechal Rondon, Marciane Specht: “Precisa ficar claro que a cobertura é atingida quando 95% da meta é cumprida. Em relação à primeira dose, já alcançamos esse patamar. No que diz respeito à vacinação aos 15 meses, temos até final de dezembro atingir a meta” (Foto: O Presente)

 

DESABASTECIMENTOS DAS UNIDADES

A respeito do desabastecimento total ou parcial de vacinas em alguns postos de atendimento, Marciane lembra aos munícipes que esta é uma responsabilidade que está além da administração municipal. “Há uma organização vinda diretamente do Ministério da Saúde dispensada aos Estados, às Regionais de Saúde e, por fim, chega aos municípios. É importante dizer, pois a população geralmente tem o entendimento de que quando não há vacinas o município deve fazer aquisição, mas o imunobiológico não é de aquisição municipal, é de responsabilidade do Ministério da Saúde. A nós cabe fazer campanhas e orientações para atingir as metas e o público-alvo. Nesse raciocínio, a quantidade de vacinas distribuídas faz referência aos habitantes, logo, tem município que recebe mais doses e outros menos”, detalha, acrescentando: “Conforme acontece o desabastecimento, as coordenações de pronto reportam-se ao nível central e, automaticamente, aos demais órgãos competentes”, explica.

 

AUMENTO DA PROCURA

Sendo o idoso e a infância as faixas de maior risco e vulnerabilidade à obtenção de doenças, é praxe que as campanhas de saúde tenham esse público-alvo. Na contramão disso, de acordo com Raquel Rech, existe o mito da vacinação dos adultos. “É um fato cultural. Por mais que seja divulgado, a procura pela atualização da carteira de vacinação dos adultos não é muito boa. Não se vê a importância de tal ação”, diz.

“Com a divulgação do caso de sarampo em Marechal Rondon pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), e consequente difusão nos meios de comunicação, houve maior procura de vacinas”, comenta.

De acordo com a secretária, esse movimento não é isolado: “Infelizmente, percebemos há algum tempo quando tivemos um óbito pela gripe, em que a população também buscou mais a vacina”, relembra.

 

VIAGENS E PRECAUÇÃO

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Sesa, já foram registrados 594 casos de sarampo em todo Estado. Diante das férias escolares e decorrentes viagens, a coordenadora da Atenção Básica do município rondonense alerta para a importância da imunização ao sair de Marechal Rondon e ingressar em outras áreas.

Existem 38 cidades paranaenses com casos confirmados da doença: além de Curitiba e alguns municípios da Região Metropolitana, Ponta Grossa, Londrina, Maringá, Jacarezinho e Toledo, também da 20ª Regional de Saúde, dentre outras. “Como exemplo do caso confirmado em nosso município, as pessoas devem ter cuidado ao visitarem regiões em que há ocorrência da doença. Se vai viajar no fim de ano, é essencial trazer a carteirinha de vacinação para verificar e atualizar, se necessário, de preferência pelo menos 15 dias antes da viagem acontecer”, frisa Raquel.

Nesse sentido, esta é a última semana para procurar as salas de vacina, pois, juntamente com os postos de saúde, haverá recesso no fim de ano, que começa no próximo dia 24 (terça-feira) e se estende até 02 de janeiro. “O horário de funcionamento se dá entre as 07h30 e às 16h30. É fundamental que o indivíduo porte carteira de vacinação, documento pessoal com foto, preferencialmente RG, e cartão SUS”, lembra a secretária.

 

O Presente

TOPO