Fale com a gente

Marechal Seminário e reunião técnica

Sindicato Rural terá agenda movimentada na próxima semana em Marechal Rondon

Publicado

em

Presidente do Sindicato Rural, Edio Chapla: “Precisamos buscar saídas para fazer o cultivo do milho e ter êxito no combate aos enfezamentos” (Foto: Divulgação)

A próxima semana será movimentada para os produtores rurais de Marechal Cândido Rondon, com base na programação do Sindicato Rural. Na terça-feira (10) termina o prazo para as inscrições ao Prêmio Produtor Destaque e acontece o Seminário Conseleite, nas dependências da Associação Atlética Cultural Copagril (AACC), das 14 às 17 horas.

Já na sexta-feira (13) o município sedia uma reunião técnica sobre enfezamentos da cultura do milho, evento que acontece no auditório da Associação Comercial e Empresarial (Acimacar), das 09 às 11 horas.

 

Seminário Conseleite

O Seminário Conseleite faz parte de um ciclo de palestras organizado pelo Conselho Paritário Produtores/Indústrias de Leite do Paraná, que iniciou ontem (06) em Francisco Beltrão, segue na terça-feira em Marechal Rondon e Missal e se estende até quarta-feira (11) em Toledo e Umuarama. Interessados em participar do evento no município rondonense precisam confirmar a presença na sede do Sindicato Rural ou pelos telefones (45) 3254-1164 e (45) 99817-0160.

Os encontros têm como objetivo apresentar a metodologia adotada para o levantamento mensal do valor de referência para os produtos lácteos. O tema será abordado pelos professores Vânia Guimarães e José Canziani, ambos da Universidade Federal do Paraná (UFPR), e representantes das indústrias e do Conseleite. “É importante desmistificar os dados, porque o preço do Conseleite é utilizado como uma base de pagamento”, frisa o presidente do Sindicato Rural, Edio Chapla.

 

Prêmio Produtor Destaque

O Prêmio Produtor Destaque é promovido pelo Conselho Municipal de Desenvolvimento Agropecuário (CMDA) e premia os produtores que mais se destacam nas atividades que compõem o setor agrícola: suinocultura, avicultura, bovinocultura leiteira e aquicultura/piscicultura, bem como propriedades destaques em inovação tecnológica e preservação na atividade rural. “Acontece às vésperas do aniversário de Marechal Rondon e nos dois últimos anos não tivemos esse prêmio”, pontua Chapla.

Segundo ele, o produtor que se inscrever e precisa cumprir uma série de critérios para faturar o prêmio. “São feitas avaliações e depois visitas às propriedades, sendo que os produtores precisam cumprir uma certa pontuação para vencerem. O produtor que queira concorrer pode participar se inscrevendo nos órgãos e empresas que fazem parte do CMDA”, orienta.

 

Enfezamento do milho

A reunião técnica de sexta-feira tem como público-alvo produtores rurais e profissionais da assistência técnica agronômica da microrregião.

No encontro, serão abordadas as ações de vigilância fitossanitária dos enfezamentos do milho no Paraná e no Brasil pelos profissionais da Agência de Defesa Agropecuária (Adapar) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Marcílio Martins Araújo e Ricardo Hilman, respectivamente.

Na sequência, a pesquisadora entomologista da Embrapa Milho e Sorgo, Simone Mendes, discute o tema “Cigarrinha do milho: conhecer para planejar”. Posteriormente, a pesquisadora fitopatologista da Embrapa Milho e Sorgo, Dagma Dionísia da Silva, aborda o tema “Manejo dos enfezamentos na cultura do milho”. Por fim, o fiscal agropecuário da Adapar de Marechal Rondon, engenheiro agrônomo Anderson Lemiska, vai explanar sobre a campanha de eliminação de plantas voluntária do milho. “Como entidade sindical, estamos apoiando e disponibilizando valores para o translado desse pessoal para cá”, informa o presidente do Sindicato.

“No seminário, os técnicos apresentarão todo o conhecimento que têm sobre o assunto e farão uma análise da nossa região, além de possíveis situações para que possamos conviver com esse inseto de uma forma mais harmoniosa”, resume o vice-presidente, Cévio Mengarda.

 

Visita às propriedades

A reunião técnica marca o fim das visitas a propriedades rurais da microrregião de Marechal Rondon, que acontecem a partir de segunda-feira (09). “Eles estarão na nossa região na próxima semana. Ninguém precisa ficar preocupado, porque existe uma sequência de propriedades que foram selecionadas por alguns critérios”, explica o vice-presidente. “Houve um encontro do CSA (Conselho de Sanidade Agropecuário) em que definimos as áreas a serem visitadas, faltando apenas a avaliação a campo dos pesquisadores”, acrescenta Chapla.

Segundo ele, um dos questionamentos sobre os enfezamentos é se não existe algum outro hospedeiro do molicute na natureza. “Estamos unindo esforços para obter o máximo de informações sobre a questão dos ataques de enfezamento das cigarrinhas, de morte súbita e de tudo que tem ocorrido em nossa região”, destaca Mengarda.

Vice-presidente do Sindicato, Cévio Mengarda: “Os técnicos farão uma análise da nossa região, além de possíveis situações para que possamos conviver com esse inseto de uma forma mais harmoniosa” (Foto: Divulgação)

 

Milho sob perigo

De acordo com Chapla, o milho safrinha foi plantado antecipadamente e as lavouras vinham se desenvolvendo bem, com os produtores realizando os manejos necessários, até que surgiram os sintomas do enfezamento na passagem da fase vegetativa para a reprodutiva. “As plantas estão acamadas e com múltiplo espigamento, que são características do molicute transmitido pela cigarrinha. A preocupação é grande e segue para o milho verão, que é destinado à alimentação do gado. Então, precisamos buscar saídas para fazer o cultivo e ter êxito no combate aos enfezamentos. Precisamos que esses profissionais consigam dar um rumo”, ressalta.

 

O Presente

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

Facebook