Copagril
Marechal

Unioeste em parceria com Gebana Brasil realiza Dia de Campo Agroecológico

 

Mayara Schaffner/OP

Resultados de testes feitos com vários cultivares de soja convencional e de culturas alternativas foram apresentados durante o 4º Dia de Campo em Agroecologia, promovido pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) em parceria com a Gebana Brasil (empresa do ramo de produção e comercialização de grãos orgânicos). O evento foi realizado na Estação Experimental Professor Alcibíades Luiz Orlando, em Entre Rios do Oeste, na última sexta-feira (03). Mais de 100 pessoas, entre acadêmicos e professores da Unioeste, técnicos e produtores participaram do Dia de Campo.

Segundo o engenheiro agrônomo da Gebana Brasil, Aljian Alban, a empresa, além de comprar o produto do produtor, desenvolve pesquisas e tecnologia para o setor, aproveitando o Dia de Campo para apresentar essas informações ao produtor. A Unioeste tem sido parceira, pois tem os professores e pesquisadores que possuem o conhecimento científico, enquanto nós trazemos a prática do campo para validarmos todo o processo, expõe.

Casa do Eletricista PISCINAS

Os resultados apresentados são de sementes da Gebana e contemplam diversos cultivares de soja convencional e culturas alternativas como trigo mourisco e culturas de cobertura – utilizadas nas entressafras -, entre elas: guandu, labe labe, crotalária e milheto. Assim, formamos um sistema e não focamos apenas na cultura principal, pontua.

 

Temas importantes

A programação contou com palestras e apresentação de novas tecnologias para a agricultura orgânica. Na parte da manhã, os temas trabalhados enfatizaram a questão de microbiologia do solo, fertilização e adubação na produção orgânica. Já na parte da tarde, três estações puderam ser visitadas. Uma delas, a de controle de plantas daninhas em culturas orgânicas, chamou bastante atenção do produtor, pois essa é a grande dificuldade encontrada.

Temos uma máquina de controle que se trata de uma capinadeira automatizada que possui um sistema de câmeras. Assim, não é necessário um operador específico, pois ela possui uma câmera que faz a leitura das linhas e o direcionamento da máquina nas entrelinhas da soja, explana Alban.

A outra estação trabalhou com cultivares de sojas convencionais, apresentando várias opções de ciclo, de tolerância a doenças e outras opções para o produtor conseguir diversificar e escalonar os ciclos de plantio na sua propriedade. Por fim, a terceira estação tratou do tema voltado à sobresemeadura de plantas de cobertura. Trouxemos uma máquina para sobresemeadura, a moto semeadora desenvolvida pela Embrapa, pois com ela o produtor ganha tempo, já que ao mesmo tempo que colhe a cultura principal, outra cultura de cobertura já está emergindo e cobrindo o solo, evitando, assim, o surgimento de plantas daninhas, destaca o agrônomo. Segundo ele, com eventos como este, a Gebana fortalece ainda mais a parceria que tem com o produtor, pois, além de pagar um preço justo pelo produto, desenvolve tecnologia para proporcionar melhor qualidade de vida ao produtor e aumentar a viabilidade da produção orgânica.

 

Mayara Schaffner/OP

 

 

Gebana

A Gebana Brasil, Cataratas do Iguaçú Produtos Orgânicos Ltda., processa e comercializa produtos orgânicos no mercado nacional e internacional. O produto principal é a soja, trabalhando também com milho, trigo, canóla, chia, gergelim e aveia branca provindos da agricultura orgânica. Os fornecedores são 350 famílias rurais, na sua maioria de pequena propriedade, que cultivam no total quatro mil hectares de terra. Além disso, a Gebana atua com pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para a agricultura orgânica. A sede da empresa fica em Capanema, sudoeste do Paraná, nas margens do rio Iguaçú.

 

Mayara Schaffner/OP

Engenheiro agrônomo da Gebana Brasil, Aljian Alban, apresentando a moto semeadora para sobresemeadura em cultivares orgânicos

TOPO