Copagril
Municípios Plano de trabalho

“2020 será um ano desafiador”, avalia presidente do Sistema Sicredi

Presidente do Sistema Sicredi e da Central Sicredi PR/SP/RJ, Manfred Alfonso Dasenbrock: “A raiz das nossas cooperativas é o agronegócio e esse é um dos nossos pontos fortes. Estamos fortalecendo com iniciativas, estruturas e com a modernização do setor” (Foto: O Presente)

O presidente do Sistema Sicredi e da Central Sicredi PR/SP/RJ, Manfred Alfonso Dasenbrock, esteve em Marechal Cândido Rondon na última quarta-feira (02) para se reunir com presidentes, diretores e o conjunto de responsáveis das cooperativas da instituição na região Oeste para discutir o plano de trabalho para o ano de 2020, seus projetos e viabilidades.

Em entrevista concedida à imprensa na sede da Sicredi Aliança PR/SP, Dasenbrock falou sobre os projetos futuros da Sicredi, planejamento das atividades para o ano de 2020 e perspectivas.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

De acordo com ele, a forma de organização enquanto entidade é sempre de estar próximo das cooperativas, e isso envolve além de levar projetos, políticas e iniciativas, ouvir as cooperativas, sendo um dos pontos principais. Além disso, dentro da reunião a equipe está alinhando e ajeitando o planejamento estratégico para os próximos dez anos.

 

ANÁLISE DE DESENVOLVIMENTO

O dirigente relatou que 2019, assim como os últimos anos, tem sido muito desafiador diante do cenário em que o país está saindo de uma recessão e com um novo governo com propostas diferenciadas. “Os processos da cooperativa fazem um link com uma economia com juros mais baixos, com inflação baixa também. Houve crescimento muito grande de crédito esse ano, mais de 30% em relação ao ano passado, sendo isso uma aposta da recuperação de vários setores”, discorre.

Segundo ele, o agronegócio, forte na região Oeste, é um setor vital para a cooperativa. “A raiz das nossas cooperativas é o agronegócio e esse é um dos nossos pontos fortes. Estamos fortalecendo com iniciativas, com estruturas, com a modernização do setor, uma vez que com juros baixos e com inflação baixa não se encontra mais o crédito rural com a característica de ter subsídio. Então tem um novo viés na parte de seguros, para assegurar a produção, eventual perda de renda do produtor, além de todas as linhas de repasse do BNDES”, comenta.

O presidente do Sistema Sicredi reforça que 2020 será um ano desafiador, importante e que marca uma nova era de crescimento, sendo que esse crescimento, reforça, está acima do planejado pela cooperativa. “Esse planejamento é sempre bastante ousado”, resume.

A expansão de novas agências no Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro é um destaque da instituição, que fechará 2019 com a abertura de mais de 200 novas agências, finalizando o ano com um total de 1,8 mil unidades do Sicredi no Brasil. “Em um país com mais de cinco mil municípios temos uma boa representatividade. Em alguns municípios não é possível ter uma agência da cooperativa por razões econômicas ou de logística, mas nesse município pode haver um cooperado Sicredi”, completou.

DESAFIOS AO PRÓXIMO ANO

Dasenbrock declara que o Sicredi trabalha com alguns pilares que são compartilhados com os associados, sendo esses a base para os trabalhos do ano que se inicia, sendo: Sustentabilidade – é um eixo importante para o aspecto econômico e ambiental, mas não somente a sustentabilidade ligada ao meio ambiente, também uma gama de serviços e negócios que sustentam o funcionamento da empresa; e Fiscal – Usar a tecnologia aliando ao atendimento tradicional, fazendo um misto dos dois, onde a tecnologia tem o papel de facilitar a vida do cooperado. Conforme o dirigente, a estrutura física tradicional é necessária, mas com a tecnologia da parte digital e de aplicativos facilita a dinâmica de relacionamento com plataformas.

Ele cita ainda como pilar o Programa da sociedade – diversidade e inclusão. “O Sicredi tem em seu projeto social o programa Crescer, em que as ações implantadas impactam direta e indiretamente a vida de aproximadamente 283 mil crianças, sendo que esse número tende a crescer mais ainda”, revela.

Na igualdade de gênero, segundo o presidente, o projeto tende a encorajar as mulheres para que participem dos programas de liderança no Sicredi, fomentando discussões dentro das equipes. Inclusão dos jovens é outro pilar, pois na visão da cooperativa, um jovem consciente e cativado será um futuro cliente em questão.

Além disso, Dasenbrock afirma que o Sicredi investe muito no treinamento dos colaboradores com a intenção de atrair bons estagiários, e que esses bons estagiários possam traçar seu plano de carreira na instituição. “Nossa importância é em desenvolver talentos e também reter talentos, pois há a necessidade de atrair novos talentos para o mercado de trabalho, ainda mais aqueles que se identificam com o nosso propósito que é servir as pessoas”, acrescenta.

 

MENSAGEM AOS ASSOCIADOS

O presidente finalizou a entrevista salientando que é importante que o cooperado seja participativo junto à instituição, pois desta forma vai contribuir com o Sicredi. “O Sicredi ainda tem alguns espaços que não foram preenchidos, mas à medida que o associado vai cobrando ele tem a força para seguir adiante, porque o nosso caminho também é fazer pressão junto ao Parlamento. Estar presente, estar junto, não só aplaudir, é também criticar e acreditar nessa causa que é nobre. Quando falamos que os recursos ficam na comunidade é isso mesmo. Os resultados gerados alavancam recursos, então nós acreditamos na participação do cooperado”, destaca.

 

O Presente

TOPO