Ecoville – Maior rede de limpeza
Ford Show Rural
Municípios Combate às pragas e doenças

Agricultores de Palotina e região adotam tecnologia de informação da homeopatia na produção de soja

(Fotos: Divulgação)

Metodologia alternativa para o modelo tradicional de combate às pragas e doenças, a homeopatia na cultura da soja é uma técnica que que está em alta entre agricultores do Oeste do Paraná. Os resultados positivos, segundo o técnico da Cooperativa de Trabalho e Assistência Técnica do Paraná (Biolabore), Juliano Casagrande, fazem com que o Oeste se torne referência no assunto. Em Palotina o procedimento mostra eficácia na aplicação em grandes lavouras de soja.

De acordo com Juliano Casagrande, é uma demanda crescente e uma forma de amenizar prejuízos e deficiências do modelo tradicional de combate às pragas e doenças, o que pode diminuir os custos de produção e oferecer produtos de melhor qualidade com preservação da água e recursos naturais.

Casa do eletricista MINIESCAVADEIRA

A homeopatia pode ser aplicada diretamente ao ser humano, assim como em outros animais e vegetais, com a utilização de remédios de várias fontes, mineral, animal e vegetal. A aplicação estimula a reação física e orgânica para reestabelecer o fluxo energético.

Manejo de solo, controle e desenvolvimento da produção, desintoxicação e resistência, ou seja, imunidade às plantas, além de outras finalidades, podem ser trabalhadas.
Trabalho no Oeste

Juliano Casagrande, que é homeopata, ressalta que no Oeste do Paraná o Programa de Desenvolvimento Rural Sustentável, da Itaipu Binacional, que tem a Biolabore como contratada, tem a homeopatia como uma das ferramentas que visam atender os interesses dos produtores. “O desafio é a busca constante para oferecer orientações e fomento”, frisa. “Há outras organizações que atuam no desenvolvimento da ciência, caso, por exemplo da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), que pesquisa junto ao Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (Capa), Biolabore, Emater, por intermédio do grupo de Homeopatia do Oeste do Paraná”, destaca.

A repercussão positiva da região Oeste do Paraná no uso da homeopatia e promoção da agricultura sustentável leva à expansão. Conforme Casagrande em Palotina há uma extensão grande com a aplicação desta metodologia para soja e milho. “Servimos de exemplo tanto que, em grandes áreas, caso do Mato Grosso, a técnica é utilizada, inclusive com pulverização aérea”, destaca o homeopata.

 

CONHECIMENTO COMPARTILHADO

A difusão de conhecimento é feito por intermédio da assistência técnica, em palestras, cursos e treinamentos oferecidos pela Biolabore e outras organizações, caso da própria Unioeste, Capa, Emater e com o apoio de outras instituições.

Na região são trabalhados três pilares, definidos por ensino e pesquisa, difusão da tecnologia e assistência técnica, base norteadora para o compartilhamento do conhecimento em homeopatia.

Com assessoria

TOPO