Copagril – Compras no Site
Municípios Recolhimento

Cerca de oito mil lâmpadas fluorescentes recebem destinação ambientalmente correta em Quatro Pontes

(Foto: Divulgação)
  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

Em torno de oito mil lâmpadas fluorescentes pós-consumo armazenadas no Município de Quatro Pontes foram recolhidas ontem (06), junto ao parque de máquinas da Secretaria de Obras, Urbanismo e Transportes. A iniciativa é resultado de um esforço conjunto da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Instituto Água e Terra, Ministério Público e Grupo R-20.

Em abril foi assinado um termo de compromisso e a Associação Brasileira para Gestão de Logística Reversa de Produtos de Iluminação (Reciclus) tem prazo de seis meses para finalizar o recolhimento.

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR

A diretora do Departamento de Ação Ambiental, Rosa Maria Sulzbach, explica que é uma ação inédita no país, que mostra preocupação com o meio ambiente e a saúde humana. “Essas lâmpadas são resíduos perigosos por conta do mercúrio presente nelas. Somos muito gratos a quem colaborou com a entrega das lâmpadas, mas agora a orientação é que cada munícipe devolva onde comprou. Essa devolução atende a lei 12.305/2010, que é da logística reversa. Também peço que a comunidade não descarte lâmpadas no lixo reciclável”, enfatiza.

 

DESTINAÇÃO

A Reciclus – entidade gestora, sem fins lucrativos, de Logística Reversa de fabricantes e importadores de lâmpadas e equipamentos de iluminação – contratou a empresa Mega Reciclagem para a coleta, transporte e destinação dos resíduos nos municípios. Em seguida, o material segue para descontaminação e reciclagem dos componentes (metal, plástico e vidro), podendo voltar para a cadeia produtiva.

 

LOGÍSTICA REVERSA

A logística reversa é obrigatória no Brasil, sendo instituída pela lei federal nº 12.305 de agosto de 2010, que trata da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e regulamentada pelo decreto nº 7.404/10. A logística reversa é um conceito que trata da responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos. Como o nome sugere, na logística reversa, o fluxograma da produção ao consumo segue o caminho inverso dos resíduos do produto no pós-consumo, até sua origem – consumidores, comerciantes, distribuidores, indústria e fornecedores. Seu objetivo é preservar a natureza com a destinação ambientalmente correta de resíduos, reinserindo-os em novos ciclos produtivos.

Se tratando de lâmpadas, a Associação Brasileira da Indústria de Iluminação (Abilux) e a Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Produtos de Iluminação (Abilumi) formaram a Reciclus, que coleta e encaminha as lâmpadas inservíveis para o destino correto.

 

Com assessoria

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO