Copagril
Municípios Em Cascavel

Coronel indicado por Ratinho não vai mais assumir o 5º Comando Regional da PM

Nivaldo Marcelos da Silva tinha sido indicado para assumir o cargo de comandante (Foto: Reprodução/Catve.com)

O coronel Nivaldo Marcelos da Silva não deverá mais ser o novo comandante do 5º Comando Regional da Polícia Militar em Cascavel, conforme publicado em diário oficial.

A informação de que ele será exonerado da função para a qual foi indicado pelo novo governador do Paraná, Ratinho Junior, foi confirmada pelo líder do governo do Estado, Hussein Bakri.

Casa do Eletricista PISCINAS

O coronel Nivaldo Marcelos atua na Polícia Militar do Paraná desde 13 de março de 1988. Atualmente comanda o 23º Batalhão da Polícia Militar (BPM) em Curitiba.

No ano de 2006, segundo matérias publicadas na imprensa, o coronel e outros três policiais foram presos pela Polícia Federal por indícios irregulares de conduta como oficial. Na época ele ficou detido em Foz do Iguaçu.

Em 2015, foi acusado de enriquecimento ilícito – já que não comprovou os valores bancários apresentados – “modalidade de enriquecimento sem causa do agente público durante o período em que exerce a função, sem que exista uma causa lícita conhecida”, destaca a 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná.

Ele responde ainda a processos administrativos, já que o valor recebido como oficial é desproporcional às movimentações bancárias apresentadas.

O comando geral da Polícia Militar esclarece que a classificação do coronel na função de comandante do 5º Comando Regional se deu em virtude de promoções em dezembro de 2018.

“A PM informa que quando um oficial é promovido ao último posto da corporação (coronel) obrigatoriamente é classificado em uma das funções específicas para esta fase na carreira”, afirma em nota.

Ainda segundo a nota, “processos citados na reportagem foram arquivados pelo Poder Judiciário, com exceção de um deles que ainda não foi concluído, o qual está em fase recursal (não há condenação até o momento) e a PM respeita os princípios da ampla defesa e do contraditório”.

O comando geral esclarece ainda que até que a fase de recurso seja vencida (o processo alcance o status de transito em julgado) o tenente-coronel Sérgio Almir Teixeira continua respondendo pelo 5º CRPM.

 

Com Catve.com 

TOPO