Fale com a gente

Municípios Sugestões

Demandas do Conselho Tutelar de Pato Bragado são apresentadas a lideranças municipais

Publicado

em

Demandas foram apresentadas ao vice-prefeito e à secretária de Assistência Social (Foto: Marili Koehler)

O vice-prefeito e secretário de Saúde de Pato Bragado, John Nodari e a secretária de Assistência Social, Arlete Gross visitaram, ontem (08), o Conselho Tutelar (CT) e junto com os cinco conselheiros promoveram diversas explanações sobre o trabalho realizado no município.

As autoridades buscaram uma aproximação maior das demandas dos conselheiros e de forma participativa todos manifestaram a sua opinião em relação ao trabalho atual e as necessidades, apontando novas sugestões para a execução das ações que, muitas vezes ocorrem em caráter emergencial.

Como medida inicial de apoio ao CT, o vice-prefeito disponibilizou, com aval do prefeito Leomar Rohden, o Mano, o sistema de câmeras de videomonitoramento, instaladas em 35 pontos do município. Dessa forma, além da Polícia Militar, ele passa a ser utilizado como apoio na resolução dos casos, envolvendo crianças e adolescentes por meio do celular de plantão 24 horas.

A secretária da pasta também se mostrou preocupada com outras necessidades apresentadas e se prontificou a prestar o apoio necessário.

O presidente do Conselho Tutelar, Ênio Machado Correa agradeceu a sensibilização e a preocupação das autoridades e da administração municipal em acompanhar os trabalhos dos conselheiros. Disse que já no começo dessa gestão foi disponibilizado um curso sobre o Sistema de Informação para a Infância e Adolescência (Sipia) a todos os conselheiros e os trabalhos estão a todo vapor. “Mesmo diante da pandemia, estamos conseguindo alcançar uma boa margem de trabalho, com 1,4 mil casos atendidos em 2020 e alguns ainda em andamento”, revelou.

Além disso, o presidente também enalteceu o trabalho de articulação em rede pela defesa das crianças e adolescentes, quando solicitado pelo CT, à Secretaria Municipal de Saúde, como também ao Creas, Cras, Secretaria de Educação e Cultura e aos educandários. “Juntos, construímos coletivamente, alternativas de proteção às crianças e adolescentes, otimizado ainda a resolução dos casos”, destacou.

 

Com Assessoria

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

Copyright © 2017 O Presente