Municípios Energia renovável

Em audiência pública, comunidade aprova projeto de Central Geradora de Hidrelétrica

CGH é o futuro da preservação ambiental por meio de uma unidade de energia renovável (Foto: Divulgação)

 

Em audiência pública realizada na última quinta-feira (13), em Toledo, foi discutida a implantação de uma Central Geradora de Hidrelétrica (CGH). A reunião contou com a participação do promotor de Justiça Giovani Ferri, representantes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e a comunidade em geral. Nessa primeira etapa foi aprovada por unanimidade a deliberação de anuência para a instalação de uma adutora (tubos) e a construção de todo o sistema de uma passarela. A próxima etapa é levar o projeto de lei para para autorização legislativa.

A apresentação do projeto ficou por conta da empresa toledana Toledo Energia Renovável. A CGH utiliza recurso natural da água dos rios e opera à fio d’água, ou seja, não precisa possui necessidade de reservatório. Essas unidades possuem capacidade de até 5 MW. Esse tipo de usina gera energia limpa e de impacto ambiental zero.

Casa do Eletricista – RETOMA

A aprovação de uma unidade como essa traz muitos benefício, entre eles: a geração energia de menor custo de médio a longo prazo do setor elétrico no Brasil. É uma fonte de energia renovável menos poluente e que há investimento no monitoramento da água. Além disso, têm como objetivo a preservação da mata ciliar, a cobertura do solo, a margem e a cadeia biológica dos rios, não dando prejuízos aos meio ambiente. Entre outros pontos positivos.

O secretário de Ambiente, Neudi Mosconi, explica que vem se buscando uma nova visão na questão de energias renováveis ou energias limpas em Toledo. “É um avanço, a instalação de uma usina hidrelétrica. Essa ferramenta está prevista, sem agressão ao meio ambiente, sem barragem, é algo fantástico. Outra questão é o resgate histórico. A primeira usina hidrelétrica de Toledo é justamente no mesmo local”, salienta.

A CGH, no Rio São Francisco, fica localizada na Avenida Senador Atílio Fontana, relembrando onde ficava a antiga Usina Carlos Mathias Aloísio Becker. A CGH além de todos suas funções, poderá ser utilizada como um centro de estudos para o desenvolvimento de atividades eletromecânicas. Estudantes também poderão realizar estágios.

 

Contrapartida da Usina para com a população

Possui como objetivo resolver problemas de enchentes, retorno do ICMS e ISSQN, abertura para convênios, centro de estudos, parque de visitação e turismo para a comunidade, geração de empregos, entre outros.

 

Com Prefeitura de Toledo

TOPO