Ecoville – Maior rede de limpeza
Municípios circo da alegria

Ex-ginasta aproveita técnica e conhecimento da modalidade na arte circense

(Foto: Divulgação)
  • (Foto: Divulgação)

  • (Foto: Divulgação)

  • (Foto: Divulgação)

  • (Foto: Divulgação)

  • (Foto: Divulgação)

  • (Foto: Divulgação)

A técnica e a experiência na ginástica de trampolim estão sendo aproveitadas na arte pelo artista e professor da Escola Nacional de Circo, Alexandre Souto, que está ministrando uma oficina de acrobacias de solo no picadeiro do Circo da Alegria, no Jardim Europa, integrando a programação da XIII Mostra de Circo Social e VI Festival Nacional de Circo. Durante três dias, um grupo de dez artistas vai participar do treinamento. A opção neste ano foi reduzir o número de participantes e aumentar a carga horária, visando uma qualificação melhor. A ideia é que eles sejam multiplicadores, repassando aos demais o que aprenderam.

O treinamento, basicamente prático, aproveita técnicas da ginástica, mas prepara artistas. “Vocês não treinam, ensaiam. Vocês precisam cuidar da expressão. Vocês vão agradar o público, não o árbitro”, ensina Souto para o grupo seleto de profissionais que iniciou nesta quinta-feira, 28, a sua participação na oficina. Ele elogiou a iniciativa, não muito comum em eventos como estes. “Geralmente são apenas três horas de atividades, em um único dia. Não pode ser classificada, neste caso, como uma oficina, mas uma troca de experiências”, observa, elogiando a iniciativa de Toledo de ampliar o período de treinamentos, que possibilita um aprendizado melhor.

Casa do eletricista MINIESCAVADEIRA

Onze anos integrando a seleção brasileira de trampolim, em uma época em que esta modalidade ainda não era reconhecida como olímpica, Souto conheceu e se apaixonou pelo circo quando participou de um festival internacional na França, em 1998. Sua equipe conquistou o terceiro lugar, sendo a melhor colocação do Brasil até então. Na mesma época entrou para a Escola Nacional do Circo, onde passou a compartilhar os seus conhecimentos, porém tendo como foco a preparação de artistas com conhecimento da área de acrobacias. Em 2000 começou a trabalhar como artista. Integrou  grupos e percorreu o Brasil e outros países, fazendo comédias e acrobacias no papel de palhaço acrobata.

Já na primeira manhã de treinamentos na oficina em Toledo, Souto deu um puxão de orelha nos participantes. Ele pediu mais responsabilidade, disciplina e motivação, exigências muito comuns nos atletas, mas que também devem servir para os demais profissionais, independente da área onde atuam. A recompensa vem com o reconhecimento através de medalhas, no caso do atleta, e renda, dos artistas. “Para ser um bom artista é preciso ser uma boa pessoa. Para ser uma boa pessoa, é necessário cumprir horário, ter disciplina, obedecer as orientações do seu instrutor, do seu diretor. O atleta precisa agradar o árbitro, o artista, o público. A cobrança é a mesma”, acrescenta ele.

Segundo ele, o artista precisa ter consciência dos movimentos que realiza, para ter mais controle sobre eles, bem como do papel que assumiu. “Vocês são todos adultos, devem ter consciência do seu papel. Se escolheram ser artistas, assumam o seu papel. Já vi muito artista encenando que é artista”, destaca.

A oficina de acrobacias de solo continua nesta sexta e sábado, durante todo o dia, no Picadeiro do Circo da Alegria. Nesta sexta também serão realizadas oficinas de aéreos, com Alex Machado, da Escola Nacional do Circo, e de monociclo, com Aires Coutinho, de Maringá. À noite, a partir das 20 horas, na pista de skate do Parque Frei Alceu, será entregue a premiação aos projetos sociais de melhor figurino, maquiagem e espetáculo entre o grupos participantes da Mostra. A partir das 22 horas, integrando a Noite de Luz e Fogo, no mesmo local, serão realizadas competições entre os artistas, shows de bandas e a performance “O Anjo Gabriel”, com Marcos Gabriel de Freitas, de Curitiba.

A XIII Mostra de Circo Social e VI Festival Nacional de Circo de Toledo é uma realização da prefeitura de Toledo, Secretaria de Educação, Escola Municipal Anita Garibaldi/Circo da Alegria e Circo Ático e conta com o apoio das secretarias municipais de Assistência Social, Cultura, Esporte, Comunicação, Administração e outros parceiros.

 

Com assessoria

TOPO