Municípios Aceleração nos casos

Foz aciona plano de contingência após ocupação máxima da UTI para Covid-19

(Foto: Geraldo Bubniak/AEN)

Entrou em funcionamento no último domingo (28) o plano de contingência no Hospital Municipal de Foz do Iguaçu para leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), destinados a casos de Covid-19. O plano precisou ser acionado após os 20 leitos serem ocupados, chegando a 100% da capacidade total.

O plano transformou cinco leitos semi-intensivo em UTI. O prefeito Chico Brasileiro (PSD) ressaltou que não há falta de leitos destinados à Covid na cidade e que mais cinco poderão ser colocados em funcionamento se necessário. “Não há um sistema de saúde que resista a uma aceleração tão rápida de casos graves”, disse.

Casa do Eletricista – RETOMA

Sobre a falta de insumos para a UTI, principalmente medicamentos, Brasileiro informou que a Saúde se antecipou. “A falta de medicamento é uma grande preocupação e o Hospital se antecipou e comprou insumos para os próximos 30 dias principalmente para as UTIs. Os preços que o mercado está cobrando nos assusta. Pedimos para o Ministério faça uma compra nacional, assim como de respiradores”.

Chico Brasileiro não descartou que possa se decretado lockdown na cidade se os casos aumentarem. Para evitar o bloqueio total, a prefeitura tem isolado desde a semana passada bairros onde a incidência de casos de Covid é maior.

“Nos reunimos com o comitê para avaliar a situação. Temos tendo uma aceleração de casos em todo o oeste do Paraná. A gente sugere uma ação mais regionalizada, com o bloqueio em todo o oeste do Paraná por 14 dias”, disse Brasileiro.

 

Com assessoria

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO