Municípios Aquisição

Hospital e maternidade é registrado em nome da Prefeitura de Quatro Pontes

Prefeito João Laufer assina escritura pública na presença de Carmen Lúcia e Edgar Nuñez Del Prado Ayoroa (Foto: Divulgação)

Após ter efetivado a compra para reabertura do Hospital e Maternidade de Quatro Pontes, escritura pública de desapropriação de imóvel foi realizada na semana passada, em ato em cartório que contou com as assinaturas do prefeito João Laufer e dos proprietários Edgar Nuñez Del Prado Ayoroa e Carmen Lúcia Corteccioni Nuñez Del Prado, acompanhado pela procuradora jurídica da prefeitura, Jordana de Carvalho Uliano. O contrato de aquisição foi firmado no fim de março pelo governo municipal.

Terminada a documentação será efetuado o pagamento. Os projetos de reformas elaborados pelo Setor de Engenharia da prefeitura já foram enviados à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) para aprovações. Depois disso, a prefeitura fará a contratação da empresa que realizará os serviços de reformas.

Casa do Eletricista – Clorador Agosto

 

TRATATIVAS

Há sete anos o hospital e maternidade está fechado por dificuldades em contratar mais profissionais e sanar irregularidades apontadas pela Vigilância Sanitária. Após encerrar as atividades, os pacientes passaram a ser deslocados a outras instituições de referência para receber atendimento médico-hospitalar, caso de Assis Chateaubriand, e agora para Entre Rios do Oeste, onde a prefeitura mantém convênio.

Na busca por uma solução, o prefeito e vice-prefeito Tiago Hansel realizaram diversas tratativas, cogitando, inclusive, a construção de um hospital próprio, que custaria em torno de R$ 4 milhões. Analisando não ser viável para o município, a prefeitura enviou um projeto de lei com a proposta de compra do antigo hospital ao Poder Legislativo visando reabri-lo.

“Houve negociação com o proprietário do hospital, que concordou em vender o imóvel. Três imobiliárias realizaram a sondagem de valores, uma comissão interna da prefeitura avaliou se estava tudo certo e deu parecer favorável, assim como a procuradoria jurídica e a 20ª Regional de Saúde de Toledo. O projeto de lei prevendo a aquisição do hospital tramitou na Câmara de Vereadores e foi aprovado. Todo o dinheiro aplicado no serviço do Hospital de Entre Rios do Oeste poderá ser revertido para a Unidade de Pronto Atendimento, que será voltada para a baixa e média complexidade, com atendimento diário de 24 horas”, conta o prefeito.

“O local tem área de dois mil metros quadrados, com construção em alvenaria de 478,92 metros quadrados, mediante investimento R$ 1.001.066,00. A estrutura conta com duas salas de cirurgia e dez leitos e em quase todos há capacidade para colocar de duas a três camas”, acrescenta.

 

COVID-19

O hospital e maternidade já foi preparado com leitos para isolar possíveis pacientes com Covid-19. Os servidores públicos comissionados e zeladoras, com o apoio da equipe da Secretaria de Obras, Urbanismo e Transportes, fizeram a limpeza, organização e manutenção do local. Além disso, estão sendo tomadas providências referentes a outra unidade hospitalar para atendimento de casos confirmados.

 

Com assessoria

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO