Municípios DIFICULDADES FINANCEIRAS E ADMINISTRATIVAS

Intervenção judicial solicita nova gestão do Hospital do Coração

Foto: Divulgação

Essa não é a primeira vez neste ano que o aparelho de hemodinâmica do Hospital do Coração de Cascavel apresenta problemas. A suspensão do serviço foi informada na última sexta-feira (13), pela direção e não existe prazo para que o problema seja solucionado. Para o Consamu, responsável pela regulação de pacientes, a situação é extremamente grave porque o equipamento do Hospital Universitário também não está funcionando.

Sem duas, das três opções, os pacientes infartados correm sérios riscos de vida. Para os casos de infarto menos graves, onde é possível aguardar até 48 horas por uma intervenção, já há 8 pessoas aguardando na fila. No fim de semana o Consamu conseguiu uma vaga bem longe de Cascavel.

Casa do Eletricista – Clorador Agosto

Para o Ministério Público esse é mais um motivo que evidencia as dificuldades financeiras e administrativas enfrentadas pelo Hospital do Coração. O promotor de justiça já pediu uma intervenção judicial para que o Estado assuma temporariamente a gestão da casa hospitalar.

A intervenção do Estado só valeria para o setor público dos atendimentos realizados pela unidade, sem afetar a gestão do setor privado. Na visão do Ministério Público o histórico do Hospital não traz tranquilidade. O que tem recebido mesmo nas últimas semanas é uma série de reclamações, que vão desde a falta de medicamentos até o não pagamento, ou pagamento atrasado, dos salários dos médicos.

O pedido de intervenção tem relação com a ordem de despejo transitada em julgada pela justiça, ou seja, irreversível. O que se discute é o prazo para a gestão atual deixar o prédio. O MP garante que os recursos repassados pelo Sus (Sistema Único de Saúde) e que é preciso ter transparência com o dinheiro recebido.

O caso corre em segredo de justiça. O promotor revelou à Catve que ainda hoje vai pedir a quebra de sigilo. O município de Cascavel acompanha a situação de perto e espera que o desfecho seja o melhor possível.

A Secretaria de Estado da Saúde emitiu uma nota informando que ainda não foi notificada sobre o pedido. O juiz pode se pronunciar a respeito da medida cautelar ainda esta semana.

Com Catve

TOPO